Lady Lauren ♥ A. J.Ventura

Em 23.08.2018   Arquivado em Resenhas

Uma convenção de romances de época repleta de autoras e modelos de capa, um pacto entre amigas de aproveitar o que o mundo literário tem a oferecer e, claro, uma pitada do destino que riu de todos os planos que elas fizeram.

Lady Lauren

Livro 1 da Série Single Ladies

Autora A. J. Ventura

Publicação Independente Amazon

“Sair da bolha que a convenção havia se tornado a deixava assustada. Fazia com que o encontro que havia sido um prêmio de bingo virasse um encontro real. Um primeiro encontro. Com o modelo com o qual sonhava por anos.”

Sobre a Autora

AJ Ventura é carioca, rubro negra, casada e que adora vídeo games, teatro, música e esportes. Seu trabalho exige que fique “fora do ar” por metade do mês, mas são nesses momentos que as ideias mais incríveis surgem, e com isso, lindas histórias de amor nascem. É a autora da série In Love in NY, publicada na Amazon, e também do livro A Lista de Sam, romance que arrebatou várias leitoras. A série Single Ladies nasceu de uma vontade da escritora de contar a história de várias amigas ao mesmo tempo, mostrando que uma promessa feita para suas BFFs pode ser quebrada, se o motivo por trás disso for o amor verdadeiro.

Sinopse

Lauren e suas amigas vão realizar um sonho: Participar da Convenção de Romance de Época do Hotel Eden. Além de conhecer sua autora favorita, Lauren nem acredita quando encontra o famoso Pablo, modelo exclusivo das capas de sua diva literária.

Pablo já teve sua cota de convenções. A histeria das fãs começa a cansar e ele ambiciona uma mudança de carreira. Só não esperava que seu pior inimigo estaria à espreita em seu último evento e que precisaria ser salvo por Lauren, que vira a heroína do dia.

Em um fim de semana, suas vidas se cruzarão além das páginas e capas de livros e os dois descobrirão que não se pode ter tudo, mas seus desejos podem ser realizados de forma mais surpreendente e inesquecível.

Lady Lauren

Os famosos livros de época são bem mais do que mero entretenimento para Lauren, trouxe-lhe amizades cativas para a vida e despertam na ávida leitora uma paixão sem igual. Ainda mais quando se tratam dos livros da famosa Judith Quinn, que sempre tem as capas estampadas pelo belo modelo Pablo, que encarna com primazia qualquer dos personagens que são descritos pela escritora.

Junto às amigas, Lauren sequer disfarça sua preferência por Pablo, que, em melhor definição é seu crush literário. Querendo aproveitar a oportunidade que enfim o destino proporcionou, ela convence suas amigas Anne, Daphne e Yasmin a participar de uma convenção de Romance de Época e, além de várias atividades, terão a chance de conhecer suas escritoras favoritas.

Pensando em aproveitar o evento da melhor maneira possível e não se distrair com os Lordes que poderiam surgir no evento, as quatro amigas fazem um pacto: serão Ladys, como as damas dos romances que mais amam, durante todo o fim de semana.

“Quando ele sorriu pela primeira vez, Lauren pensou em todas as capas de livros que havia passado horas admirando e em como era errado objetificá-lo daquela forma. Infelizmente, não conseguia evitar.”

O que Lauren não contava era já ficar presa no elevador junto do seu crush-mor, Pablo, logo na noite de sexta-feira, mas, o homem que está ao seu lado não é aquele de sorriso fácil que já foi um pirata e um nobre libertino. Quem está ao seu lado é alguém que não suporta ficar em um ambiente fechado.

A partir daí serão encontros e desencontros do destino e Lauren precisará descobrir se está apaixonada por um modelo da capa de um romance ou pelo homem com quem ficou presa no elevador e que, convenhamos, pode ter o abdômen mais sarado que ela já viu, mas que também está cheio de defeitos aos quais ela não esperava encontrar.

Vários personagens secundários tem participações importantes na trama, como a própria autora Judith Quinn, e torna a interação bem divertida e interessante ao longo da história, construindo todo um ambiente que torna impossível não pensar nas histórias de Jane Austen, nos cavalheiros e ladys que encantam a todos e em como essas histórias têm o condão de unir pessoas que, de outro modo, não teriam outros motivos para se aproximarem e fazer surgir uma amizade.

“Saber que fez a sua parte é um passo gigantesco. O resto, a gente resolve.”

Com a narrativa em terceira pessoa, a trama segue intercalando o ponto de vista de Lauren e Pablo, que, depois, descobrimos que se chama John. Surgem acontecimentos no evento que levam a conhecer mais sobre o passado de cada um e um pouco mais das amigas que participaram da convenção junto da protagonista. Alguns detalhezinhos das aventuras das amigas ficam ocultos nessa história, gerando várias deixas para os próximos romances da série, que pretende apresentar a história de cada uma das quatro amigas.

“Não importa como as coisas estejam difíceis, sempre posso contar com você do meu lado, nem que seja para segurar na minha mão.”

Voltando à Lauren, ela é uma mulher romântica e, ao mesmo tempo, realista, pé no chão. Não se deixa enganar pelas aparências e, apesar dos seus sentimentos, é do tipo que não leva desaforo para casa. Já John, surpreende ao mesmo tempo pela certeza que tem perante seus sentimentos, mas, por outro lado, age de maneira impulsiva e infantil quando se vê pressionado. Um desbalanço que pode colocar em xeque todo o clima de romance de época que surge entre o casal no tempo em que passam juntos.

A leitura do livro foi super fluida e rápida, com um clima que remetia de maneira gostosa, aos romances de época. Através de termos usuais do gênero e da própria narrativa desenvolvida, a autora conseguiu criar uma história cativante, leve e que deixa a sensação de que tudo é possível e, claro, o gostinho de quero mais. Afinal, ainda é preciso saber dos detalhes do que se passou com as Ladys Anne, Yasmin e Daphne durante os dias da convenção!

Aleatoriedades

  • A resenha foi feita em parceria com a autora, Anna Julia Ventura. Obrigada pela confiança, Anna!
  • Este é um publi post, mas a sinceridade e carinho que vocês veem por aqui continuam os mesmos!
  • Para quem curte cenas hot nos livros, temos uma cena descritiva em Lady Lauren, mas nada que configure o livro como um romance erótico, ok? É um romance contemporâneo!
  • Quem me acompanha pelo Instagram (pra quem não segue, a hora é essa, só clicar: Retipatia), sabe que eu costumo mostrar os preparativos de uma sessão de fotos para resenha. Para essas, eu comecei a montar um “cenário” e, não estava satisfeita. Acho que precisava de algo que representasse o espírito romântico da história e da Lauren, então, resolvi mudar tudo e acabou que surgiu a ideia de colocar alguns exemplares da Jane Austen, alguns elementos mais ‘românticos’, por assim dizer. Foi bem mais divertido e eu fiz bem mais bagunça pra fazer a sessão dessa forma, mas fiquei super feliz com elas. O que vocês acharam?
  • No livro um dos personagens suscita um debate super legal, sobre os romances da nossa eterna e amada Jane Austen não serem de época e sim contemporâneos à quando foram escritos. É engraçado que, certa vez, ao conversar com uma amiga eu disse algo parecido, “é de época hoje né, porque quando ela escreveu não era não”. É certamente um paralelo interessante a se pensar, já que, o que é contemporâneo hoje, sem dúvidas, um dia, também poderá ser chamado de ‘de época’. O que vocês pensam a respeito disso?

O ebook de Lady Lauren está disponível no site da Amazon e, inclusive, pelo Kindle Unlimited!

Assistindo: Desperate Housewives

  • Paula Guimarães /Felicidade Clandestina

    Em 23.08.2018

    Que resenha linda e instigante. Fiquei muito curiosa pra ler o livro. Amo as fotos das suas resenhas. Você tem um bom gosto impecável. Parabéns!❤

  • Retipatia

    Em 23.08.2018

    Oi Paula!
    Own obrigada! Fico feliz que tenha curtido, acho que você irá adorar conhecer a Lady Lauren! <3
    Obrigada pela visita e pelo carinho! <3
    xoxo

  • Felicidade Clandestina

    Em 23.08.2018

    Amei a resenha, Re! Fiquei super curiosa pra ler o livro. Parabéns!
    Fotos “maravilindas” ❤

  • Retipatia

    Em 23.08.2018

    Own obrigada!!! <3
    Vale muito a leitura!
    xoxo

  • Fernanda Pedotte

    Em 23.08.2018

    Ahhh eu amo romances de época!!!
    Ainda não conhecia esse livro e me pareceu uma leitura bem gostosinha, no estilo que eu gosto!!
    Já vou passar na Amazon e baixar.
    Adorei a resenha!!

    bjs
    Fernanda

  • Retipatia

    Em 23.08.2018

    Oi Fernanda!
    Ah romances de época são um amor, né!? A leitura é gostosinha mesmo! Feliz que já vai garantir o seu! <3
    Obrigada pela visita!
    xoxo

  • Alexsandra Helga

    Em 23.08.2018

    Oi Re adorei o seu blog e já estou seguindo! Amo romance de épocas e melissa, rs…
    Não conhecia a autora, e esse mês lá no blog vamos falar de autoras do Rio de Janeiro, vou indicar seu post também…E que fotos maravilhosas!!! Parabéns!!!
    Beijinhos
    Ale Helga

  • Retipatia

    Em 23.08.2018

    Oi Alexsandra!
    Que delícia, obrigada por seguir o blog! <3 Romences de época e Melissas são mesmo coisas ótimas! ehehe
    Que bom que foi uma boa oportunidade para você conhecer mais uma autora, a Anna Julia super me encantou com a leveza dessa história e vale a pena conferir a leitura! Feliz que tenha gostado das fotos e do post! <3
    Obrigada pela visita!
    xoxo

  • Mariangela

    Em 23.08.2018

    Oi, eu amei conhecer mais sobre este livro eu adoro um bom romance, principalmente, se for uma leitura gostosa e que flui, rsrs verdade muito intetessante a questao do tempo de quando os livros surgem em comparando com os dias atuais ou futuros, e quanto as fotos eu amei, sempre com muito capricho e super inspiradoras. Bjs!

  • Retipatia

    Em 23.08.2018

    Oi Mariângela!
    Ah esse então com certeza é tipo de livro pra você! A leitura desse fluiu super bem e foi uma delícia acompanhar a Lauren e as amigas durante a convenção! <3 É uma ideia super interessante essa de quando os livros foram escritos, não é mesmo!? Acho que rende muitas boas discussões.
    Feliz que tenha gostado das fotos!!! <3
    Obrigada pela visita!
    xoxo

  • Amável Casa

    Em 23.08.2018

    Oi, eu amei conhecer mais sobre este livro eu adoro um bom romance, principalmente, se for uma leitura gostosa e que flui, rsrs verdade muito intetessante a questao do tempo de quando os livros surgem em comparando com os dias atuais ou futuros, e quanto as fotos eu amei, sempre com muito capricho e super inspiradoras. Bjs!

  • Juliana Sales

    Em 23.08.2018

    Eu gosto muito de ler suas resenhas, sempre saio daqui com boas indicações, principalmente de autores nacionais os quais, admito, até pouco tempo atrás não me despertavam muito à atenção, exceto por uns poucos já conhecidos. Gosto da forma como você fala sobre a história o suficiente para dar vontade de ler e saber mais mas sem dar spoiler. Também gosto muito das suas fotos, acho que elas sempre complementam o post e passam meio que o clima do livro. Dito isso, essa indicação de hoje eu só passo porque não é o tipo de história que chama minha atenção. Mas tenho certeza que para quem gosta de história desse gênero sua resenha é certeira para despertar a vontade de ler.

  • Retipatia

    Em 23.08.2018

    Oi Juliana!
    Own bom saber que gosta de ler as resenhas por aqui e de como elas são montadas! Os nacionais estão sempre em alta no blog e gosto muito de saber que, de alguma forma, estão conhecendo um pouco mais deles por aqui! <3
    Acho que lembro que romances contemporâneos não são seu estilo de leitura, mas, com certeza para quem curte o gênero, é uma leitura super fofa! <3
    Obrigada pela visita!
    xoxo

  • Claudia

    Em 23.08.2018

    Oi Rê
    Tai uma temática que eu adoro!
    Não conhecia a escrita da Anna Julia, mas fiquei bem curiosa.
    Dica anotada!
    Seu post ficou ótimo e deu vontade de ler.
    Eu adoro as fotos e saber sobre as produções!
    Também curto muito as aleatoriedades
    Bjs mil

  • Retipatia

    Em 23.08.2018

    Oi Claudia!
    Ah essa temática é um amor né!? Me encantou muito também! Eu conheci a autora com a parceria e foi uma bela surpresa!
    Feliz que tenha gostado do post e das informações aleatórias que coloco aqui! <3
    Obrigada pela visita!
    xoxo

  • Lunna

    Em 23.08.2018

    Não conhecia livro-autora, mas ao ler a trama, tracei um paralelo ao clube de leitura de Jane Austen, livro que eu adorei e que só li porque falava em Jane Austen (obvio). São pessoas que se aproximam por um mesmo elemento, a autora inglesa e, no entanto poderiam se aproximar por outros fatores, mas isso não aconteceria se não pela literatura.
    Achei interessante você mencionar o antigo-hoje, é algo que ocorre com relação a novela das seis, que passa em 1910 e todos reclamam do fator contemporâneo da trama e, no entanto, ninguém se lembra que a própria escrita de Austen é atemporal e nos remete a elementos não presentes em seu tempo. Em orgulho e preconceito, a jovem Elizabeth diz estar determinada a se casar por amor e afronta a mãe ao recusar o Collin, personagem horroroso, que é aceito pela amiga, que já está velha e é um peso para os pais. Ela não é romantica e há quem questione se ela gostava de fato de homens, porque aceita se casar por ser educada para esse fim.
    A trama das seis aborda o feminismo, o sexo antes do casamento (mas parece que quem assiste não se deu conta ainda que mulheres sempre fizeram sexo fora ou antes de se casar). Não era assim tão raro, mas as pessoas gostam de hipocrisia e fazem qualquer negócio para dizer que isso é prática moderna, contemporânea. Haja preguiça.
    Mas, voltando a sua resenha, lhe confesso que não me interessei pelo livro, por mais que goste de romance de época. Mas, você me fisgou ao falar do diálogo sobre Jane Austen. aff
    Pessoa chata, rs

    bacio

  • Retipatia

    Em 23.08.2018

    Acredita que ainda não li O Clube de Leitura de Jane Austen? Tá na lista de desejos, exatamente pelo mesmo motivo que a levou a ler: Jane Austen… eheheh
    Sim, Austen é atemporal, ela lida com questões tanto da época em que viveu quanto posteriormente e, essa questão que as pessoas questionam na novela (revirar de olhos)… muita preguiça nesse caso. ahahah Nem sei se tenho muito o que acrescentar às suas observações.
    Sei que esse estilo de romance não é sua vibe (acho que já te conheço um cadinho…) mas feliz que a Jane a fez parar e palavrear por aqui!
    Obrigada pela visita!
    xoxo

  • Cilene Mansini

    Em 23.08.2018

    Dessa vez não vou ser clichê e dizer que adorei as fotos rss
    Eu adoro romances e apesar de estar em um momento mais thiller policial, adoro a resenha desse e fiquei com vontade. Falando do outro post da coca cola…que saudade de sacolejar no ônibus e ler muito rs.
    Beijos

  • Retipatia

    Em 23.08.2018

    Oi Cilene!
    eheheh Tô aqui rindo do clichê! Esse livro é mesmo muito fofo e vale a pena conhecer. Quando quiser uma pausa dos thrillers, esse é uma boa pedida!
    Obrigada pela visita!
    xoxo

  • Lady Anne ♥ A. J. Ventura – RetipatiaRetipatia

    Em 23.08.2018

    […] pacto entre as amigas está selado, já vimos a versão da single ladie Lauren, na resenha do livro Lady Lauren, que estreia a série e, agora, é a vez de Anne, a single lady mais osso duro de roer que se tem […]


CAPTCHA Image
Reload Image
%d blogueiros gostam disto: