A Magia Musical de Louis Armstrong

Louis Armstrong, tocando trompete. Divisão de Impressos e Fotografias da Biblioteca do Congresso, New York World-Telegram e Coleção de Fotografias do Sun Newspaper.
Divisão de Impressos e Fotografias da Biblioteca do Congresso, New York World-Telegram e Coleção de Fotografias do Sun Newspaper.

Cresci em uma casa musicalmente eclética. Enquanto minha mãe escutava Tonico e Tinoco, meu pai embalava as noites com Júlio Iglesias, meu irmão no quarto ouvia System Of a Down e Red Hot Chili Peppers.

Durante as reuniões de família todos nós cantávamos Demônios da Garoa, com direito a Timba e Pandeiro. Meu tio pisava os teatros do sul e da Áustria levando a música nativista do Rio Grande do Sul. Uma grande e bela salada de frutas sonora.

E é aí que a minha jornada no blog da Retipatia começa, depois dessa confusa introdução. Apresentando os mais diversos ritmos que fizeram da minha infância e a de muitas pessoas pelo mundo afora, uma miscelânea de ritmos.

Preciso confessar, meus gostos musicais caminharam até os anos 2.000 (pelo fato de que eu trabalhava menos e tinha mais tempo para músicas). Mas, de lá pra cá eu quase não aumentei minha playlist.

Fui uma privilegiada, durante a infância, naquela casinha de madeira, com um toca discos, gravador e reprodutor de som. Foi lá que, com muita delicadeza, que posicionei a agulha no disco de Louis Armstrong.

Calma, não se desespere, você com certeza sabe quem é ele, e eu posso provar. Ele interpretou uma famosa canção chamada “What A Wonderful World”, dos compositores Bob Thiele e George David Weiss.

E sim, se você nunca assistiu um vídeo dele no YouTube cantando, eu vou facilitar, vou deixar aqui embaixo. Dê o play e aprecie Louis cantando. Alguns vídeos disponíveis, também mostram ele cantando ao vivo e sorrindo enquanto canta (eu acho que deve ser difícil essa manobra, quase não vejo os cantores fazendo).

A magia de Louis Armstrong na Disney

Loius ainda gravou ao longo da vida algumas músicas ligadas a Disney, e eu também vou deixar aqui. Uma delas bastante conhecida é Bibbidi Bobbidi Boo, da Cinderela.

Louis tinha vários apelidos, como: Satchmo, Stach, Louie ou Pops. E a Disney produziu um álbum intitulado Walt Disney Records Presents, Disney Songs, The Satchmo Way, com as suas interpretações. Vale a pena conferir.

Louis Daniel Armstrong morreu aos 69 anos (super jovem) em 6 de julho de 1971 de ataque cardíaco. Suas últimas palavras, dias antes de morrer, pelo que contam os jornais e documentários, foi:

I had my trumpet, I had a beautiful life, I had a family, I had Jazz. Now I am complete.

louis armstrong

Tradução: “Tive meu trompete, uma bela vida, uma família, o Jazz. Agora estou completo”.

Agora imagine lavar a louça escutando Louis. É quase impossível ficar triste e não se sacudir.

Por isso, para te ajudar a conhecer um pouco mais sobre a obra deste Rei do Jazz, (acho que ninguém se ofende se eu chamar assim né?!) preparei uma playlist com músicas dele e relacionadas:

A cada nova banda, artista ou matéria, eu vou aumentando a playlist. Espero que tenham gostado. Em breve eu apareço com algumas resenhas de livros que eu amei também.

Um beijo e um Xêro da Tá!

Comente este post!