Prelúdio Sombrio ♥ Tillie Cole

Retipatia
Resenha do livro Prelúdio Sombrio, primeiro da série de dark romance Hades Hangman da autora Tillie Cole,

Prelúdio Sombrio é o livro que dá início a série Hades Hangmen da autora Tillie Cole. Um dark romance publicado no Brasil pela The Gift Box, já com toda a série prevista para publicação pela Editora.

Prelúdio Sombrio (It Ain’t Me, Babe)
Série Hades Hangmen – Livro Um
Tillie Cole
Tradução Mariel Westphal
The Gift Box
2019 / 400 páginas
Disponível em Amazon
Pecar nunca pareceu tão bom.
Resenha do livro Prelúdio Sombrio, primeiro da série de dark romance Hades Hangman da autora Tillie Cole,
Sobre a Autora

Tillie Cole nasceu em Teesside, na Grã-Bretanha, filha de uma mãe inglesa e um pai escocês. Graduada na Universidade de Newcastle, ela foi professora por sete anos antes de se mudar com o marido para o Canadá. Escreve romances contemporâneos – como sua série de maior sucesso, Sweet. Mil Beijos de Garoto é sua estreia no gênero jovem adulto.

Resenha do livro Prelúdio Sombrio, primeiro da série de dark romance Hades Hangman da autora Tillie Cole,
Sinopse de Prelúdio Sombrio

Pecar nunca pareceu tão bom… Um encontro fortuito, que nunca deveria ter acontecido.

Muitos anos atrás, duas crianças de mundos completamente diferentes forjaram um laço inquebrável que mudaria suas vidas para sempre…

Salome conhece apenas uma maneira de viver: sob as regras do Profeta David. Uma vida à qual acredita estar destinada, até que um evento horrível a liberta. Fugindo da segurança de tudo o que conhecia, Salome é jogada no mundo exterior…

River ‘Styx’ Nash sabe da única certeza da vida: nasceu para usar um colete de couro. Atormentado pela impossibilidade de falar, Styx aprende rapidamente a lidar com seus inimigos. E ele tem uma única regra na vida: nunca deixar alguém se aproximar demais. É um plano ao qual se mantém fiel há anos, até que uma jovem é encontrada ferida no seu território…

Resenha do livro Prelúdio Sombrio, primeiro da série de dark romance Hades Hangman da autora Tillie Cole,
Prelúdio Sombrio: leitura sensível e o que é dark romance
Leitura recomendada para 18+: contém conteúdo de violência, abuso, sexo, drogas, linguagem ofensiva, tópicos sensíveis e tabus. Pode conter gatilhos.

Antes de falar da história, é bom levantar alguns pontos. Prelúdio Sombrio é o livro que inicia a saga Hades Hangmen, da autora Tillie Cole e traz um dark romance com direito à seita religiosa e um clube de motoqueiros: Hades Hangmen.

Para quem não conhece, uma história é considerada um dark romance quando ela explora temas pouco debatidos, em sua maioria tabus, que costumam deixar as pessoas incomodadas. Não chega a ser uma regra, mas alguns podem ser classificados também como romances eróticos, como é o caso de Prelúdio Sombrio.

Dark romance são histórias feitas para incomodar, em que dificilmente a linha entre certo e o errado não será corrompida e que provavelmente existirão momentos, cenas, acontecimentos, que deixarão dúvidas se o relacionamento exposto é saudável, balanceado, igualitário. Bem, deixo o aviso, a história não foi feita para sê-lo.

A ideia está mais para apresentar o antagonismo de alguém não tão bom assim, que provavelmente vai usar meios escusos para fazer algo, digamos, relativamente bom.

É, eu sei que pode parecer confuso. Mas dificilmente, aqui, papeis de vilão e mocinho serão separados. É mais ou menos todo mundo do mesmo balaio e, por alguma eventualidade, provavelmente uma garota, a rivalidade será estabelecida e uns maus terão que lutar com os mais maus ainda.

“A morte é um ciclo. Cedo ou tarde vamos todos nos encontrar com o Barqueiro, pagar pelas merdas que fizemos em vida.”

Então, para ler um dark romance, recomendo não apenas idade, mas maturidade e preparo para a leitura. Saber separar realidade da ficção e, ao mesmo tempo, conseguir criar uma visão crítica do que está sendo exposto.

O livro deixa claro essa temática, não apenas com a indicação da faixa etária para a leitura, presente na contracapa, como também na Nota da Autora, que relata seu conhecimento nos temas que serão abordados no livro (em especial a pesquisa para graduação acerca da questão religiosa abordada no livro), para poder iniciar a história. Além disso, há um Glossário com os termos utilizados na narrativa, que também são um bom preâmbulo do que iremos encontrar nas páginas.

Bem, sem mais delongas, vamos ao livro…

Prelúdio Sombrio: a história

O pequeno River pode até não ser exatamente desobediente, mas pedir para um garoto ficar no carro é o mesmo que dizer, saia e aventure-se! Enquanto seu pai, o Prez dos Hangmen (chefe, presidente do clã), sai para resolver alguns problemas, ele se embrenha na mata. Até encontrar uma cerca que parece sem fim, seja para que lado ele siga.

Sua surpresa, na verdade, acontece quando uma garotinha aparece do outro lado. Um anjo aos seus olhos. Ainda que um anjo triste, alquebrado. Apesar de sua mudez, não presente apenas em conversa com seu amigo mais próximo e com seu pai, River consegue o impensável. Ele fala com ela. A garota. A que ele irá se lembrar por todos os seus dias, ainda que jurem que ela não passa de um devaneio de sua cabeça.

Os anos passam e River, agora Styx, não é mais um garotinho. É um Hangmen destemido, o novo Prez após a morte de seu pai. É o temido Hangmen Mudo, que tem uma reputação inabalável, uma que não deixa ninguém se aproximar.

“Como seria a vida do lado de fora da grande cerca? As pessoas eram realmente más lá fora? Será que todos na Terra queriam nos fazer mal?”

De outro lado, vamos conhecer Salome. Como é de se imaginar, a outrora garotinha que conheceu River através da grade e que vive praticamente em um mundo paralelo. Uma amaldiçoada, aquela detentora do pecado, da tentação. E por isso ela precisa se casar com o Profeta, para que todos na Comuna tenham a salvação.

A questão é que Salome tem uma visão bem diferente dos acontecimentos do lugar em que vive. Ela anseia pelo mundo do além-cerca, ainda que digam que do lado de fora existem apenas pecadores e predadores. Ela deseja rever o garoto, tentar a sorte e, quem sabe, se ver livre de todo o tormento pelo qual passou sua vida inteira.

A vida de Styx vai mudar quando Salome consegue escapar e uma jovem à beira da morte surge no território dos Hangmen. Uma a qual Styx se lembra muito bem, ainda que a coincidência pareça tamanha. Uma que vai selar não apenas o seu destino, mas de todo o clube e do local de onde veio.

Resenha do livro Prelúdio Sombrio, primeiro da série de dark romance Hades Hangman da autora Tillie Cole,
Prelúdio Sombrio: a narrativa e fanatismo religioso

A história segue contada pelo ponto de vista de Salome, que logo passa a ser chamada de Mae, e por Styx. É um bom balanço, já que permite aprofundar não apenas no passado dos personagens, como também ver as diferenças entre eles, o choque que um representa para o outro.

Os temas principais que serão abordados na história e que vão gerar debates e desconforto nos leitores, estão especialmente vinculados à seita religiosa na qual Mae passou toda sua vida. Isso porque estamos falando de fanatismo religioso, de homens utilizando-se da religião como instrumento de poder. Um poder corrompido que será mantido através do medo, da tortura, da violência, do abuso, do machismo e da opressão.

“Eu era uma das quatro Amaldiçoadas. Uma das quatro mulheres que eram classificadas como tentadoras demais para os homens. Uma das quatro que foram segregadas do resto da comuna, já que acreditavam que o diabo tinha sido responsável pela nossa criação.”

O que vamos conhecer, através do passado e da perseguição de Mae, é sobre homens se aproveitando de mulheres e crianças sob o manto de superioridade, sob a desculpa de que é o que o Profeta quer, o que ele previu, o que deve ser feito. É aqui que são apresentadas cenas que são mais do que incômodas, são violações, crimes. Atos desumanos.

A autora ressalta que, especialmente essa parte da história, foi fruto de um trabalho de graduação e baseado em dados e relatos reais. O que, claro, torna tudo ainda mais odioso e repudiável. Uma realidade não muito abordada na literatura e que ganha destaque no dark romance de Tillie Cole. Não desimportante de debate, apesar de ser de difícil digestão.

Prelúdio Sombrio: motoqueiros e machismo

Do outro lado da história, digamos que, o lado que a gente precisa torcer para conseguir vencer a batalha, está o Clube de Motoqueiros Hades Hangmen.

Longe de serem certinhos, vamos ressaltar. Cometem crimes dos mais diversos, de assassinatos, roubos, pilhagem, tráfico e algumas coisinhas mais. A questão é que, aqui, o lado humano vai falar mais alto. Vou me revoltar contra foras da lei ou contra abusadores de crianças e mulheres?

É, a balança pesa bastante e a autora sabe disso. Tanto é que faz questão em destacar alguns “podres” dos Hangmen. É bom que o leitor saiba que a luta não é entre santos e pecadores.

O detalhe que me trouxe incômodo na história, foi na verdade em relação à estrutura dos Hangmen. As mulheres são acessórios e nada mais. Só merecem respeito se forem propriedade de outro homem (eles reclamam as que desejam. Ou seja, tomam posse do seu pedaço de carne). E, ainda assim, são meras coadjuvantes em suas vidas. Não existem mulheres em nenhuma escala de poder. Elas ouvem e obedecem seus homens, seus donos. Com pequenas tentativas na trama de torná-las importantes, mas que são soterradas pela dinâmica do grupo.

“Ninguém nunca questionava os ensinamentos, ao menos não aqueles que queriam evitar as punições. Eu não sabia de nada sobre a vida além dessas paredes, e depois desta noite, meu dever seria como esposa. Eu nunca seria capaz de ir embora.”

Ainda que eu reconheça que isso deve ser bem próximo da realidade de um clube de motoqueiro real, não posso deixar de levantar um ponto: era mesmo necessário reafirmar esse nível de patriarcado na história?

Ainda que se queira preservar a realidade da história, dar-lhe um tom de veracidade, dá para destacar alguns pontos não muito realistas também. Passando por alguns acontecimentos e o que pode ser chamado de síndrome de Christian Grey: a mulher (ou o sexo) como salvação do homem.

Então, se nem tudo é tão real assim, não existe um certo desserviço em mostrar um patriarcado forte e machista como salvador da mocinha em perigo? Esse ponto é bem mais para reflexão do que para oferecer respostas.

A história tira Mae de uma situação de abuso extremo e, convenhamos, qualquer coisa relativamente melhor do que o que ela viveu pareceria o céu. E é assim que o Clube dos Hangmen parece aos olhos dela. É assim que Styx parece aos seus olhos.

Resenha do livro Prelúdio Sombrio, primeiro da série de dark romance Hades Hangman da autora Tillie Cole,
O sexo e os relacionamentos em Prelúdio Sombrio

É inegável que Prelúdio Sombrio também seja um romance erótico, está repleto de cenas de sexo. E não falo em termos das cenas de abuso que são contadas. O romance vai surgir entre os personagens e claro, cenas calientes irão ocorrer.

Apesar de algumas cenas serem totalmente dispensáveis, já que se apresentam apenas para quebrar o clímax da história e dar uma boa enrolada no que está prestes a acontecer, a autora coloca algumas problemáticas, dada a vida pretérita de abusos de Mae. Ainda assim, é quase como se o corpo sarado de Styx fosse remédio: uma síndrome de Christian Grey, só que, ao contrário. Falta um pouco de aprofundamento desse quesito.

E, o relacionamento entre Mae e Styx, tem outros empecilhos, com, inicialmente um quarteto amoroso, que é rapidamente dispensado com a saída mais fácil (uma trapaça injustificada para se livrar da personagem) de uma das pessoas envolvidas. Restando assim, apenas um triângulo amoroso com que lidar, mas que também começa a ser desconstruído porque alguém tem que ser babaca para acabar com o trio, não é mesmo!? Novamente, a saída mais fácil.

Prelúdio Sombrio: título em português, plot twist e início da saga

O título original de Prelúdio Sombrio, It Ain’t Me, Babe, seria algo como Não sou eu, babe (tradução livre, tá). Mas devo dizer que a escolha da The Gift Box foi excelente. Prelúdio traz a ideia de início, anterior, e esse livro é exatamente isso, o que vai dar origem à série dark, ou seja, sombria, e iniciar as problemáticas que serão desenvolvidas nas próximas histórias, que irão focar em outros Hangmen.

Além disso, a história conta com um plot twist bem legal, construído ao longo da trama e que pode pegar os leitores menos perspicazes de surpresa. E que, claro, dá a brecha essencial para o seguimento da trama e a continuidade da série. A autora soube preparar muito bem o terreno nesse primeiro livro!

Se você gosta de um dark romance ou deseja experimentar, a série pode ser uma boa porta de entrada. Mas lembre, esteja atento aos limites realidade x história e em tudo que é possível refletir a partir daí!

“Viva livre, corra livre, morra livre!”
Resenha do livro Prelúdio Sombrio, primeiro da série de dark romance Hades Hangman da autora Tillie Cole,
Aleatoriedades

Que a Força esteja com vocês!

xoxo

Retipatia

26 thoughts on “Prelúdio Sombrio ♥ Tillie Cole

  1. Caraca, sensacional. Tô muito curiosa pra ler. Já li livros com temáticas parecidas, mas esse parece ser um pouco mais pesado. Pela resenha, acho que os personagens são bem desenvolvidos e eu gosto disso. Sem contar que amo séries, me prendem mais! É um livro bem diferente do que estou acostumada, mas gostei muito. Já tá na lista! Amei a resenha, super esclarecedora.

  2. Uma resenha bem explicada e sensacional, sinalizando idade e conteúdos fortes. Na minha última compra ele estava esgotado, quero conhecer essa história e passar por esses sentimentos de aflições e reflexão. Fico mais ansiosa pra poder lê-lo logo

  3. Não me
    Lembro de ter lido nenhum dark romance. Eu já li outros livros da autora,mas por serem YA’s e alguns terem persongens irritantes, acabei me decepcionando. Vejo que essa trilogia dela tem várias indicações, justamente por abordar temas poucos conhecidos e comentados. Amei demais sua resenha, completa e que envolve toda a obra.

  4. Eu conheci os livros da Tillie por causa de Mil Beijos de garotos, confiando na escrita dela eu acabei esbarrando com Sick Fux. Não sei se ele já foi traduzido, eu li ele em inglês a alguns anos atrás. Mas também é um livro de Dark Romance e meu pai, esse gênero é de tirar o fôlego kk
    Ele tem muito da relidade sombria do ser humano, né? E apesar de ficar muito espantada com determinadas coisas descritas/narradas, abre muito a mente pra determinados pensamentos. Eu com certeza vou adorar ler esse, principalmente pelo lance com o fanantismo religioso que é algo que me esquenta a cachola. Muito bem escrita a sua resenha e me cativou demais a conhecer a história!

  5. Ainda não tive a oportunidade de ler algo da autora, apesar de sempre ficar atraída por seus livros. A série me chamou a atenção desde o lançamento do primeiro livro, quero poder ler em breve. Apesar disso, gostei muito das suas considerações, muitas vezes o romance acaba mascarando temas importantes como os citados por você!

  6. Eu não me lembro de ter lido algum dark romance até então, mas eu gosto dessa ideia que foge ao clichê de mocinhos e vilões, assim como a pixar faz com alguns de seus personagens dando-os personalidades mais humanas explorando diversos sentimentos e focos.
    Não sei se estou errada, mas eu senti alguns pontos de similaridade com Margaret Atwood, nessa domínio patriarcal totalitário. Eu fiquei interessada em conhecer mais da autora para saber se ela explora mais disso, se aproximando mais do real ou se ela segue outros rumos, pois até então eu não a conhecia. Posso ter me deixado levar pela sua escrita fluída, que a gente vai lendo sem perceber, mas isso fez com que eu gostasse da autora sem perceber, tenho medo de ficar decepcionada, confesso. A princípio eu fiquei achando que seria um daqueles hots com cenas exageradas, pois eu ainda tenho um leve preconceito com esse tipo de leitura, estou quebrando isso aos poucos, pois tenho encontrado coisas legais nesse meio hot, graças a indicações de bookstagrans, pois eu havia lido mais fics do gênero, então nem sempre rola um filtro bacana do que vai ser exposto, acaba que conteúdos sensíveis não são bem trabalhados. Eu gostaria de mais indicações desse gênero para que eu possa ir conhecendo.

  7. Você realmente me deixou muito curiosa para ler esse livro trazendo uma análise tão detalhada.
    Difícil acreditar que este livro foi escrito pela autora de Mil beijos de garoto.

  8. Ontem quando vi e li a resenha no Insta e já me interessei pelo romance Dark, não imaginei que encontraria aqui uma resenha tão intensa e claro, mais capricho nas suas fotos que nunca me canso de elogiar.
    Pelo que pude perceber, há esse lado da religião bem forte, do acreditar de verdade, mas há também o machismo.
    Com certeza, é um livro que já foi para a lista dos mais desejados!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

  9. Parece ser um livro bem pesado, o gênero é bem diferente do que eu costumo ler, mas mesmo assim achei a proposta intrigante. A resenha é bem detalhada, dando uma boa visão do cenário em que se passa a narrativa, me deixou curiosa para ler e tirar minha próprias impressões.

  10. Eu já li Prelúdio Sombrio e adorei! Amo romance dark e confesso que não recomendo esse livro para quem nunca leu esse tipo de livro… Aliás é importante ler com a mente aberta. Fica a dica, pessoal!

  11. Não lido bem com livros que possuem gatilhos. Automaticamente sinto um desconforto. Mas o todo da história me fez ter vontade de ler. Se passarei ilesa por essa experiência ? Ainda não tenho idéia rsrs
    Mas uma vez preciso elogiar essas fotos: lindíssimas!! Olhar de uma alma muito especial!!

  12. Uau, deu pra permanecer que esse é um livro bem intenso, abordando muitos temas importantes e complexos. Como vc disse, é preciso maturidade para aproveitar essa leitura.

  13. Mto bom esse aviso, nem todos estão preparados pra ler um dark romance. Mas acredito que alguns temas que vem nesses romances precisavam ser mais discutido na nossa sociedade e que as vezes por vir nessa pegada as pessoas acabam desprezando. Ótima resenha ♥️

  14. Nossa, sua resenha é muito completa! Parabéns! Da uma visão geral do livro em vários aspectos e o melhor – sem muitos spoilers.
    Confesso que não sei se estou prepada pra esse tipo de leitura, mas a curiosidade bateu forte.
    Estou amando conhecer seu blog/ig!!

    Ig: @milenenas

  15. Li alguns dark romance e gostei muito. No início eu fiquei em choque com algumas cenas e relações, mas isso é bom, por que nos desprende de padrões, rótulos e tabus.
    São vivências que muitas vezes são julgadas e aparências criticadas que na verdade não revelam a verdadeira essência das pessoas.
    Por isso adicionei a minha lista.
    Parabéns pela resenha.
    Ig: @fabiananenes

  16. primeira resenha que li do seu blog e gostei bastante, achei muito bem escrita, parabéns. me cativou mais pra ler o livros. espero me surpreender!!
    ig: @_model.j

  17. Eu tô gostando muito de conhecer mais livros dark romance…amei muito a resenha , fez eu conectar com a história e querer saber mais sobre os personagens, vc explicou da melhor forma possível, sem dar spoiler e o bom desse livro é que foge totalmente do clichê..tô até bem enjoada de livros melosos….sei q vou amar esse livro msmo sendo mais pesado e tal.❤️

  18. Gosto muito de resenhas bem detalhadas,amei os quotes,gostei muito também da sua sinceridade sobre o que achou do livro. Por ter cenas pesadas e tudo mais, concordo de ser +18 e mesmo não sendo um gênero tão comum que as pessoas lêem, eu fiquei bastante interessada em conhecer mais e descobrir minha opinião tbm sobre o livro. Você escreve muito bem e nos faz se sentir já quase dentro da história mesmo

  19. Nunca li nada do gênero dark romance, mas já assistir séries mostrando pessoas que passaram pelas mesmas situações da Mae, onde o patriarcado imperava e em consequência as mulheres eram subordinadas a violência sexual, física e psicológica. Achei deprimente as condições em que essas mulheres e crianças foram submetidas deixando cicatrizes psicológicas que vão se perdurar por muito tempo. Mas como vemos, Mae luta para se livrar de um ambiente cruel e conhece um menino aparentemente bom, mal sabe que a dinâmica do Clube dos Hangmen é parecida com o que ela deixou para trás. Mas pela resenha, bate uma curiosidade sobre vários enigmas que li, uma delas é, em que circunstâncias Salome mudou o nome para Mae? E outra, como foi que ela conseguiu se desvencilhar das regras do Profeta David? Como foi sua adaptação fora da realidade a qual estava “acostumada”? São algumas curiosidade que tenho e vou saber quando ler o livro. Achei bem interessante o gênero dark romance e pretendo investir mais na leitura, mesmo porque, esses tipos de abusos ainda existem dentro da nossa realidade.

  20. Nunca li um romance dark, mas acho interessante como eles retraram o tabu. Também achei incômodo como eles tratam as mulheres como objeto ou pertence de um homem. Achei o livro bem pesado e tem que estar com a cabeça bem preparada ao ler. As fotos ficaram ótimas.
    @evelindanieli357

  21. O livro é sensacional te prende do início ao fim, acabei de ler o quarto livro e, ja estou começando o quinto livro da serie.Completamente viciada nesses motoqueiros

Repense, renove, rediscuta...

%d blogueiros gostam disto: