Um girassol nos teus cabelos – poemas para Marielle Franco

Em 08.10.2018   Arquivado em Resenhas

São incontáveis vozes por uma, por todas. A dor da perda, a indignação, o luto, transformado em palavras, em memória, em voz. Porque a luta não acabou.

Um girassol nos teus cabelos – poemas para Marielle Franco

Organização Mulherio das Letras

Quintal Edições

“Marielle foi calada

na calada da noite

sem gritos

com quatro tiros

Marielle agora

pra sempre

presente” Sandra Regina

Mulherio das Letras

O Mulherio das Letras é um coletivo de mulheres diretamente interessadas na expressão pela palavra escrita ou oral e ligadas à cadeia produtiva do livro. O objetivo é proporcionar trocas entre mulheres escritoras e ligadas ao universo das letras, para que possam se fortalecer como pensadoras da contemporaneidade, sentirem-se acolhidas, fazerem trocas criativas e batalharem por metas a serem definidas em conjunto. O movimento nasceu de uma conversa informal entre escritoras e já rendeu um I Encontro Nacional, em João Pessoa (PB), em 2017, que reuniu quinhentas mulheres em rodas temáticas de diálogos, saraus, lançamentos de livros, performances poéticas, durante cinco dias.

Sinopse

50 vezes por Marielle. 50 vozes por Marielle. Vozes que ressoam a luta de uma mulher que somos todas nós. A antologia Um girassol nos teus cabelos surgiu como reação espontânea de poetas brasileiras, impactadas com a tragédia do assassinato de Marielle Franco. Um dia após o extermínio da vereadora, as poetas divulgavam sua dor e empatia nas redes sociais e no grupo Mulherio das Letras. Com a parceria da Quintal Edições, resolvemos publicar essas manifestações. A vida de Marielle é inspiração para as que buscam uma sociedade mais igualitária e diversa. Marielle é dessas personagens que quanto mais o tempo avança, mais se torna iluminada pela história. Assim se imortaliza, rompendo muros e fronteiras e fazendo lembrar nossa humanidade em comum.” Marilia Kubota

Para Marielle

50 vozes reunidas em um único exemplar, um longo respiro. Um salve, uma voz que vem de todas que reverberou pelos quatro cantos. A voz que não pode se calar, porque não é apenas de Marielle, é de todas as mulheres.

Um girassol nos teus cabelos reúne 50 poemas, dos mais variados estilos, ritmos e narrativas. É exatamente aí que mora a beleza dessa antologia, a reunião da pluralidade e diversidade em versos longos e curtos, em tons de desabafo, de acalento, de respeito, de saudade, de indignação, de lamento, de empoderamento. Uma amostra de que o silêncio não irá tomar conta.

“A gente tá aqui tendo voz, mas não sei se vou tá

viva a cada esquina que eu ando

No tom de voz que eu tô falando

Com os ouvidos que tão me escutando

Derrubam todas que tão no poder, eu sei que eu 

posso cair só por estar aqui recitando” Lais Monique

Cada poema, um suspiro, do tipo que se pode ler em uma golfada de ar, ou em conta-gotas-sentidas. São os mesmos sentimentos revisitados, mas cada um com singularidade sem igual. Cada um, um girassol para florir as ideias, semear a mensagem de que a voz de todas, de Marielle, não foi calada.

A antologia é como um girassol amarelo a seguir o sol que irá reacender sob as águas do mar. Porque ninguém jamais vai conseguir calar as mulheres, as Marielle’s, a Marielle. De cada girar ao sol

“Dentro e além deste poema

A morte não conduz ao silêncio

Mas engendra e fortalece o grito:

Marielle, presente!

Agora, sempre!” Anna Apolinário

Uma leitura para lembrar, relembrar, festejar a vida e a luta. Na força da voz que emana de cada página, são exprimidos os medos, as dores, a empatia, a saudade, a esperança e a certeza de que, Marielle, é presente, é para sempre!

É impossível não experimentar uma leitura como esta e não traçar os olhos pela última página com a inspiração a florescer dentro de si, porque, juntas, somos mais que uma, somos todas, Marielle.

Sementes de Girassol

Um girassol nos teus cabelos e outros títulos da Quintal Edições estão disponíveis no site da Editora!

Que a Força esteja com vocês!

Ouvindo: Girassol – Cidade Negra (only in my mind…)

  • Lunna

    Em 08.10.2018

    Nesse dia cinza, úmido, triste pós eleição, ler sua resenha foi como fechar os olhos e morrer dentro, com ela, por ela. Não consegui me desvencilhar da realidade e fixar os olhos nas imagens, Eu passei por elas. Atravessei o cenário-lugar. Os barulhos e também o silêncio.
    Gosto desse elemento plural, de tantos poemas ao redor de um mesmo tema. Gosto que a poesia me socorra quando tudo implode.

    bacio

  • Retipatia

    Em 08.10.2018

    Oi Lunna!
    É estranho como as coisas acontecem, essa resenha era para a semana anterior, daí, coisas vão e vem, ficou para esta segunda e, de certa forma, depois do tempo nublado das eleições, achei que ela tinha mesmo que vir na segunda, trazer a lembrança dolorosa e, ao mesmo tempo, necessária.
    Também gostei muito de percorrer essas visões múltiplas para um só tema, acho que a poesia é exatamente isso, o socorro, quando se precisa!
    Obrigada pela visita!
    xoxo

  • Patricia Monteiro

    Em 08.10.2018

    A semente que Marielle plantou vai florescer sim em muitos corações. Sua luta não terá sido em vão, seus ideais permanecerão vivos e tenho certeza que será a bandeira dessa e de próximas gerações. A associação com o girassol não poderia ser mais perfeita: sempre em direção ao sol, sempre em direção à luz. Amei essa indicação de leitura.

  • Retipatia

    Em 08.10.2018

    Oi Patrícia!
    Ah com certeza vai crescer e florescer! Também achei a associação com o girassol perfeita, não podia ser melhor! Feliz que gostou da indicação!
    Obrigada pela visita!
    xoxo

  • Fernanda Pedotte

    Em 08.10.2018

    Que lindo! Sua resenha foi um acalanto agora.
    Que as mulheres não se calem nunca.
    Eu não conhecia e quero muito ler.
    Obrigada por compartilhar.

    bjs

  • Retipatia

    Em 08.10.2018

    Oi Fernanda!
    Ah que delícia saber disso, as mulheres realmente nunca mais vão se calar! <3 Vale muito a leitura, espero que goste! <3
    Obrigada pela visita!
    xoxo

  • Juliana Sales

    Em 08.10.2018

    Acho que essa resenha não poderia ter vindo em momento melhor. Dadas as circunstâncias pelas quais nosso país passa precisamos lembrar sempre da nossa força e que “juntas, somos mais que uma, somos todas, Marielle.” Amei as fotos! Girassóis, junto com as margaridas, são minhas flores preferidas. E achei incrível esse projeto Mulherio das Letras, indo conhecer mais sobre ele agora mesmo.

  • Retipatia

    Em 08.10.2018

    Oi Juliana!
    Também tive essa sensação quando resolvi postar na segunda pós eleição. Precisamos dessa força mais que nunca, sem dúvidas! Juntas somos muito mais fortes!
    Feliz que gostou das fotos! O projeto é mesmo muito bacana, fui conhecer mais depois que li o livro e adorei muito. <3
    Obrigada pela visita!
    xoxo

  • Ale Helga

    Em 08.10.2018

    Vi lá no Ig e fiquei bem curiosa…Estamos tão avançadas em um parte e retrocedemos em outras…
    Temos que parar de ser tão “eu” e começarmos a ser o “nós”…
    Sei que o caminho é dificil e doloroso, mas, basta um sorriso, uma mão estendida e o primeiro passo acontecerá…
    Abraços

  • Retipatia

    Em 08.10.2018

    Oi Ale!
    Ah com certeza é exatamente assim, nós damos vários passos adiante e, por vezes, retrocedemos tantos outros mais. Precisamos mesmo de muitas mãos estendidas e muita empatia pra mudar esse mundo!
    Obrigada pela visita!
    xoxo


CAPTCHA Image
Reload Image

%d blogueiros gostam disto: