7 on 7: qual sua relação com a comida?

Retipatia
Projeto Fotográfico: a culinária de quem não cozinha

Projeto Fotográfico 7 on 7: culinária (de quem não cozinha)

Você já parou para pensar em como é a sua relação com a comida?

Não falo de nada do tipo “ah todo mundo ama comer!“, até porque sabemos que não é bem assim. Falo sobre o ponto: em algum momento da sua vida você já sentiu culpa por comer algo? Já pensou que precisava compensar uma ou outra coisa por aquele brigadeiro ou, quem sabe, por aquele coquetel do fim de semana?

Chega a ser estranho como algo que é feito para nos nutrir, dar energia, nos manter funcionando (e vivos) passa, muitas vezes, a ser o vilão da nossa vida. Passa a ser não um momento nosso, de apreciar, mas de culpa.

A verdade é que essa não é uma construção atual, não surgiu ontem e não vai deixar de existir amanhã. E longe de ser alguém da área médica, de dizer o que você deve ou não comer. Quando e onde. A ideia de hoje, e dessa pequena explosão de açúcar que você está acompanhando, não é para dizer, coma mais doces, como mais ou menos.

Projeto Fotográfico: a culinária de quem não cozinha

É para te perguntar: qual a sua relação com a comida? Ela é sua amiga? Inimiga? Companheira? Ombro amigo nos momentos de tormenta? Nos momentos de alegria?

Projeto Fotográfico: a culinária de quem não cozinha

Seja como for, acredito que é muito importante que a gente pare e pense. Reflita. Em quem nós somos, em como tratamos o santuário em que vivemos: nosso corpo.

Projeto Fotográfico: a culinária de quem não cozinha

Nós respeitamos seus limites, vontades? Nós lembramos que o conceito de ser saudável não inclui apenas conceitos pré-estabelecidos? Lembramos que se permitir ser feliz também faz parte de ser saudável? E não apenas aos fins de semana, pode ser às segundas-feiras também.

Projeto Fotográfico: a culinária de quem não cozinha
Porque a gente precisa ser feliz todo dia. Ou todo dia que é possível.

E isso inclui o brigadeiro da segunda-feira que é aniversário da sua colega de trabalho. O bolo do fim de semana porque deu vontade. E a salada de frutas no meio da tarde de quarta porque ninguém é de ferro.

E você, já parou para pensar em como é a sua relação com a comida ao longo da sua vida? A gente não se alimenta só para ter energia para sair da cama todos os dias. Alimento é para o corpo, alma e coração. É para a sanidade, para a saúde, para a alegria. É para a vida.

O post de hoje é o primeiro do Projeto Fotográfico 7 on 7: Culinária. Todo dia 7, um post com sete cliques (passei duas dessa vez… ops), em 7 blogs. O tema do mês era culinária e eu, como péssima cozinheira que sou: fiz bolo rosa, cookies que deram errado e viraram quirche de brigadeiro (nova especialidade da casa), e o resto dos quitutes foi tudo presente! rsrsrs A culinária de quem não cozinha, mas que adora fazer um docim e algo diferente vez por outra…

Para conhecer os outros posts da vez, é só acessar: Coruja Geek | Vivendo Sentimentos | Câmera Passaporte | Tamaravilhosamente | Diário de um Universo Paralelo

Para quem curte projetos fotográficos dá para encontrar mais posts aqui e, dos livros que apareceram aqui, ambos já foram lidos (com exceção de Um Dia, que, quem sabe um dia eu leio…) e Coraline, já tem resenha, só clicar aqui para ler!

Que a Força esteja com vocês!

xoxo

Retipatia

9 thoughts on “7 on 7: qual sua relação com a comida?

  1. As fotos deram água na boca, não sou muito de me regrar, de só poder comer algo em um dia estabelecido, me deu vontade como sem culpa mas quando a ansiedade e o estresse batem, acabo exagerando nos doces e isso é que incomoda as vezes, qnd estou assim, comendo uma coisa atrás da outra e nada me satisfaz.

  2. suas fotos ficaram maravilhosas, como sempre! ♥
    hoje minha relação com a comida é amigável, mas antes sempre brigava comigo mesma. Vivia em constante busca pela perfeição alimentar, super saudável e tal, e vi que isso estava me afetando… hoje me permito comer o que quiser! ♥

  3. Oi Rê, tudo bem? Achei incrível essa sua reflexão. Interessante que antes de conhecer minha nutricionista nunca tinha pensado nisso. E realmente as pessoas são assim… estão tristes comem. Estão felizes comem. Foram promovidas comem. Terminou um relacionamento comem. Tem uma festa comem. O questionamento dela era justamente será que as pessoas não conseguem ter prazer fazendo outras coisas? Pintando. Fotografando. Lendo. Estudando. Será que elas são felizes apenas quando colocam alguma guloseima na boca? Lá atrás a única função do alimento era nos nutrir, mas com o tempo se tornou símbolo de família, reuniões, de que tudo está bem, etc. Para algumas pessoas é difícil conseguir enxergar isso no dia a dia. Quanto as fotos ficaram lindas. Já quero esses docinhos coloridos haha Um abraço, Érika =^.^=

  4. Lindas fotos. Adorei o tema do post. Minha relação com a comida, até o ano passado era de puro ódio kkk. Eu não gostava de cozinhar e nem de comer. Almoçava e jantava sanduíche pois não tinha vontade de comer comida “de verdade”.
    Esse ano tudo mudou. A quarentena ajudou muito. Além de eu comer saudável hoje em dia, eu fiz as pazes com a comida. Depois de começar a apreciar ela, a comer as comidas mais orgânicas e que nascem na terra, também me surgiu a paixão por cozinhar. Hoje em dia, cozinho quase todos os dias. E quando faço doces, são sempre saudáveis, sem açúcar e sem farinha branca.

    http://www.vivendosentimentos.com.br

  5. Achei todas as suas fotos maravilhosas! Deu até água na boca, porque eu amo comer doces. Gostei bastante da reflexão também. Meus parabéns. Ficou tudo muito lindo.

  6. Eu sabia que no Insta ontem era só um aperitivo do que veria aqui. Questionamentos intensos um post assim nos traz. Eu nunca tive uma relação boa com comida. Tanto que precisei fazer uma bariátrica há alguns anos. Mas?Foi uma cirurgia jogada fora, o médico disse. Pois os demais problemas de saúde que tenho, nunca me deixaram comer e muito menos, emagrecer.
    Nunca fui de doces. Sou mais o lado salgado da vida rs
    Mas acredito que desse ponto de reflexão, virão muitas perguntas a serem respondidas!!!
    As fotos, os livros, o jogo de cores.
    Mais uma vez, obrigada!!!!
    beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor(@vazionaflor)

  7. Olááá!
    Que fotos lindas e quantas delícias!

    Eu já parei sim para refletir sobre a minha relação com a comida. Sou gorda, então já fiz dietas doidas e já senti culpa. Costumo descontar muito meus sentimentos na comida!
    Hoje me considero equilibrada, como para me nutrir e também por prazer! Recomendo muito o trabalho de uma nutricionista chamada Paola, da página “Não sou exposição”, ela fala bastante sobre o assunto!

    Adorei como você abordou o tema, o post ficou muito interessante!

    Beijos!

  8. As fotos fizeram meu coração deveras feliz, e o texto deu uma espremidinha nele, não vou mentir. Minha relação com a comida nem sempre é feliz, não por convenções, mas por causa da cabecinha que nem sempre funciona direito. Ansiedade por aqui tem como consequência primordial a falta de apetite, e isso já trouxe épocas tão tristes na minha vida que umas das coisas pelas quais eu mais tive preconceito por muito tempo, os famosos transtornos alimentares, de repente faziam parte de mim. Desde então CONSEGUIR comer se tornou uma coisa muito forte na minha vida. Saber que eu posso fazer o número necessários de refeições no meu dia, porque temos condições financeiras pra isso e porque meu corpo suporta, também, é um PRESENTE pelo qual sou muito agradecida.

    Saí bastante do tema, né? Desculpa! porém queria dizer que aplaudo tudo o que foi dito nesse post lindo e que a forma como você abordou o tema do mês aqui é necessária em cada pedacinho, ainda mais num contexto de Setembro Amarelo onde a pressão do corpo ideal pode causar não só uma relação péssima com a comida, como também as consequências horríveis disso…

Repense, renove, rediscuta...

%d blogueiros gostam disto: