encontrei afago nas páginas quentes braços envolvendo o lado de dentro

Terror Depois da Ceia ♥ Jerome K. Jerome

Resenha do livro Terror Depois da Ceia, de Jerome J. Jerome, publicado originalmente em 1891 e lançado pela  Editora Wish, em 2021, na coleção Mini Tesouros.

Não quero deixar ninguém nervoso, e se preferir, eu posso não contar, mas a verdade é que este blog em que você está, é assombrado! Talvez seja melhor já ficar sabendo, e se preparar porque nesta noite, você terá uma boa dose de Terror Depois da Ceia.

Poderia ser bem em uma noite qualquer ou, no conceito que mais facilmente assimilamos nos dias de hoje, poderia muito bem ser Halloween. Mas a verdade é que é véspera de Natal, a melhor e mais frutífera para os fantasmas. É hora de engomar seus lençóis, espanar a poeira e ver como anda o mundo dos vivos. É a noite em que o convite para celebrar se estende do mundo dos vivos para, bem, o mundo do além.

“A véspera de Natal é a noite de gala dos fantasmas. Na véspera de Natal, ele têm seu banquete anual. Na véspera de Natal, todos no Reino dos Fantasmas que são alguém – ou melhor, falando de fantasmas, suponho que se deveria dizer todo ninguém que é ninguém – saem para se mostrar. para e ser vistos, para passear e mostrar seus lençóis esvoaçantes e vestes fúnebres para os outros, para criticar o estilo dos outros, para zombar do rosto dos outros.”

Fantasmas e Natal: uma tradição pagã na época vitoriana

Um dos pontos mais interessantes, e que é válido saber antes mesmo de adentrar à história criada por Jerome K. Jerome, é o fato de que histórias de fantasmas relacionadas à época natalina eram extremamente comuns na época vitoriana. E faziam muito sucesso, inclusive!

A relação pode parecer estranha quando se pensa na tradição cristã do Natal, mas antes do Natal ser bem, o Natal, ele já era a época de celebração do Yule e do Solstício de Inverno pelos povos pagãos europeus. Na época do solstício de inverno, no hemisfério norte, que ocorre por volta dos dias 20 e 21 de dezembro, tem-se os dias mais frios e as noites mais longas do ano. E, segundo a crença, é nesse período que os mortos podem fazer contato com os vivos.

Assim, era tradição em muitas casas se reunir e contar histórias de fantasmas na véspera de Natal. Por ser um costume bem disseminado e arraigado, acabou marcando forte presença também nas produções literárias da época vitoriana.

“Nada nos satisfaz mais na véspera de Natal do que ouvir uns aos outros contando anedotas autênticas sobre espectros. É uma época genial e festiva, e amamos pensar em túmulos, cadáveres, assassinatos e sangue.”

Resenha do livro Terror Depois da Ceia, de Jerome J. Jerome, publicado originalmente em 1891 e lançado pela  Editora Wish, em 2021, na coleção Mini Tesouros.

Terror Depois da Ceia: a narrativa

Em Terror Depois da Ceia conheceremos uma história curta, porém, perfeitamente completa de se apreciar. Daquelas que você consegue sentar, apreciar um bom chá e se deliciar do começo ao fim como num único gole.

Seguindo o estilo de histórias dentro de histórias, Jerome K. Jerome nos apresenta o narrador em primeira pessoa, deixando claro que: é véspera de Natal. E sim, teremos fantasmas. Dito isso, temos um grupo de cavalheiros que se reúnem após a ceia da véspera de Natal e, no melhor espírito natalino, começam a narrar, cada um, uma história de terror.

Assim, passamos por narrativas variadas, recontadas pelo narrador, que nos leva pelas ideias assombradas, mas sempre recheadas de humor:

“Ele, o fantasma britânico padrão, adora profetizar um infortúnio. Peça-lhe para prognosticar os problemas de alguém e ele ficará feliz.”

Terror Depois da Ceia: o conto e suas histórias

Começamos com um fantasma apaixonado em Johnson e Emily ou o Fantasma Fiel, e vamos até um O Moinho Assombrado ou O Lar Arruinado, com um fantasma sovina que escondeu um tesouro. Dali, partimos para O Fantasma da Câmara Azul, que habita muito mais perto de nós do que seria possível imaginar e, então, ao gran finale, intitulado apenas de Minha Própria História, em que o narrador, e também integrante do grupo de cavalheiros, nos leva até sua experiência fantasmagórica.

A magia do Natal, ou melhor, a magia do Natal assombrado se faz presente em cada parte da história, construída, antes de mais nada, para entreter, bem pouco para trazer lições de moral. Mas, mesmo assim, entrega o que promete: um encontro de cavalheiros, alegorias, costumes da época, alívio cômico, humor ácido e, claro, uma quantidade satisfatória de fantasmas. Leve, fluido e, especialmente, assombrado. Perfeito para ler sob a luz do pisca-pisca, ou numa noite aconchegante qualquer.

“Deve ser algo fantasmagórico no ar no Natal – algo sobre a atmosfera fechada e mormacenta que atrai os fantasmas, como a umidade das chuvas de verão traz sapos e caracóis.”

Resenha do livro Terror Depois da Ceia, de Jerome J. Jerome, publicado originalmente em 1891 e lançado pela  Editora Wish, em 2021, na coleção Mini Tesouros.

A edição de Terror Depois da Ceia faz parte da coleção Mini Tesouros, recebida em parceria com a Editora Wish. Para conferir os livros da Wish com cupom de desconto RETIPATIA5, basta clicar aqui.

Por fim, mas não menos importante, para quem procura por mais clima natalino mesclado ao bom e velho terror, a dica da vez é Nosferatu do Joe Hill.

Que os fantasmas acompanhem suas leituras!

xoxo

Fontes: Instagram Editora Wish | Site Significados

Terror Depois da Ceia

 

Título original:
Told After Supper

Autoria:
Jerome K. Jerome

Autoria:
Tradução Karine Ribeiro

Editora:
Wish

Ano de lançamento:
2021

ISBN:
978-65-88218-62-4

Gênero:
Terror, suspense, vitoriano

Páginas (nº):
144
Publicado na época em que histórias de fantasmas tinham lugar garantido à mesa nas festas de fim de ano, Terror Depois da Ceia nos transporta para o Natal da Era Vitoriana. As famílias se reuniam para contar histórias de fantasmas diante da lareira e estreitavam os laços entre o real e o imaginário.
Embora tenham elementos sobrenaturais, os contos cômicos foram idealizados por um dos maiores humoristas do século XIX e fizeram de Terror Depois da Ceia um sucesso.
Inclui biografias de Jerome K. Jerome e Kenneth M. Skeaping e diversas ilustrações antigas.

Comente este post!