encontrei afago nas páginas quentes braços envolvendo o lado de dentro

Quando Te Vejo de Holly Miller

Resenha do livro Quando Te Vejo de Holly Miller, publicado em 2021 pela HarperCollins Brasil.

Quando te vejo parece ter um ponto de partida simples, que vem impresso em sua capa: você conseguiria amar alguém sabendo como tudo vai acabar?

Tudo isso porque Joel tem sonhos proféticos com as pessoas que ama. E a verdade é que nem sempre são bons sonhos, como uma conquista no trabalho. À, às vezes não são nada agradáveis. São, na verdade, bem trágicos.

“Engraçado como é fácil para alguém arrancar as raízes de outra vida bem quando menos se espera.”

E é por essa razão que Joel prometeu para si mesmo que nunca mais iria se apaixonar. Mas, como o destino não estava nem aí para o que Joel promete ou deixa de prometer, ele conhece Callie.

Callie está passando por um momento difícil em sua vida, com o luto recente e conhecer Joel é como abrir uma porta que ela achou que nunca estaria disponível para ela. O momento da vida de Callie é muito mais sobre sair da zona de conforto, de correr atrás dos sonhos e, de certa forma, Joel é uma das chaves para que esse caminho seja mostrado a ela.

Resenha do livro Quando Te Vejo de Holly Miller, publicado em 2021 pela HarperCollins Brasil.

Quando Te Vejo: apenas mais uma história de amor?

Quando se fala assim, é fácil pensar, tudo bem, essa é uma história de amor, que o casal se conhece, se apaixona e a única diferença é que ele já sabe como tudo vai terminar.

Posso acrescentar que Quando Te Vejo não é uma história cheia de grandes reviravoltas, que toda hora você será pega de surpresa. Pelo contrário, é uma história constante. Você pula entre a narrativa de Joel e Callie como que se perseguisse o futuro até ele se revelar e, ainda que não haja exatamente surpresa, tudo que você quer é continuar.

Falando assim você pode se perguntar, o que tem de tão bom nessa história? É só o fato do rapaz ter sonhos proféticos? Mas eu juro, é tão bom a ponto de eu dizer que é dos melhores romances que já li. Na verdade, é um dos melhores e mais impactantes romances românticos que eu já li.

“Quando as pessoas falam que querem morrer fazendo o que amam, o que querem dizer de verdade é que não querem saber quando isso vai acontecer.”

O ponto de partida que faz de Quando Te Vejo uma obra tão especial é justamente a questão humana que ele circunda: a ignorância que temos sobre o dia de amanhã.

Em entrevista, Holly Miller contou que a ideia para a história de Joel e Callie surgiu de uma conversa num jantar entre amigos. Eles estavam debatendo sobre a questão familiar e um tanto quanto mórbida: se você pudesse descobrir a data em que vai morrer, você iria querer saber?

Enquanto as pessoas se dividiam entre saber ou não saber, Holly pensou: não seria interessante juntar essa ideia à uma história de amor?

Mas ainda mais interessante porque a narrativa que ela atrelou à trama, é também um destaque para a fluidez da história. Holly Miller consegue dizer as coisas simples de um jeito especial, que fica fluido na prosa, bonito pros ouvidos e melódico para o coração:

“Sinceramente, eu me lembro, nós mal nos conhecemos – só o suficiente para trocar sorrisos e comentários rápidos, como estrelas de galáxias próximas trocando piscadelas através do universo infinito.”

Quando Te Vejo: os temas da história

Mas é claro que uma boa história não é feita apenas de uma boa prosa. Há que ter quentura, coesão, personagens marcantes, um enredo bem entrelaçado, bem pontuado. E Quando Te Vejo entrega tudo isso. E um pouco mais.

Quando pensamos na história, uma das coisas mais incríveis sobre esse livro é que ele aborda muitas coisas e, ao mesmo tempo, gira em torno de uma história de amor. Enquanto você torce pelo casal, pelo tempo que lhes foi dado, você também vê, sente, se emociona e deseja que a vida tenha, ao menos, um pouquinho da sinergia que vemos nessa história.

“Ou encontro meu caminho, ou crio meu caminho.”

Diante disso, o luto, a perda, o medo da perda, todos esses são elementos que se fazem presentes. Ao mesmo tempo, a história também vai nos falar sobre esperança, recomeçar, segundas chances, acreditar nos nossos sonhos e, especialmente, ir atrás deles.

É também sobre a efemeridade da vida, do existir. Sobre amar e ser amado. Sobre fazer da nossa vida mais que um meio para chegar à um fim. É fazer da jornada o próprio fim.

Resenha do livro Quando Te Vejo de Holly Miller, publicado em 2021 pela HarperCollins Brasil.

Por que o título Quando Te Vejo?

O título que Holly Miller havia dado para o livro era As Long As It’s Love, que em tradução livre seria contanto que seja amor. Mas os editores achavam que não passava a ideia adequada, parecia alegre demais. The Sight of You, que em tradução livre seria a visão de você, se mostrou perfeito, porque segundo Holly, o livro é sobre o que Joel vê quando sonha, e o momento em que ele vê Callie pela primeira vez, bem como momentos depois disso, quando vê-la se torna comovente e significativo.

Em português ficamos com Quando Te Vejo que, para mim, expressou muito bem toda essa ideia da importância e dos significados de ver alguém. Quando Te Vejo é quando tomo consciência de mim, de você, do todo, de nós, do universo e das possibilidades.

Quando Te Vejo: do bolo dos sonhos às viagens

Detalhar mais do que acontece entre Joel e Callie, dos pormenores da trama, das viagens que faremos, do salgueiro que se parece um amigo. Das comidas que desejamos (o bolo das fotos é uma versão fake do Drommekage, ou bolo dos sonhos, de origem dinamarquesa e tem receita dele no post do Instagram). Ou até sobre as andorinhas que passamos a admirar. Qualquer coisa além disso é cruzar uma linha perigosa, e prefiro que você descubra essas coisas enquanto lê.

Seja como for, além de receber o Selo Retipatia de Qualidade (meu nível mais elevado de estima por um livro), Quando Te Vejo se tornou um dos meus favoritos, mais acolhedores e especiais romances. Porque, antes de mais nada, o que se vê nessa história são personagens reais, fidedignos, com erros e acertos, desapontamentos, problemas e sonhos não atendidos. É uma história sobre o quanto a vida é feita para ser vivida, gole por gole, dia a dia, momento a momento. Sobre buscar sempre aquele lugar de conforto e satisfação que cabe apenas a nós descobrir qual é. E, claro, também, correr atrás para alcançá-lo. É uma história tristemente bonita, é agridoce.

“Podemos nos tornar uma pessoa melhor até não termos falha alguma, mas, se quem amamos não estiver ao nosso lado, sempre vai ter algo faltando.”

Resenha do livro Quando Te Vejo de Holly Miller, publicado em 2021 pela HarperCollins Brasil.

Curiosidade: Quando Te Vejo é o livro de estreia de Holly Miller e já tem adaptação para os cinemas confirmada!

Para quem quer ler mais romances belos como esse, recomendo: A Livraria dos Achados e Perdidos de Susan Wiggs e Os Dois Morrem no Final de Adam Silvera.

Quando Te Vejo de Holly Miller foi recebido como cortesia da Harpercollins Brasil e foi uma das leituras coletivas do meu clube do livro, o Coletivo da Retipatia. Conheça o projeto no Instagram e no Catarse.

Quando Te Vejo

Autoria:
Holly Miller

Editora:
HarperCollins Brasil

Ano de lançamento:
2021

ISBN:
978-6555111569

Gênero:
Romance de Ficção | Drama
Podemos amar alguém sabendo como tudo irá acabar?
Joel tem medo do futuro. Desde criança, ele sonha com as pessoas que ama, sonhos que sempre se tornam realidade ― sejam eles bons ou ruins. E a única maneira que ele encontra para evitar que essas pessoas se machuquem é nunca se permitir se aproximar de alguém.
Já Callie não consegue superar o passado. Desde a morte de sua melhor amiga, ela se sente perdida e não consegue mais achar dentro de si a pessoa alegre e extrovertida que costumava ser.
Quando um encontro inesperado acontece, Joel e Callie acham um no outro tudo aquilo de que precisavam. Até que Joel tem uma visão que põe essa felicidade em xeque.
Emocionante e capaz de partir os corações mais difíceis, Quando te vejo é uma história de amor que questiona a inevitabilidade do destino e mostra que é necessário ter coragem para se abrir para o amor, mesmo que ele não dure para sempre.

Fontes: Writer Interview | Books by Woman

Comente este post!