Um Conto de Halloween

Em 31.10.2016   Arquivado em Contando Histórias, Contos

halloween

Minhas mãos estão tremendo e meu coração bate acelerado. Nada, em toda minha vida, me prepararia para o que está prestes a acontecer.

Ele me encara com a aparência tenebrosa, sedenta. Dou passos trêmulos para trás, mas parece que meus pés foram feitos de concreto e é difícil para meu corpo conseguir movê-los.

Ele se adianta, e jogo tudo que está ao meu redor em seu caminho. Abajur, telefone, empurro a poltrona, jogo quadros.  Mas ele pisa em cada uma dessas coisas como se não fossem nada, como se nada representassem em seu caminho.

Minha voz se foi, não consigo emitir um som sequer e, mesmo minha boca aberta não faz diferença alguma.

Os pelos da minha nuca estão arrepiados e consigo enfim chegar à porta de saída. Com os olhos grudados na criatura, que se arrasta lentamente, apenas para prolongar meu desespero, tateio a madeira em busca da maçaneta.

Mas, não há maçaneta ou qualquer outra forma de abrir a porta. 

Eu bato com tanta força nela que meus dedos latejam de dor.

A criatura agora está a poucos centímetros de mim.

Janelas. Posso sair por uma delas.

Vou em direção à janela mais próxima da sala e tento abri-la. 

As pessoas passam na rua despreocupadamente, pedindo doces de porta em porta. Crianças fantasiadas por todos os lados. A janela está emperrada, não consigo abrir. Pego o pequeno  aparador e jogo no vidro da janela, que logo se estilhaça.

Mas, com a mesma rapidez que ele se estilhaçou, cada pedacinho de vidro se junta novamente, formando um vidro sem uma rachadura sequer.

– Não, não… – São as primeiras palavras que saem de minha boca. Bato com força no vidro, pedindo ajuda para as pessoas que vão de um lado ao outro. Mas é como se minha casa sequer estivesse lá.

Sinto um frio enregelar meus pés e olho para baixo. A criatura esquálida está se agarrando à eles. E uma cortina de fumaça densa e pesada me prende ao chão.

Não consigo sair de onde estou. A sensação da criatura se agarrando a mim, sugando minha energia, meu calor, é sufocante. Bato com mais força e desespero na janela, mas ninguém me ouve ou sequer olha nessa direção.

Continuo batendo até que meus pulmões estão tão pesados que parece que estou afogando. Já não vejo metade dos meu corpo, não consigo me mover. Minhas mãos estão presas.

O ar está esvaindo-se e, quando toda minha visão fica turva e não consigo mais ver absolutamente nada. A dor já faz parte do meu corpo.

E então, nada.

Absolutamente nada.

Não sinto nada, não sinto cheiro algum.

Não respiro. Não penso, não falo.

Abro meus olhos e estou sentada em frente à televisão, que passa Abracadabra.

O barulho das crianças na rua pedindo doces e correndo por todos os lados ecoa pela sala, cantando a música:
bolhas-de-sabao

A lareira continua acesa, refletindo com suas chamas sombras em todos os cantos.

A campainha toca, mas não me assusto. São apenas as crianças, digo para mim mesma.

Pego o cesto que enchi de balas e abro a porta.

Uma menina vestida de bruxa, um menino de Harry Potter e uma garota vestida de ‘irmã mais velha’.

Entrego os doces e as crianças saem sorridentes. Fecho a porta com um sorriso brincando em meus lábios.

Um novo começo é sempre assim, aterrorizador, até que, em memória, parece simplesmente, ridículo. Óbvio demais para que não fosse tomado.

***

Este post foi feito para o desafio do grupo Café com Blog, o qual faço parte, que envolvia criar um post a partir de uma palavra ou uma imagem que lhe fosse dada. Quis uma palavra, que foi ‘novo’ e uma imagem, que foi a de bolhas de sabão, que ficou no fundo da ‘musiquinha’ que criei. Dei até nome para ela: Relatos de Uma Bolha de Sabão! ahahaha

Para juntar tudo e misturar, coloquei na temática do Halloween, já que não havia feito nada no tema, no mês todo. Escrevi vários e vários textos protótipos para juntar, mas no final, o que levei menos tempo é o que veio para cá, mesmo não estando totalmente satisfeita com o resultado… Como diriam, é o que tem para hoje! rsrsrs

13323287_1374182632592086_7422003270223636258_o

See you when I see you!

xoxo

  • Lila Martins

    Em 31.10.2016

    Que loucura! Adorei o rumo que a palavra e a imagem tomaram! =D

  • Luana Souza

    Em 31.10.2016

    moça, você escreve muito bem! *-* adorei imaginar essas cenas do conto hehe. parabéns!!

    ah, e feliz dia das bruxas ~atrasado! <3

  • Erica Oliveira

    Em 31.10.2016

    Ah, que pena que foi curta, eu estava curtindo a história, quase participando dela também e acabou…ficou aquele gostinho de quero mais.
    adorei a escrita, parabéns!

  • Luana Nogueira

    Em 31.10.2016

    Nossa, adorei o conto, me deixou super ansiosa no início e aliviada no final! Parabéns pelo talento <3
    Beijos

    http://www.meiguicesdalu.blogspot.com.br

  • Debora Montes

    Em 31.10.2016

    Muito bom seu texto. Me prendeu do começo ao fim. Adorei a história.
    Beijinhos!

  • Jéssica Zwiernik Barros

    Em 31.10.2016

    São poucas as pessoas que possuem esse talento para a escrita, e definitivamente tu é uma delas. Adorei!

    http://www.umcontosemponto.com

  • Luana Braz

    Em 31.10.2016

    Menina, quanta criatividade. Adorei o conto e a sua escrita, muito gostoso de ler! Parabéns mesmo <3

  • Maíra Sobieski

    Em 31.10.2016

    Fiquei querendo ler mais! Amei o jeito como você escreve, parabéns!

  • Amanda Moresco

    Em 31.10.2016

    Nossa, adorei como vocês escreve! Fiquei me imaginando na cena haha vai ter mais?

  • Carol Sena

    Em 31.10.2016

    nossa deu medinho no começo haha
    muito bom mesmo seu conto. Parabéns 🙂

  • Andressa Santos

    Em 31.10.2016

    Adorei o texto, pena que foi curto tava querendo mais! Você escreve muito bem, parabéns! Sucesso com o blog!

    http://www.entregalaxiasblog.blogspot.com

  • Kimberly

    Em 31.10.2016

    Aiiii esse texto foi muito curtinho, fiquei querendo ler mais! Foi muito bem escrito e envolvente, adoreeei. E essa musica que você criou? Incrível. Apesar de achar dificil encontrar uma criança que fale a palavra asseptica haha mas sem duvida a minha parte favorita desse texto foi a musica.
    Bjssss

  • Kaila Garcia

    Em 31.10.2016

    Seus textos são incríveis, estou acompanhando todos! Parabéns, você tem um talento único. Um super beijo, Blog Minuto de Bobeira

  • Fernanda

    Em 31.10.2016

    Nossa, já estava me desesperando tentando imaginar o que perseguia a menina, dando mil faces as minhas ideias enquanto lia. Amei o final, e a musiquinha quero ouvi-la cantando… ahahahah

  • Retipatia

    Em 31.10.2016

    Depois dou uma palinha para você… kkkkk

%d blogueiros gostam disto: