Com Todo o Meu Coração ♥ C. M. Carpi

Em 29.09.2017   Arquivado em Resenhas

Bom dia, tarde e noite folks!

Seguindo a nova estratégia de fazer uma resenha por semana, na tentativa de colocar as resenhas no ritmo das leituras, hoje é a vez de falar do doce e carismático Com Todo o Meu Coração, da escritora parceira do blog, C. M. Carpi. O livro é um spin-off da dualogia Por Trás Daqueles Olhos e Por Trás Daqueles Olhos Para Sempre (só clicar nos nomes para conhecer as resenhas), e traz a histórias dos personagens, até então secundários, Sophie e Adam.

Com Todo o Meu Coração

Autora C. M. Carpi

Publicação Independente

Sobre a Autora

C. M. Carpi é o pseudônimo de uma autora, sonhadora e apaixonada paulista de 35 anos que começou a escrever apenas para colocar para fora todas as ideias que viviam dentro da sua cabeça. Mas as coisas acabaram saindo do controle e, em 2015 lançou seu primeiro livro. Por Trás Daqueles Olhos figurou a lista de eBooks mais vendidos da revista Veja. A continuação, Por Trás Daqueles Olhos Para Sempre, lançado em 2016, permaneceu em primeiro lugar por duas semanas e foi sucesso de vendas na Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Quando não está escondida atrás de um laptop escrevendo sem parar, pode ser encontrada assistindo a inúmeras séries de TV ou completamente perdida em sua pilha de livros. Sempre acompanhada de uma enorme xícara de café ou uma taça de vinho. Alguns chocolates também são bem-vindos.

Sinopse

Quando Sophie Marshall sai da cama naquela quente manhã de agosto, sabe que alguma coisa está fora do lugar. Seu cabelo perfeito está bagunçado, sua ansiedade está fora de controle, seu corpo está quase entrando em combustão e seu coração… Ah, seu coração! Ele nunca bateu tão forte, nem tão rápido ou descompassado. O que ela não sabe é que está prestes a conhecer o amor da sua vida.

Adam McQueen passou tempo demais juntando todos os pedaços do seu coração. Manter as barreiras que construiu ao redor dele intactas é uma questão de sobrevivência. É ela que afasta a dor e é ela que o mantém vivo. Por isso, ele não pode se apaixonar.

“Porque é isso o que acontece quando alguém tão próximo morre. Você morre também.”

Ele não quer se apaixonar…

Mas o destino tem outro plano: uma linda garota de salto alto, olhos castanhos e a boca mais linda que ele já vira… Uma garota que bagunçará a sua vida, tirará a sua razão e fará seu coração voltar a bater.

Completamente apaixonado, Adam precisa enfrentar seus medos e entregar o coração à Sophie, mas fazer isso é mais difícil do que ele imagina.

Com Todo o Meu Coração é um romance divertido, intenso e apaixonante. É uma história de descobertas, segundas chances e, acima de tudo, amor verdadeiro.

A Obra

Adam acaba de passar pela pior situação de sua vida: foi deixado no altar pela mulher que ele ama. Seu coração, ou o que restou dele, agora está bem guardado sob altos muros que ele construiu dia a dia, prometendo a si mesmo que nunca mais o entregaria a ninguém, porque a dor é insuportável, algo que ele nunca mais desejaria passar. Sem saber ao certo o que esperar do futuro, ele segue em um mochilão pela Europa, para conhecer os lugares que sempre sonhou.

Sophie desperta pela manhã e sabe que o dia não parece comum. Seu corpo parece prestes a entrar em combustão e, invariavelmente, seu coração não está batendo no ritmo correto. Nem mesmo o seu dia no ateliê, em que ela desenha lindos vestidos de noivas para sua loja, parece o mesmo. As coisas pioram quando, ao visitar seu sobrinho recém-nascido, a razão de todo seu desatino resolve aparecer: Adam, é claro. Mesmo só tendo o visto uma única vez, há meses, ele não sai dos seus pensamentos e faz seu coração trepidar com um único sorriso.

“Por que eu acho que Adam vai ser uma agradável e enorme confusão na minha vida?”

O reencontro  no hospital é apenas uma centelha que faz incendiar seja o lá o que Sophie esteja sentindo, o que a faz ignorar até mesmo o fato de que Adam é ex-namorado de Elena, a esposa de seu irmão Daniel e, assim, ela não hesita em procurá-lo no dia seguinte, ainda que não saiba exatamente o motivo que a levou a isso.

São encontros e mais encontros, semelhanças que surgem que vão do gosto pela comida ao humor nas conversas e fazem o coração de ambos bater mais forte. Uma série de quase beijos e, Adam, que havia interrompido seu mochilão para conhecer o bebê de Elena e Daniel, estaca os pés em Nova York, a cidade dura que nunca lhe pareceu tão interessante assim, até, é claro, descobrir que era exatamente onde Sophie vive.

O coração de Sophie transborda e, aparentemente, o de Adam também. Entre palavras não ditas e um encontro romântico, ele deixa que a sua auto-preservação fale mais alto, se afastando daquela que está tomando todo o espaço em seu coração.

Desconsolada, nossa protagonista parte para Paris, tentando distrair sua mente durante a semana de moda. Adam, que fugira para sua cidade natal, passa dias com um único pensamento: Sophie. Por mais que tente, é nela em quem ele pensa e, por isso, parte em busca de seu perdão.

“Sinto um calafrio percorrendo minha coluna e tenho a nítida impressão de que Sophie será um problema para mim. Um problema agradável, mas ainda assim, não é algo com o qual eu queira lidar agora. Mas ela é…”

Depois da caliente reconciliação, o casal parte em uma viagem no melhor estilo mochileiro pela Europa, descobrindo mais de si e do sentimento que brotou em seus corações. Mas, como todo casal, ao voltarem para a “vida real”, surgem os problemas: mesmo após meses juntos, Sophie se recusa a contar para a família (especialmente para seu irmão-mega-ciumento Daniel) sobre o relacionamento, e Adam… bem… a própria palavra casamento já lhe confere arrepios e um revirar no estômago.

E será que esse amor será capaz de contornar as barreiras de Adam e atender às expectativas de Sophie levando-os à um final feliz?

Impressões Sobre a Obra

Primeiro, eu preciso dizer que esse é o terceiro livro da C. M. Carpi que eu leio. E, assim como nos outros dois, a leitura de Com Todo o Meu Coração foi fluida e gostosa. Na verdade, arrisco que dizer que até mesmo mais fluida e mais gostosa. O casal protagonista da nossa história tem um carisma e espontaneidade invejáveis. E ainda por cima, são engraçados. Seguem um tom super leve durante toda a história, que faz o leitor virar as páginas com rapidez.

Além desse clima super agradável de toda a história, que, claro, como todo romance, tem seus momentos de tensão, tristeza e expectativa, os personagens são cativantes, narrando a história, vez pelo ponto de vista de Adam, vez pelo de Sophie.

“Seria tão mais fácil se você gostasse de caviar, Sophie!”

Falando em Sophie, ela é jovem e sagaz. Tem um espírito lindo e, apesar de poder parecer estereotipada à princípio, como uma “princesa rica e mimada de Nova York” ou algo do gênero, ela é muito mais profunda que isso. Tem camadas, como qualquer pessoa real. Sabe ser decidida e procurar o que deseja, ainda que sinta que, de vez em quando, precisa de proteção (ainda mais se houver sangue envolvido… rs). E, além de ser ligada no 220, e sequer poder beber um cafezinho por essa razão, é balanceada. Tem medos e frustrações, e, ainda assim, é segura de si.

Adam é aquele cara que queremos abraçar e, às vezes, dar um soco (pausa para muitos risos aqui! kkk). Ele pode nem sempre fazer as escolhas certas, mas age sempre impulsionado por seu coração, pensando em protegê-lo do inevitável. Teve que assumir responsabilidades maiores do que ele quando seu pai faleceu e guarda mágoas do passado que o impedem de ver o futuro como um leque de oportunidades, tendo-o mais como um monte de incertezas por tudo que não se concretizou foi alcançado. Ainda assim, ele sabe ser gentil, educado e engraçado, um apinhado de defeitos e qualidades que o tornam ainda mais real. E, tem o maior apetite do mundo, diga-se de passagem.

Sim, Adam e Sophie formam um clássico Casal 20, do tipo que faz você shippá-los (linda conjugação do verbo shippar), da primeira à última página (ou desde os outros livros da autora, em que eles são personagens secundários). Que o casal Elena e Daniel, dos outros livros da autora não me ouçam, mas Sophie e Adam viraram meus favoritos!

A história ainda tem outros pontos muito deliciosos: assim como nos outros livros da Maitê, em alguns dos lugares que são visitados pelos personagens, é permitido ao leitor viajar também, imaginar detalhes específicos de vários pontos do globo e desejar passar por cada um deles, um dia desses. Sempre fico com a impressão que a autora esteve por lá e conheceu todos esses pedacinhos de terra. E, inclusive, minha amada NY é retratada tão belamente, que meu desejo em conhecê-la apenas aumentou.

“Nova York vai te deixar louco, mas você nunca mais conseguirá ir embora daqui – Franzo o cenho para ele. – Essa cidade é viciante. Tem alguma coisa que te impede de partir.”

Ah, e para quem pode estar pensando que a história é toda flores, citei antes que temos momentos de tensão na obra. Claro, não poderia faltar um bom dedo de drama nesse romance, ou não seria tão bem amarrado. A construção da história segue o esquema básico dos romances, mas tudo na medida certa. A história não fica pesada ou cansativa com o drama, ele vem quando precisa, na medida que precisa e da forma que precisa (quanto ‘precisar’…). Vem no balanço que a própria vida dos personagens segue e à medida que o relacionamento cresce e algumas barreiras precisam ser vencidas.

Sem mais, um romance muito indicado, seja para quem gosta de romances leves e, seja para quem gosta de histórias que nos fazem apaixonar por ela e por seus personagens. É dinâmico e divertido, na medida exata. E, se estiver procurando por algo para curar uma ressaca literária, devo dizer, que aqui está o remédio! Adam e Sophie vão prender da primeira à ultima palavra de Com Todo o Meu Coração.

Fatos Aleatórios

As últimas resenhas aqui ficaram sem esse tópico e resolvi reativá-lo, então, bora falar de algumas coisas desconexas:

  • Sophie, nossa mocinha, tem irmãos super protetores. Mas, quando digo super é super mesmo, a ponto de chegar a reações violentas quando da descoberta do namoro dela com Adam ou de fazê-la se lembrar em como eles afugentaram quaisquer garotos que desejassem se aproximar dela durante a adolescência. Mas, o efeito, na verdade, não é – apenas – esse. A questão com os irmãos, em especial com Daniel, a quem ela é mais próxima, chega a um extremo em que Sophie passa meses sem coragem para contar sobre seu relacionamento com Adam. Não porque ela não seja corajosa, mas porque as reações de seu irmão são extremas. No livro, essa ideia toda de controle pode passar um pouco despercebida ou acobertada pela ideia de romantismo que o ato de fraternidade possa parecer ter. Mas, a bem da verdade, é que não há romantismo ou verdadeiro aspecto de proteção quando as pessoas agem dessa maneira. É repudiável. E, se você está se perguntando o porquê, eu explico (vou explicar de toda maneira, ainda que esteja seguindo meu raciocínio… rs). Isso não é proteção. Qualquer coisa que passe a fazer a pessoa ‘protegida’ se sentir sufocada e privada de algo, com medo em falar ou fazer coisas, por causa da reação do seu ‘protetor’, não é saudável e, muito menos, pode ser tido como proteção. E, nesse aspecto específico, a relação que os irmãos de Sophie estabeleceram, também não. Claro que na história muita coisa é superada, mas as marcas na personagem estão lá. Em dado momento, ela receia falar abertamente de um assunto com Adam exatamente porque ela, mesmo sem perceber, nutre o medo pela reação que ele pode vir a ter. E, romantizar este tipo de atitude, é sempre um caminho que reafirma conceitos os quais não deveriam mais vingar na sociedade atual. Bem, este ponto enorme aqui é para reflexão.

“Nunca me deixe partir seu coração, por favor.”

  • E, já que estamos na onda de reflexão, vamos para mais uma. Houve uma frase, bem específica no livro, que me deixou bastante incomodada. Não vou transcrever em exatidão aqui para não configurar crime de spoiler, mas, em resumo, repete a velha ideia de que mulheres não querem dizer aquilo que foi dito. Claro que na história há um amontoado de poréns e o personagem que diz isso frisa que, especificadamente, o caso se aplica a quando a mulher o está mandando embora, que ele não deve ir. Naquele momento da história, a ideia parece suavizar, porque você sabe o que aconteceu e conhece os personagens. Só que, a ideia geral e o problema, persistem, porque se trata da colocação de uma máxima que precisamos refutar e colocar abaixo, já que ela se aplica à uma infinidade de momentos (ainda que analisada sob o pretexto de ir ou não embora – que pode se aplicar aos casos mais diversos da vida de uma mulher), numa consequente tendência de fazer a mulher perder o crédito por aquilo que fala e nas decisões que toma, numa cultura em que é o homem quem  é capaz de compreender e decidir se o que ouve da mulher, é ou não legítimo e validável, o que é ou não melhor para ela e o que ela quer. Mais outro grande ponto para reflexão (Só para esclarecer, esse debate não está presente no livro, ok?! Nem o ponto anterior.).

“Meu pai disse que não devemos confiar em alguém que não bebe café.”

  • Passados os longos pontos reflexivos, vamos à minha habitual conversa com os personagens:
    • Brigadeiro é um doce brasileiro. São pequenos pedaços de paraíso feitos de chocolate.‘ > Eu sempre suspeitei que o paraíso fosse feito de chocolate, bom saber que Sophie compartilha do meu sentimento.
    • Cortar uma pizza em pedacinhos? – Seus olhos se arregalam. – Você está louca? Isso é quase uma heresia.” > Eu dei muita risada, confesso, sou uma herege, Adam!
  • E, por último, mas não menos importante, a trilha sonora do livro! Cada começo de capítulo tem um trechinho de uma música que combina muito com o personagem que está narrando e com o momento. Para quem quiser conferir, no fim do livro tem a lista de músicas. Super recomendo!
  • Fiz três ‘cenários’ diferentes para as fotos desse livro fofo e, no fim das contas, não sabia quais postar. Para quem está se perguntando, S’mores são biscoitos com marshmallow e chocolate e tem um sentido bem fofo na história. Sim, eu utilizando todo o dote culinário que não possuo só pra ‘fazer’ s’mores para essas fotos! ehehe E acho que podia ter tido brigadeiro em alguma delas, mas acabou que não deu para fazer. Quem sabe quando chegar meu livro físico (sim, teremos físico dele!)… coração pula de alegria por aqui!

“Eu só quero fazer você feliz.
Você já me faz feliz.
E eu quero fazer muito mais.”

Com Todo o Meu Coração foi lançado em Ebook e pode ser adquirido na Amazon (também disponível no Unlimited). Além disso, a autora está compartilhando a história no seu perfil do Wattpad, que também tem seus outros livros.

A duologia que deu vida à Adam e Sophie também está disponível na Amazon (no Unlimited também!): Por Trás Daqueles Olhos e Por Trás Daqueles Olhos – Para Sempre.

Que a Força esteja com vocês!

xoxo

Ouvindo: More Than Words – Extreme

  • Luly

    Em 29.09.2017

    Vamos começar numerando… 01) A trilha sonora do momento foi ótima pro livro, hein menina? 02) Suas fotos ficaram incríveis, Rê. Acho que foram as fotos mais legais que você já fez pra ilustrar livros… Acho que você pegou várias partezinhas da história e foi dividindo entre elas, de forma que a primeira ficou muito diferente da última e ainda assim elas formam um conjunto. Adorei.
    E 03) (e mais besta de todos) EU TÔ PIRANDO QUE ELA DESENHA VESTIDOS DE NOIVA AAAAAAAH! Mlhor profissão que uma personagem quiçá um ser humano pode ter sim ou claro?

  • Retipatia

    Em 29.09.2017

    Oi Luly!!! A trilha sonora foi escolhida propositadamente eheheh More Than Words aparece no livro, inclusive! rs Obrigada, eu fiquei com medo das fotos ficarem em vibes muito distintas e não ornarem umas com as outras no fim das contas, mas quando coloquei no post, achei até que ficaram legais juntas e funcionou para a própria história também. E sobre Sophie desenhar vestidos de noiva, não se preocupe, é sim surtável! ahahah <3 <3
    xoxo

  • Lunna

    Em 29.09.2017

    Gente, eu viajei aqui nos cenários que você criou para esse livros e fiquei a imaginar uma parceria entre os livros que costuro e suas idéias. Uau… seria incrível…
    Eu fui lendo e misturando as palavras as fotografias e percebendo propostas e mesmo sem conhecer a autora e o livro, me vi a virar páginas e a sugar um caramelo machiatto numa mesa da Starbucks (que eu adoro). rs

    Não sei se tem espaço para parcerias, tempo ou interesse.
    Mas se tiver, posso te apresentar os livros que faço: tem contos, novelas, poesias e uma revista literária, todo no modelo artesanal…
    bacio

  • Retipatia

    Em 29.09.2017

    Oi Lunna! Você não imagina a delícia que é ter recebido e lido esse seu comentário! Eu amo montar cenários e elementos especiais para as fotos, que falem um pouco da história, é uma terapia e forma de mostrar o que o livro me mostrou.
    Eu já me deliciei só com a ideia de ler na Starbucks ahaha Mas ao invés do caramelo, vou de chocolate quente ou de chá! <3
    Adoraria conhecer seus livros artesanais, ou melhor, ficaria honrada!
    Obrigada por tudo! <3
    xoxo

  • Claudia

    Em 29.09.2017

    Olá Rê!
    Adorei seu post e amei suas fotos!
    Nem me fale em colocar as resenhas em ordem…isso é muito mais difícl do que ler os livros, você não acha?
    Não conheço a escrita da C. M Carpi, mas já coloquei na minha lista
    Dicas anotadas
    Bjks mil

  • Retipatia

    Em 29.09.2017

    Oi Claudia! Ah super obrigada! Eu também acho que resenhar e organizar demora mais e é bem mais trabalhoso que ler! ahahaha E super vale a pena dar chance aos livros da C. M. Carpi, são amorzinho!!! <3 <3
    xoxo

%d blogueiros gostam disto: