Redes Sociais: a Matrix do mundo contemporâneo?

Retipatia
Dez Argumentos para deletar agora suas redes sociais de Jaron Lanister, o filme Matrix, o documentário O Dilema das Redes e dicas de leitura!

Seriam as redes sociais a Matrix do mundo contemporâneo? Você pode achar sensacionalista, forçado ou o que quiser, mas a verdade é que vivemos em um mundo cibernético que nos controla mais do que somos capazes de controlá-lo. A questão é, nesse mundo conectado, o quanto estamos vendados pela Matrix das redes sociais?

“Você quer saber o que ela é? É o mundo colocado diante de seus olhos para que não veja a verdade.” Matrix

Em 1999 o mundo do cinema foi revolucionado com a chegada de Matrix nas telonas. O filme que viria a se tornar a obra-prima das irmãs Wachowski, uniu uma tecnologia incrível à elementos filosóficos que desafiam a humanidade há tempos (ou desde sempre).

Dez Argumentos para deletar agora suas redes sociais de Jaron Lanister, o filme Matrix, o documentário O Dilema das Redes e dicas de leitura!

Um dos pontos é que a Matrix, onde todos vivem na história, é como um simulacro de falsas realidades. A realidade, propriamente dita, é aquela em que as máquinas controlam o mundo, a que os humanos vivem em grandes sacos gestacionais, com a mente induzida ao controle pela Matrix e seus corpos servindo de combustível para as máquinas.

A ideia principal de se livrar da Matrix, é abrir os olhos, perceber o controle que as máquinas realizam em nossas mentes. O cinema já explorou o tema várias vezes e é fácil listar exemplos como O Exterminador do Futuro de 1984 e Eu, Robô de 2004.

É certo que também não precisamos recorrer apenas ao cinema, a própria literatura é mestre em explorar o tema. Um bom exemplo é o clássico 2001: uma odisseia no espaço de 1968 que foi feito em conjunto com a versão cinematográfica, lançada no mesmo ano.

Mesmo olhando a partir do panorama conturbado de 2020, pode parecer estranho o controle das máquinas na magnitude que vemos na guerra apocalíptica de Matrix ou Exterminador do Futuro. Ou mesmo imaginar uma rebelião robótica como temos em Eu, Robô e em 2001: uma odisseia no espaço.

A questão é que, quando paramos para refletir, será que estamos mesmo tão distantes do controle tecnológico? Talvez pensar na luta com armas de fogo seja algo um tanto quanto demais, mas pensando nos dias atuais… e quando se trata de um embate invisível?

Segura o raciocínio um pouquinho e segue comigo.

Documentário O Dilema das Redes e o livro Dez argumentos para você deletar agora suas redes sociais

Agora em 2020 o lançamento de O Dilema das Redes pela Netflix trouxe um leve e abafado burburinho nas redes sociais. O documentário mostra, através de relatos de profissionais da área da tecnologia e de uma simulação da vida de uma família e sua relação com a internet, como a sociedade está sendo impactada pelo uso das redes sociais.

É o tipo de coisa que você já vai assistir sabendo do impacto e, ainda assim, se surpreende. Além de mostrar dados importantes e várias visões críticas sobre os impactos que as redes têm tido ao longo dos anos nas pessoas, mostra como a sociedade não está pronta para o bicho de sete cabeças que ela própria criou.

Foi depois de assistir ao documentário e ver algumas falas de Jaron Lanier, que me deparei com Dez argumentos para você deletar agora suas redes sociais.

Acredito que não faria sentido listar resumidamente os dez argumentos que Lanier lista no livro. Ele já é bastante conciso nas explicações e traz um panorama bem entrelaçado entre um argumento e outro. Jogá-los soltos como títulos e rápidas explanações poderia tirar a profundidade de cada um e deixar o título do livro um tanto quanto sensacionalista. Acredite, não é o caso.

“Como permanecer independente em um mundo onde você está sob vigilância contínua e é constantemente estimulado por algoritmos operados por algumas das corporações mais ricas da história, cuja única forma de ganhar dinheiro é manipulando o seu comportamento?”

Com a leitura, me deparei com vários aspectos importantes do nosso relacionamento ser humano x tecnologia e, por vezes, é desesperador pensar que nos colocamos nessa situação. E pior, que não temos feito muito para sair dela. Especialmente quando minha opção de trabalho é ligado às redes sociais, com ênfase no Instagram, uma das mais utilizadas nos dias de hoje, é impossível não se preocupar e ter aquele momento de “preciso sair da Matrix“. Ou, de acordo com os argumentos de Lanier, deletar tudo.

Um detalhe importante sobre o livro e a visão que o autor traz, é que ele não impõe sua opinião. Especialmente, explana os problemas que existem e, apesar de chegar sempre a mesma conclusão, ou seja, a necessidade de deletar as redes sociais, deixa espaço para interpretação. Aqui, vou trazer uma frase de Jaron Lanier no livro que é um bom lembrete para se pensar diariamente e, a partir dela, agir:

“Ter consciência é o primeiro passo para a liberdade.”

Agora, voltando às redes sociais digo, na Matrix. Lembra dela? A caixa de uma realidade falsa que nos controla, nos diz o que e como querer, pensar, fazer, desejar, amar, possuir, ter, ser, perder… Talvez pareça um tanto quanto melodramático dizer isso, mas a bem da verdade é que já estamos vivendo na nossa própria Matrix.

Dez Argumentos para deletar agora suas redes sociais de Jaron Lanister, o filme Matrix, o documentário O Dilema das Redes e dicas de leitura!

Uma Matrix controlada por algoritmos que contam com equações certeiras mais um pouco de aleatoriedade para definir o que vemos, o que queremos, o que consumimos. Para definir o que aparece ou não no nosso feed, o que devemos ou não gostar, querer. Somos todos produtos das redes sociais nesse esquema da Matrix entre usuário-rede-anunciante. E, na maior parte das vezes, na nossa própria singularidade, é difícil perceber o quanto somos engolidos, o quanto de quem somos é definido a partir daquele espaço.

Nós temos a falsa sensação de sermos únicos, tais quais os nossos feeds, feitos sob medida para nós, mas a verdade é que um algoritmo irá comparar e rastrear todos os nossos atos para racionalizá-los, gravá-los, compará-los com os dos outros usuários e, a partir disso, manipulá-los. Não de maneira escancarada, mas sutilmente, de forma a entregar aos pagadores o que eles querem: a mudança no nosso comportamento.

Dez Argumentos para deletar agora suas redes sociais de Jaron Lanister, o filme Matrix, o documentário O Dilema das Redes e dicas de leitura!

É importante dizer que, a ideia, especialmente do livro de Jaron Lanier, não é a de demonizar a tecnologia como um todo. Como ele aponta,

Se formos capazes de nos livrar apenas desse modelo de negócio degradante, a tecnologia que o sustenta pode acabar não sendo tão ruim.

E sim, a tecnologia não é ruim, são inegáveis os benefícios que trouxeram ao mundo. Mas toda moeda tem dois lados. Como diria Sófocles,

Nada grandioso entra na vida dos mortais sem uma maldição” (a frase é citada no documentário O Dilema das Redes).
Dez Argumentos para deletar agora suas redes sociais de Jaron Lanister, o filme Matrix, o documentário O Dilema das Redes e dicas de leitura!

Talvez pensar em grandes batalhas como as dos filmes que citei por aqui seja difícil, mas estamos lutando uma agora mesmo. Uma silenciosa e que a maior parte das pessoas sequer sabe estar diante de si: e se não vemos nosso inimigo, se ele não tem os olhos vermelhos do Exterminador do Futuro, os tentáculos das máquinas de Matrix, como é que vamos combatê-lo?

Bem, nesse caso, eu diria que algumas batalhas podem ser travadas em conjunto e algumas precisam ser um tanto quanto mais solitárias. Para começar, as duas recomendações do topo são ler Dez argumentos para você deletar agora suas redes sociais e assistir O Dilema das Redes ( e quem saber assistir Matrix, caso ainda não tenha visto).

Outras dicas para refletir sobre suas relações com as redes sociais:
Adultos de Emma Jane Unsworth

Aqui a dica é de uma ficção, mas se dizem que a arte imita a vida ou que a vida imita a arte, pode ter certeza que aqui, o Instagram um personagem da história. Em Adultos, Jenny está passando por alguns problemas. É difícil escolher a legenda perfeita para aquela foto do croissant. Fora isso, a vida que perfeita do feed do Instagram está esfacelando: o namorado a deixou, ela acaba de perder o emprego, e sua mãe, com quem ela não se relaciona muito bem, resolve que precisa intervir em sua vida. Mas isso é apenas a ponta do iceberg. Para conferir a sinopse e a resenha é só clicar aqui.

Observações sobre um planeta nervoso de Matt Haig

Para quem precisa de um bate-papo amigável falando sobre a loucura do mundo e das formas de se resguardar, recomendo Observações sobre um planeta nervoso. Além de ter uma escrita leve, sincera, é um verdadeiro salvaguarda para os tempos em que vivemos. E um dos temas principais que o autor aborda é justamente a influências que as redes sociais tem na nossa saúde como um todo. Você pode conferir a sinopse e a resenha clicando aqui.

Piano Mecânico de Kurt Vonnegut

Eu posso resumir tudo em Vonnegut é Vonnegut, né!? Piano Mecânico é a primeira obra de Kurt Vonnegut e, como característica do autor, é repleta de humor ácido para contar as mazelas da sociedade. O que temos é um futuro não muito distante em que a humanidade foi tomada pelo controle das máquinas, ainda que não tenha plena consciência disso. Você pode conferir a sinopse e a resenha clicando aqui.

Sinopse de Dez argumentos para você deletar agora suas redes sociais

Hoje as redes sociais são praticamente um segundo documento de identidade: não participar de determinada plataforma muitas vezes é sinônimo de total isolamento. Mas você já pensou como seria se deletasse os seus perfis na rede e levasse uma vida diferente?

Jaron Lanier é considerado o pai da realidade virtual e é referência (e crítico) do Vale do Silício, e não tem conta em nenhuma rede social. E deixa bem claro por quê: “Evito as redes sociais pela mesma razão que evito as drogas.”

Segundo ele, as bases da internet foram fundamentadas em um modelo de negócio regido pelas propagandas. Os anúncios, nossos velhos conhecidos das mídias tradicionais, ganharam uma nova dimensão à medida que a internet se desenvolvia. O que antes era apenas a exposição de um produto agora é uma engrenagem intrincada feita para modificar o comportamento das pessoas. E o pior: sem que ninguém perceba.

Essa dinâmica nas redes traz inúmeros efeitos degradantes: as redes acabam com o livre-arbítrio, estimulam emoções negativas, distorcem a percepção da verdade, precarizam profissões… A lista não tem fim, mas Lanier esquematizou boa parte dela em dez argumentos poderosos e convincentes para que você largue as redes sociais.

O livro Dez argumentos para você deletar agora suas redes sociais foi recebido em parceria com a Editora Intrínseca. Para conferir na Amazon, é só clicar aqui!

Que a Força esteja com vocês!

xoxo

Retipatia

One thought on “Redes Sociais: a Matrix do mundo contemporâneo?

Repense, renove, rediscuta...

%d blogueiros gostam disto: