O Natal de Poirot ♥ Agatha Christie

Em 26.01.2017   Arquivado em Resenhas

Bom dia, tarde e noite pessoal!

Quinta é dia de resenha literária e hoje escolhi mais uma das leituras que fiz no fim do ano e que acabaram sem espaço aqui. O escolhido é O Natal de Poirot, da rainha do crime Agatha Christie.

Título: O Natal de Poirot

Autora: Agatha Christie

Editora: L&PM Pocket

Sinopse: Simeon, o patriarca dos Lee, resolve convidar todos os filhos para comemorar o Natal na luxuosa mansão da família. É hora de eles deixarem os ressentimentos de lado e visitarem o velho pai. Mas aparentemente as intenções de Simeon não são nobres. Ele quer se divertir às custas do ganancioso grupo de familiares. Tudo começa com algumas alterações em seu testamento… e termina com um assassinato, em um quarto trancado por dentro. Quando Hercule Poirot oferece ajuda para solucionar o caso, encontra uma atmosfera não de luto, mas de suspeitas mútuas.

O Natal de Poirot foi meu primeiro contanto com o romance policial da rainha do crime e, devo dizer, virei fã. Escolhi o título porque a história claramente se passava na época de Natal e queria ler mais um livro temático durante o mês de dezembro (li também O Presente do Meu Grande Amor). Foi daqueles títulos que chamaram a atenção na prateleira da livraria e, como já queria ler algo da autora, fui com vontade.

E, não há arrependimento quando se trata de uma história de Agatha Christie. Conheci o famoso detetive Poirot e seus métodos investigativos e, a cada detalhe, tentava – sem sucesso algum – descobrir quem é o assassino.

O que mais fascina na narrativa perspicaz de Agatha, em que todos os detalhes são importantes, é que, não apenas o crime é um mistério envolvente, mas toda a história o é, ela transcende ao mero assassinato. Cria personagens interessantes e bem trabalhados e capciosos, que deixem a trama mais curiosa.

A própria vítima é alguém controverso e sua vida, repleta de mistérios. A família toda, reunida pelo patriarca para o feriado natalino, parece uma entremeada junção de personalidades intrigantes, segredos e motivações egoístas, vingativas e equivocadas.

E, o mistério, é quase insolúvel.

Claro, não insolúvel para o detetive Poirot, que possui métodos um tanto quanto não ortodoxos e, com uma perspicácia quase sobre humana, consegue desvendar o mistério. Devo dizer que eu não consegui e fiquei embasbacada com a resolução do caso. Acho que farei um desafio pessoal para, em todo livro da Agatha que vier a ler, tentar decifrar o mistério. Falhei brilhantemente neste… kkkk

“… condições artificiais provocam uma reação natural.”

O Natal de Poirot é uma excelente leitura para quem gosta de mistérios e de uma leitura sagaz. Na Reclassificação de Livros, não poderia ficar com menos que ‘leio até mesmo de pé esperando o ônibus‘, porque, eu literalmente li esse livro enquanto andava pela rua.

Que a Força esteja com vocês!

xoxo

p.s.: poucas fotos e bem idênticas por aqui hoje, já que o meu pc resolveu bugar exatamente as fotos que fiz desse livro…

  • Cilene Mansini

    Em 26.01.2017

    Eu sou muito suspeita para falar sobre Agatha Christie e Poirot, entre todos os detetives que existem entre outras tramas da rainha, ele sempre foi meu predileto.
    Acredito ter lido todos os livros dela, (acho que umas 2 vezes cada um) e nunca descobri nenhum quem matou hahahaha.
    Adorei a resenha e já quero ler todos de novo.

  • Bruna Morgan

    Em 26.01.2017

    Amo Agatha Christie e amo o Poirot <3 estou participando do Projeto Literário Agatha Christie, já ouviu falar? <3

  • Joo

    Em 26.01.2017

    Eu amo Agatha Christie e Poirot mara, meu favorito! Não li esse ainda, mas, quero agora, socooooorrooo!!

  • Deborah Wolfgang

    Em 26.01.2017

    Esse foi um dos livros mais legais da Agatha que já li, e confesso que também falhei miseravelmente em tentar descobrir o assassino hahahahaha Foi nele também que percebi como cada detalhe aparentemente bobo é importante nas histórias dela. Uma das coisas mais marcantes nos livros dela é a construção dos personagens: de forma bem simples e direta, ela traça um desenho e parece que vc tá vendo a pessoa na tua frente!
    Ah, já leu Punição para a Inocência? Não é com o Poirot, ma segue essa mesma linha de família problemática que o do Natal 😉
    Um beijo!

  • Flavi – Memorias de uma Guerreira

    Em 26.01.2017

    Caraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaamba, isso foi profundo! Me deixou curiosa!
    Sempre ouvir horrores de falarem bem da Agatha, mas não tive oportunidade nenhuma de ler algum livro dela.
    Sei que é bem famosa por esse suspense de tira o fôlego, e eu to perdendo tempo em não ler né?
    Ai ai ai, essa net que não me deixa fazer outras coisas!! T_T

%d blogueiros gostam disto: