Resenhas

A Pequena Livraria dos Sonhos ♥ Jenny Colgan

A Pequena Livraria dos Sonhos
Jenny Colgan
Editora Arqueiro
“Eu quero estar entre livros, tê-los à minha volta.”

Sobre a Autora

Jenny Colgan nasceu em 1972, na Escócia, e é autora de comédias românticas, ficção científica e histórias infantis. Seus mais de 25 livros foram publicados em dezenas de países e já venderam mais de 3 milhões de exemplares. Jenny adora bolo, Doctor Who e livros muito, muito longos, quanto mais longos melhor. Mora em Edimburgo com o marido, os três filhos e seu cachorro, Nevil.

Sinopse

Um romance sobre importância da leitura e da literatura para diversos tipos de pessoa.

Nina é uma leitora voraz que sonha em ter a própria lojinha de livros. Só que a vida real é um pouco mais complicada que as histórias que ela ama ler, o que ela descobre quando se muda para as lindas Terras Altas da Escócia para transformar seus sonhos em realidade… Tentei escrever o tipo de livro que adoro – convidativo, engraçado (ESPERO), com caras gatinhos (LÓGICO), mas também totalmente dedicado a nós, amantes de livros: os leitores. Venha se juntar à nossa turma!” Beijos, Jenny

Nina Redmond é uma bibliotecária que passa os dias unindo alegremente livros e pessoas – ela sempre sabe as histórias ideais para cada leitor. Mas, quando a biblioteca pública em que trabalha fecha as portas, Nina não tem ideia do que fazer.

Então, um anúncio de classificados chama sua atenção: uma van que ela pode transformar em uma livraria volante, para dirigir pela Escócia e, com o poder da literatura, transformar vidas em cada lugar por que passar.

Usando toda a sua coragem e suas economias, Nina larga tudo e vai começar do zero em um vilarejo nas Terras Altas. Ali ela descobre um mundo de aventura, magia e romance, e o lugar aos poucos vai se tornando o seu lar.

Um local onde, talvez, ela possa escrever seu próprio final feliz.

A Pequena Livraria dos Sonhos

Nina está à beira de um precipício. Não literalmente (ainda bem!), mas a sensação que ela sente é exatamente essa. Com a proximidade com que a biblioteca em que trabalha está para fechar as portas, o provável desemprego a deixa preocupada. Não bastasse isso, ela sabe a falta que a biblioteca irá fazer para todas aquelas pessoas de Birminghan. E ainda tem o fato que o novo centro de mídia que será inaugurado não tem nada da vibe da antiga biblioteca. A pessoalidade no atendimento e tantas outras coisas que Nina acha importante, serão completamente esquecidas. E tem também o fato de que ela sabe que sua entrevista não foi lá grandes coisas.

E Nina tem um sonho dourado: ter uma própria pequena livraria. Mas isso parece um sonho distante demais para quem está prestes a perder o emprego e, talvez, ser expulsa de casa, já que sua amiga com quem divide o espaço, insiste que as pilhas de livros espalhadas por toda a canto vão acabar comprometendo a estrutura do lugar.

“É o que fazem com livros mortos, você não sabia? São reciclados e viram forro para estradas. Para que os carrões possam passar por cima de séculos de pensamentos e ideias e intelectualismo, esmagando metaforicamente o amor pelo conhecimento com seus grandes pneus idiotas, esse bando de fanfarrões que estão matando o planeta.”

As coisas parecem mudar de figura diante da ideia de seu amigo Griffin: Nina pode sim ter sua própria pequena livraria e realizar o seu sonho mais dourado. As pessoas vendem de tudo em ônibus e vãs, não é mesmo!? Por que não uma livraria sobre rodas? As buscas de Nina pelo veículo perfeito a levam até o vilarejo de Kirrinfief, na Escócia. E é aí, então, que as páginas de sua história realmente começam.

Nina é uma sonhadora. É alguém que vive nas páginas dos livros que lê bem mais do que nos dias que passam no calendário. Mas não apenas isso, é alguém que vive seus dias apenas atrelada ao presente e se vê numa situação totalmente apavorante quando está prestes a perder o emprego. Sua vida sai dos eixos e, dessa vez, recorrer à uma visita rápida à Nárnia ou à um papo com Elizabeth Bennet, de fato, não irá resolver nenhum dos seus problemas.

“Ela, por sua vez, recorria aos livros sempre que perigava se confrontar com a realidade – ou melhor, com seus aspectos mais sombrios. Quando ficava triste, os livros eram seu consolo; quando se sentia só, eram eles seus amigos. Eram eles que cuidavam do seu coração partido e a encorajavam a manter a esperança quando estava na pior.”

E é por isso que ela compra uma passagem e vai parar na Escócia, não apenas porque uma van que parece caber todos os seus sonhos está à venda num pequeno vilarejo, mas porque a situação a tira do lugar comum, a impulsiona, ainda que cheia de dúvidas e receios, a buscar a solução para seus problemas e a realização de um sonho.

É claro que, a partir daí, novos problemas irão surgir, assim como novas amizades e amores e tudo que ela conhecia de si e do mundo, começa a ser remodelado. A Pequena Livraria dos Sonhos traz bem mais do que alguém se arriscando num novo empreendimento, mas sim alguém se arriscando a viver, da maneira mais plena possível.

“O importante é fazer alguma coisa. Se cometer um erro, é só consertar. Mas se você não fizer nada, nunca terá nada para consertar. E a sua vida pode acabar virando um arrependimento sem fim.”

Através dos livros, Nina começa a fazer parte não apenas do local onde passa a viver, mas também a influenciar toda a comunidade ao seu redor, tal qual sempre sonhara: ela é  capaz de levar a leitura e deixar que ela melhore a vida das pessoas. Talvez encontrar o livro certo para cada leitor seja uma tarefa bem mais complicada do que aparenta, mas Nina mostra que consegue tirar isso de letra.

O livro ainda conta com uma narrativa em terceira pessoa leve, descontraída e que permite a aproximação à personagem principal. É possível sentir que se conhece Nina, tanto seus desejos, receios, quanto sonhos e esperanças. Inclusive, a autora abre o livro com uma mensagem aos leitores super engraçada, descontraída e que, sem dúvidas, irá fazer com que o leitor se identifique em vários momentos.

 

“Para Nina, livros – e, às vezes, a música – eram a melhor forma de cobrir essa distância, de ligar o universo interno ao externo; palavras agindo como um mero duto entre os dois mundos.”

A história ainda trás várias mensagens super importantes, de amizade, autoconfiança, coragem e aquela velha história de não se julgar um livro pela capa. Ou uma jovem por seu tamanho e aparência. Nina é uma mulher forte e as relações que estabelece ao longo do livro apenas reforçam isso. Ser forte é algo que pode existir das mais diferentes formas e é claro que a personagem deixa isso bem claro, até mesmo nas relações com os personagens secundários como Surinder, Marek (a linha do trem das fotos é por causa dele ehehe), Lennox, Ainslee e Ben.

A Pequena Livraria dos Sonhos é uma leitura leve, divertida, romântica e cheia de esperança. É um ótimo lembrete de que nossos sonhos estão ao nosso alcance, de que uma garota pode conseguir o que ela desejar e que é possível ser feliz naquilo que se faz!

Aleatoriedades
  • A Pequena Livraria dos Sonhos da autora Jenny Colgan faz parte da série Romances de Hoje, da Editora Arqueiro, uma coletânea de histórias contemporâneas de mulheres inspiradoras e que são invariavelmente, como qualquer mulher, como eu e você, como a nossa vizinha ou a colega de trabalho. Outro título da autora que também faz parte da série é A Padaria dos Finais Felizes.
  • O livro foi recebido em parceria com a Editora Arqueiro! Muito obrigada pela oportunidade em conhecer a série Romances de Hoje!
  • As fotos dessa vez foram trabalhosas, mas não do tipo habitual, de fazer muita bagunça pra montar um flat lay. O lugar que fui tirar as fotos é uma linha de trem abandonada aqui da minha cidade. Vi fotos de um pessoal que costumava fazer fotos lá, mas ao chegar no local que percebemos o real abandono e como quase toda a linha já foi tomada pelo mato e vegetação do local. Tirando o risco de contrair tétano, ser assaltados, da terra cobrindo metade da gente, passamos bem. E falo no plural porque é claro que eu não fui sozinha, arrastei a irmã (minha fotógrafa particular ahaha) e o namorado (que virou carregador da minha mochila e descobridor de locais possíveis pra fotografar ehehe). Obrigada, vocês realmente me amam! Também amo vocês!
  • A Pequena Livraria dos Sonhos e outros títulos da série Romances de Hoje estão disponíveis na Amazon e, comprando pelo link do blog, você contribui com o Retipatia sem gastar nada a mais com isso!

Que a Força esteja com vocês!

xoxo

Retipatia
Ouvindo: A Simple Song – Chris Stepleton (only in my mind…)

4 Comments

  1. Adorei o local das fotos e que lindo esse vestido, eu já tenho esse livro esta na estante empilhado entre vários que tenho que ler. E já quero comprar os lançamentos …
    Sua resenha só me deu mais vontade de ler. Parece uma historia leve, divertida mas com tantos dilemas atuais que parece fácil se colocar no lugar dela.

    1. Oi Tatiane!
      Ahh nas fotos o lugar aparenta ser bem mais bonito do que é… aaha Feliz que tenha gostado! 🙂 Vale demais a leitura, ele é bem levinho e ao mesmo tempo tem muita mensagem legal! Quando ler me conta o que achou! <3
      Obrigada pela visita!
      xoxo

  2. Bruna Lopes @brunalopezb says:

    As fotos ficaram Lindas Rê, estou doida pra ler essa coleção, só leio boas resenhas !

    1. Oi Bruna!
      Ah feliz que tenha gostado! E vale muito a leitura, o livro é pura fofura! 🙂
      Obrigada pela visita!
      xoxo

Repense, renove, rediscuta...