Escola dos Mortos ♥ Karine Vidal

Em 08.04.2018   Arquivado em Resenhas

A morte espreita por todos os corredores do colégio, um passo em falso, um brilho a mais em sua aura… é o suficiente para que o assassino da morte aja e o leve, ou melhor, leve a sua vida… do mundo dos vivos diretamente para a Escola dos Mortos. Já imaginou passar a eternidade numa escola para mortos?

Escola dos Mortos

Autora Karine Vidal

Editora Skull

“Eu não aviso a hora da minha chegada, mas sempre encontro aqueles por quem procuro.”

Sinopse:

Lara Valente irá morrer. Mas sua história não termina por aqui. Pelo contrário: é aí que ela começa. A jovem carioca será enviada para um misterioso internato na Inglaterra. Mas o lugar esconde um segredo. Lara se deparará com vozes de gente morta em gravadores, assassinatos misteriosos no colégio, meninas mortas que ainda moram nos quartos, e um despertar assustador num caixão. Tudo isso vai leva-la a descobrir que, por trás da fachada da Escola dos Sotrom, existe uma Escola muito mais perigosa, cheia de segredos, pactos e mortes.

Nessa Escola repleta de ocultismo, Lara será assassinada. Mas sua história ainda não terminou. Ela acordará em um mundo paralelo, um universo glamouroso onde vive a nata dos melhores, escolhidos à dedo pela Morte.

A Escola dos Mortos abriga os que foram assassinados e enviados para lá. Uma sociedade escondida em que existem apenas os melhores, coexistindo em segredo com a escola dos vivos.

Adolescentes mimadas, carros luxuosos, segredos escandalosos, campeonatos, corridas e caçadas. Lara irá se apaixonar por um homem perigoso. Luka Ivanovick, com seus olhos negros, hostis e arrogantes – repletos de ocultismo e falta de respostas. Através dele, Lara descobrirá a cruel história por trás de sua morte. Paixão, mistério e um jogo de sedução escuro e apimentado irão acontecer entre o mundo real e o misterioso mundo noturno da Escola – até Lara descobrir que, dentro dos caixões, os mortos daquele lugar nunca dormem.

Escola dos Mortos

Lara Valente é sol, areia e ondas do mar. Tudo o que ela ama tem calor e vida nos seus dias quentes surfando no mar do Rio de Janeiro, cidade em que vive com sua mãe, Helena e sua irmã caçula, Ana. Como Lara, Helena é uma força da natureza, inconstante, mas também alguém capaz de superar o desaparecimento do marido com as filhas ainda pequenas e se virar para dar conta de tudo. Ana já é o oposto, é certeza, firmeza e ordem onde as outras duas são o caos.

A vida de Lara não promete grandes mudanças, até receber a notícia do falecimento do seu avô paterno, que lhe deixará uma grande herança caso ela aceite passar um ano de sua vida estudando na famosa, porém desconhecida, Escola Sotrom, na Inglaterra. Como a soma da herança é composta de muitos zeros, Lara aceita o desafio, mesmo sabendo que durante este tempo que passará na escola não poderá se comunicar com sua família.

Como verdadeiro sol que é, Lara faz questão de brilhar no seu primeiro dia de aula, falando na sala de aula, alterando o uniforme sem graça e provocando a atenção de todos. E, bem, é literalmente de todos, inclusive da Morte, que resolve coletar Lara para sua coleção.

O assassino da Morte faz seu trabalho e, após uma queda do penhasco, Lara se vê acordando seis meses depois numa versão diferente da Escola Sotrom. A Escola dos Mortos é viva, cheia dos melhores dos melhores, ricos, poderosos, disputando entre si quem merece mais holofotes. Apesar do estranhamento inicial, Lara sabe causar o impacto desejado e logo faz parte da nata da nata, passando a fazer parte da elite e, como todos os outros, admirando a família mais enigmática da escola: os Ivanovick.

O único detalhe é que Lara será, inesperadamente, correspondida pelo amor de LuKa Ivanovick e esse amor será o divisor de águas na escola e na morte de todos que a rodeiam.

Lendo A Escola dos Mortos

A leitura desse livro me trouxe muitos sentimentos contraditórios, que nasceram e morreram ao longo do livro e se alteraram, diversas vezes. Comecei muito instigada pelo mistério da morte de Lara, que acontece bem rápido – bem mais do que eu esperava até – para então a história se desenrolar no além mundo, na Escola dos Mortos.

Até este ponto, me mantive bem presa à história e seu desenrolar, porque tudo tinha sabor de novidade e queria muito saber sobre o mistério que fazia com que alunos de uma escola fossem constantemente assassinados, mas a medida que avançava a história, comecei a ficar com raiva, porque não era esse o aspecto principal, os alunos todos estavam apenas numa infinita disputa de popularidade entre eles mesmos, vazios demais para se importar com qualquer coisa além de quem era mais bonito, desejado ou tinha as roupas mais legais.

Contudo, esse foi um ponto muito legal que a história abordou, porque, todos os alunos ali foram privados da vida que poderiam ter, do futuro, família, amigos, trabalho, carreira, qualquer coisa que desejassem fazer. Assim, a própria escola, sem grandes regras de comportamento, apenas serve como instrumento para mantê-los entretidos na sua infinita pós vida sem sentido. A própria personagem principal se perde nesse misto de superficialidade por um bom tempo e isso é bem construído na trama.

Depois dessa pequena descoberta sobre o papel que a escola exerce, e, nesse meio tempo, já tendo Lara e Luka iniciado um relacionamento um tanto quanto conturbado, esperava que o mistério principal, que instigou-me como leitora, fosse colocado à prova: não apenas o porquê da Morte continuar a arrecadar almas das famílias, mas também em ver uma única alma sequer não apenas indignada com isso, e disposta a tentar fazer qualquer coisa para impedir que as mortes continuem.

A história por sua vez segue o ritmo do desenvolvimento do relacionamento de Lara e Luka, num estilo bastante amor adolescente, mas com alguns pontos que são bastante problemáticos. O comportamento de Luka, por exemplo, que não é nem um pouco aceitável, agindo ora como um verdadeiro stalker e ora privando Lara de sua liberdade. São passos longos que são dados entre os dois, mas, mesmo com todo o mistério que se desenlaça depois, muito do comportamento dele não é aceitável e muito menos desejável. Todas as garotas da escola invejando Lara porque o cara mais mau-educado do pedaço resolve começar a segui-la pelos corredores…

Falando em comportamento, ainda temos o problema Lara, que faz questão de se auto-descrever como garota decidida, forte, destemida e que perde boa parte dessas características perto de Luka, que, no mesmo tanto que a fascina e excita, a intimida. O que, convenhamos, não é nada desejável em um relacionamento, ainda que estejamos falando, tecnicamente, de adolescentes mortos, já que estes possuem todos os seus sentimentos de pessoas vivas e conscientes.

A parte do livro se voltar para o romance não tem, de fato, problema algum, é mais questão da expectativa que criei ao começar a leitura, imaginando que a fantasia se sobreporia ao romance. Muitas vezes um livro segue um rumo totalmente inesperado durante a leitura e nem por isso vejo algum problema. O detalhe principal é que a narrativa começou a demonstrar os traços que, a princípio, não eram marcantes, mas que, por sua demasiada repetição ao longo do livro, deixaram a história maçante e cansativa. Alguns sentimentos, emoções e atos que são reafirmados com frequência, reescritos quase que com as mesmas palavras, pecam pelo exagero, parágrafos seguidos descrevendo a mesma ação ou sentimento, como se um não bastasse para explicar, quando, na verdade, a mensagem já foi entregue ao leitor de maneira mais que satisfatória. Às vezes um texto mais limpo passa a mesma mensagem ao leitor e tem um efeito muito mais prazeroso para leitura.

Além disso, algumas explicações e repetições são de fato desnecessárias e, além de empobrecer o texto, acabaram por marcar de maneira muito negativa às descrições feitas. Alguns personagens são descritos quando primeiro aparecem em cena, quando introduzidos na história, como de costume, mas apenas alguns têm suas características marcantes sobressaltadas todas as vezes que são citados. Essa parte me incomodou muito, porque, não ocorre com todos os personagens e a necessidade se faz aparente de maneira muito seletiva entre eles.

Temos ainda alguns problemas descritivos do próprio mundo criado (nada muito fora dos padrão já conhecido entre relacionamentos de humanos e não humanos, como temos na saga Crepúsculo e em outras), com algumas bochechas corando quando não deviam, e algumas explicações vindo depois que os fatos já passaram e apenas explicados quando estão se repetindo (e depois, claro, são explicados novamente…). São alguns detalhes que não passam despercebidos por leitores mais detalhistas e que uma leitura crítica do texto pode indicar tais pontos, alguns mais facilmente sanáveis que outros.

A história também conta com vários mistérios que vão sendo jogadas migalhas ao leitor ao longo do texto, mais sobre o mistério que circunda a família Ivanovick, a morte de Lara e o desaparecimento de seu pai, pontos bem interessantes da história e que trazem elementos bem legais de suspense, despertando a curiosidade do leitor ao longo do seu surgimento e preparando o terreno para as revelações do fim da trama.

Aleatoriedades

  • Considerem que o dementador da foto é a Morte, por gentileza… eheheh
  • A leitura do livro foi feita em conjunto com a Má, do Resenhando por Marina, é só clicar aqui para conferir o post dela também!

 

A Escola dos Mortos está disponível em ebook na Amazon (também pelo Unlimited) e sua versão física na loja da Editora Skull.

Que a Força esteja com vocês!

xoxo

Ouvindo: Nine Million Bicycles – Katie Melua

  • Juliana Sales

    Em 08.04.2018

    Achei bem interessante a premissa do livro. Tipo, uma escola de morto é algo bem diferente e me chamou atenção. Mas também fiquei um pouco com o pé atrás com relação a leitura por você ter dito que o livro se volta mais para o romance do que para a fantasia. Não sei, ainda estou em dúvida se vale a leitura ou não. Mas de qualquer forma, sua resenha foi excelente, porque deixou bem claro quais os pontos fortes e fracos do livro. Ah, e eu amei suas fotos!

  • Retipatia

    Em 08.04.2018

    Oi Juliana!
    Eu também amo a premissa do livro, da escola dos mortos, é fantástica! Eu ressaltei os pontos que me desagradaram, mas tem muita gente que leu e não teve essas impressões, então acho que varia do tipo de leitura que a pessoa gosta de fazer, que tipo de detalhes a incomodam ou não. Tem muitas coisas que às vezes eu noto e que pra outras pessoas é indiferente. 🙂
    Feliz que tenha gostado da resenha e das fotos!!! <3 <3 <3
    xoxo

  • Cilene

    Em 08.04.2018

    Olha… Fiquei na dúvida kkkkkk adoro um mistério mas odeio livro que se arrasta. Me dá nervoso que acabo pulando páginas. Então não consegui me decidir ainda se quero ler esse livro, mas fiquei muito curiosa.

  • Retipatia

    Em 08.04.2018

    Oi Cilene!
    Ahahah verdadeiro impasse que eu estabeleci aqui, não é? ahaha Eu adoro a premissa dele e, do mesmo jeito que eu achei demorado, teve gente que devorou e passou as páginas com muita rapidez e não sentiu esses pontos que eu abordei sobre a leitura. Acho que varia também um pouco sobre o tipo de coisa que agrada a gente ou não no livro. 🙂 Se resolver ler, me conta como foi! <3
    Obrigada pela visita!
    xoxo

  • Lunna

    Em 08.04.2018

    E eu aqui a pensar em escrever um romance policial com uma quase morte no começo e ao ler sua resenha pirei… lá vou eu atrás desse livro. Não é o meu estilo de escrita, mas é meu antigo estilo de leitura. rá.
    Nem tenta entender… enfim, surtei… quero esse livro para ontem!

    bacio

  • Retipatia

    Em 08.04.2018

    Oi Lunna!
    ahahaha Eu tô só tentando relacionar a quase morte do romance policial (que, já quero, inclusive!), com a escola dos mortos… ahahaha E sim, também é meu antigo estilo de leitura, por isso fui ler esse com sede ao pote, confesso! ahaha
    Depois que ler me conta o que achou!!! <3
    Obrigada pela visita! <3
    xoxo

  • Mariana Ferrari

    Em 08.04.2018

    Rê, confesso que nunca tinha visto esse livro antes mas fiquei com MUITA vontade de lê-lo. Tentarei achar em pdf pra baixar e levar comigo pra passear, hahaha. Obrigada pela dica e pelo seu ótimo texto. Assim que eu ler, volto aqui pra contar o que achei! beijos cm carinho! <3

  • Retipatia

    Em 08.04.2018

    Oi Mariana!
    Ah que bom que deu vontade de ler, a premissa é muito boa e sei de várias pessoas que adoraram a leitura! <3 Tem ele na Amazon e no Unlimited, depois confere lá! <3
    Vou ficar aguardando você me contar o que achou da história! <3
    Obrigada pela visita!
    xoxo

  • Luana Souza

    Em 08.04.2018

    Oi, Rê!

    Assim que li o nome do livro eu fiquei interessada, mas confesso que a sua resenha me desanimou um pouquinho hehe. Não sou tão fã de romances no estilo colegial… o que é bem hipócrita da minha parte, pois no momento estou lendo uma série “bem Crepúsculo”. Na verdade eu nem estou gostando tanto, mas me obrigo a ler pra saber como termina (#doida).

    Não gostei de saber que o “mocinho” da história é meio pirado e perseguidor. Isso me dá nos nervos e, novamente, me volta para a famigerada saga Crepúsculo. Eu leria o livro unicamente pela fantasia e porque esses temas sobrenaturais me atraem 🙂

    Adorei a dica de leitura, e a resenha está perfeita. Eu fico doidinha com as suas fotos, pois em todas as resenhas você consegue misturar os elementos tão bem *-*

  • Retipatia

    Em 08.04.2018

    Oi Luh!
    Esse nome e a ideia do livro são ótimas mesmo, a primeira coisa que me chamou atenção nele também foi o nome, que me fez empolgar bastante pra começar a leitura. E entendo demais o continua a ler pra saber como acaba… ahahaha Fiquei assim com House of Night, que também é bem teen! <3
    Tem algumas similaridades com Crepúsculo, que é até citado pelos adolescentes do livro, de maneira cômica, mas ainda assim a similaridade do relacionamento de cunho preocupante permanece. Tem gente que não esquenta e liga pra esses detalhes, mas eu não consigo, sempre me incomodam... rsrs
    Feliz que gostou da resenha e das fotos, tirar foto de ebook é sempre mais difícil que do livro físico... ehehe <3
    Obrigada pela visita! <3
    xoxo


CAPTCHA Image
Reload Image

%d blogueiros gostam disto: