O que terá acontecido a Baby Jane? ♥ Henry Farrell

Retipatia
Resenha do livro e filme O que terá acontecido a Baby Jane? de Henry Farrell, publicado no Brasil pela DarkSide Books em 2019.

O que terá acontecido a Baby Jane? Talvez você já saiba a resposta para essa pergunta, se assistiu a adaptação cinematográfica do livro de Henry Farrel estrelado por Bette Davis e Joan Crawford. Enquanto de um lado temos a famosa rivalidade entre as duas atrizes, as irmãs Hudson também trocam suas farpas e o que essa história promete vai além de um simples suspense psicológico, fala sobre as partes mais sombrias do ser humano.

O que terá acontecido a Baby Jane? (What Ever Happened to Baby Jane?)
Henry Farrell
Tradução de Mariana Moreira (colaboração Alexandre Matias)
DarkSide Books | 2019 | 320 páginas
Disponível em Amazon
“‘Ouvi dizer que eles lhe davam uísque para impedir seu crescimento.’ […]
Também diziam que Baby Jane era na verdade apenas uma anã vestida com roupas de criança. Alguns diziam que tinha nascido com o dom da comunicação. Um grupo espiritualista da Filadélfia afirmava que ela fora possuída pelo espírito de uma atriz falecida, que usava a criança como um instrumento por meio do qual projetava seus talentos do Além.”
Resenha do livro e filme O que terá acontecido a Baby Jane? de Henry Farrell, publicado no Brasil pela DarkSide Books em 2019.
Sobre Henry Farrell

Henry Farrell (1920-2006) foi escritor e roteirista. Sua obra mais conhecida foi o aclamado romance de horror gótico O que terá acontecido a Baby Jane?, publicado originalmente em 1960 e adaptado dois anos depois para o cinema com Bette Davis e Joan Crawford nos papéis principais. Seu conto “O que terá acontecido à prima Charlotte?” também ganhou as telas de cinema, em 1964, com o título de Hush… Hush, Sweet Charlotte (Com a Maldade na Alma), estrelando Bette Davis e Olivia de Havilland.

Resenha do livro e filme O que terá acontecido a Baby Jane? de Henry Farrell, publicado no Brasil pela DarkSide Books em 2019.
Sinopse de O que terá acontecido a Baby Jane?

O que terá acontecido a Baby Jane? conta a história das irmãs Hudson, duas mulheres de idade que vivem isoladas em uma mansão e mantêm uma relação doentia de dependência, inveja, rancor e culpa.

“Baby” Jane Hudson fez nome nos palcos de teatro vaudevile quando era criança. Mas isso foi há tantos anos que ninguém mais se lembra dela. Sua irmã Blanche foi uma estrela maior, de grande sucesso em Hollywood. Um acidente de carro, porém, afastou-a dos holofotes e a colocou sobre uma cadeira de rodas. Aos poucos, os ressentimentos se transformam em obsessão, colocando em risco iminente a vida — e também a sanidade — das duas irmãs.

O que terá acontecido a Baby Jane? virou referência por sua adaptação cinematográfica, com Bette Davis e Joan Crawford. Mas toda a angústia, a inspiração gótica e até a atmosfera sombria da fotografia em preto e branco do longa-metragem já estavam presentes nas páginas do livro.

Resenha do livro e filme O que terá acontecido a Baby Jane? de Henry Farrell, publicado no Brasil pela DarkSide Books em 2019.
Apenas $3,25 a entrada para conhecer Baby Jane Hudson!

Você também assistiu? Eu já vi tantos espetáculos dela que nem sei mais contar e acho que poderia ver quantos mais ela fizer. A garotinha que canta, dança, sapateia e que parece um anjo. Eu até comprei a boneca dela, que é em tamanho real e faz parecer que estou com a própria Baby Jane ao meu lado na hora do chá.

Não pense naqueles burburinhos ridículos de que ela seria uma anã fantasiada ou de que dão a ela uísque para não crescer. Invencionices de gente desocupada. Gente que tem inveja do talento de Baby Jane. Ainda que falem daquele dia que a viram fazer pirraça querendo sorvete… Francamente, que criança não quer um agrado depois de uma rotina intensa de shows? Ela merecia mesmo. Como Baby Jane falou, ela ganha o dinheiro, por que negar a ela algo tão trivial?

“De qualquer modo, Baby Jane era um fenômeno. Ela era conhecida em todos os lugares. Suas frases, impressas em pequenos cartões decorados, eram incluídas em caixas de doces. Com uma moeda de dez centavos se comprava uma foto sua, autografada pessoalmente com amor e beijos. Baby Jane era uma autêntica celebridade.”

Agora, sente-se na poltrona reservada, pegue a pipoca e aprume os ouvidos porque Baby Jane vai encenar I’ve Written a Letter To Daddy.

Mas afinal, o que terá acontecido a Baby Jane?

Uma das maravilhas do terror psicológico é que ele pode ser tênue como o fio de uma navalha e, ainda assim, repleto de nuances, de formas, de lados, de interpretações. Ah e certamente também pode ser mortal.

Em O que terá acontecido a Baby Jane? será explorada a profundidade do terror e do suspense através do relacionamentos das irmãs Hudson. Baby Jane, que dá nome à história, foi uma criança talentosa que brilhava nos palcos e ganhava o coração das crianças e de suas famílias. Só que a fama ficou no passado, agora já na meia idade, ela divide a casa com sua irmã nada adorada Blanche e tem que prestar-lhe auxílio em tempo integral.

Isso porque Blanche Hudson foi uma estrela do cinema que ainda é lembrada pelos filmes que fez, mas teve sua carreira bruscamente interrompida por causa de um acidente de carro, que a deixou na cadeira de rodas. Assim, vive na companhia de sua irmã Jane, de quem depende já que não consegue sair do segundo andar da casa. Por outro lado, são os frutos de sua carreira que mantém as duas em situação confortável.

“Ela pode ser sua própria irmã, querida, sua própria carne e seu sangue, mas você tem que encarar que, no fundo, ela a odeia como veneno, e nada lhe daria mais prazer do que ver você ser castigada.”
Resenha do livro e filme O que terá acontecido a Baby Jane? de Henry Farrell, publicado no Brasil pela DarkSide Books em 2019.

E é justamente esse o pivô de uma rusga que surge no relacionamento já conturbado das irmãs. Blanche decide vender a casa em que elas moram e Jane não aceita tal decisão. Num verdadeiro jogo de gato e rato, Henry Farrell nos apresenta a história das irmãs através do que acontece no presente. Enquanto a trama prende o leitor, trabalha a ideia de que toda história possui dois lados, todo comportamento, tem sua motivação.

Tal qual os segredos que as Hudson escondem, a trama se revela cheia de caminhos possíveis e ainda assim, acaba levando um fim não muito esperado pelo leitor. Ou mesmo aquele que imagine o desfecho, é certo que isso não tira o brilhantismo da condução da história que Henry Farrell criou.

“Como tudo aconteceu? Como tinha conseguido fazer coisas tão terríveis? Não queria machucar ninguém. Mas eles a tinham atormentado, estorvado, forçando a isso. Não era culpa sua – se ao menos alguém em algum lugar entendesse isso.”
As Irmãs Hudson

Ainda que a trama desbrave a vida das Hudson, com o consequente trancafiamento de ambas à mansão e sua convivência doentia, falar de Blanche e Jane são lados da mesma moeda. Diferentes, mas pertencentes à um todo. São irmãs, compartilham o sangue, são tudo o que a outra têm, mas se odeiam. No máximo, se toleram.

“De repente, queria apenas estar livre desta casa, deste quarto, desse sentimento de estar enterrada viva no passado.”

Blanche é uma mulher presa não apenas na cadeira de rodas, mas vive saudosa da glória do passado e, ao que conhecemos dela, tem a tendência de amenizar os comportamentos bizarros, excêntricos, abusivos e violentos de Jane. Ainda conservando a beleza de sua juventude, ela passa os dias em uma rotina previsível e lamentável, à base da espera de Jane trazer a próxima refeição, de ler um pouco, de ver a vista pela janela de grades.

“O que ela viu – e com muita clareza – foi que durante todos esses anos sua única defesa contra a realidade vazia tinha sido simplesmente uma ilusão vazia.”

Jane sofre obviamente de algum transtorno mental, vive presa não em saudosismo da época de glória, mas chega a vislumbrar-se como a menina que fora e a agir como tal. Essa é Baby Jane Hudson, que acha que toda e qualquer pessoa ao seu redor, a conhece, como se fosse uma estrela que nunca se apagou. A própria beleza conservada da irmã pode ser vista como uma afronta pessoal ao seu brilho desgastado.

“Era como uma criança que se espantava com seu próprio ataque de raiva ao quebrar sem querer um pedaço de porcelana: o delírio furioso tinha passado, mas o presente tranquilo se tornava ainda pior com a ameaça iminente de alguma terrível vingança.”
O horror gótico de Henry Farrell

A trama que Henry Farrell nos apresenta em O que terá acontecido a Baby Jane? não apenas traz um horror gótico, bem ambientado e descrito pela narrativa envolvente, como também trabalha muito do terror psicológico e violento que enraíza e cresce nas relações da história. Jane e Blanche são o laço estendido, prestes a ceder que da vida a trama, os personagens secundários, estão ali para refletir o eu de cada uma delas. E, especialmente para lembrar os fardos que cada uma delas escolheu carregar.

“Mas acho que uma tristeza compartilhada é meia tristeza.”

Mais do que falar sobre um relacionamento de irmandade que tem marcas de infâncias conturbadas, ora pelo excesso de zelo, ora por sua falta, O que terá acontecido a Baby Jane? explora o peso do remorso, da culpa. Como esses sentimentos são capazes de fazer com que alguém se submeta a qualquer coisa, como são capazes de fazer com que alguém se desligue da realidade ao redor.

Resenha do livro e filme O que terá acontecido a Baby Jane? de Henry Farrell, publicado no Brasil pela DarkSide Books em 2019.
Curiosidades da adaptação para o cinema de O que terá acontecido a Baby Jane?

O filme estrelado por Bette Davis e Joan Crawford, lançado no ano de 1962, rende debates calorosos até os dias de hoje. Boa parte disso não apenas pela trama bem desenvolvida e por ser uma adaptação à altura da obra da Henry Farrelll (ela também traz uma fidelidade de enredo que agrada aos leitores), mas pelas histórias dos bastidores e da eterna rivalidade entre Davis e Crawford.

O longa dirigido por Robert Aldrich tem 2h15 de duração e garante um entretenimento estarrecedor, tal como o livro. É impossível assistir e não se perguntar a razão da situação atual que as personagens se vão, o que está escondido exatamente nas histórias que elas não ousam contar.

Resenha do livro e filme O que terá acontecido a Baby Jane? de Henry Farrell, publicado no Brasil pela DarkSide Books em 2019.

Foi Joan Crawford quem viu potencial na trama de O que terá acontecido a Baby Jane? para retornar aos cinemas, já que papéis para atrizes da sua idade eram difíceis. E assim, ela sugeriu que o papel de Jane fosse de Bette Davis, sua já conhecida arquirrival.

A famosa rivalidade entre Bette Davis e Joan Crawford

Existem relatos de rixas nos bastidores, com Bette Davis chutando acidentalmente a cabeça de Crawford durante as gravações. Bem como Joan Crawford colocando pesos em seu corpo para a cena em que Davis precisaria carregá-la, o que resultou em uma lesão na coluna de Davis.

Seja como for, as histórias renderam até mesmo para o projeto do filme O que teria acontecido à prima Charlotte?, que inicialmente também contaria com as atrizes no elenco. Só para ilustrar, Bette Davis mandou instalar uma máquina de Coca-Cola no set, para afrontar Joan Crawford, que após a morte do marido, passou a integrar o Conselho da Pepsi.

Além disso, Davis chegou a ser indicada ao Oscar de Melhor Atriz por sua atuação em O que terá acontecido a Baby Jane? Mas Davis não levou a estatueta e Joan Crawford aproveitou para receber o prêmio de Anne Bancroft, que não pode comparecer ao evento.

Para quem ainda não assistiu ao clássico em P&B, fica a recomendação. Aliás, assistir depois de ter lido a história original, não há chances de arrependimento!

Extras de O que terá acontecido a Baby Jane? na edição da DarkSide Books

A edição requintada e à altura do clássico de Henry Farrell lançada pela DarkSide Books conta com três contos extras do autor. É possível conhecer melhor seu estilo assim e mostrar como o quesito psicológico, a ideia de sanidade, está presente em todas essas histórias.

Antes que iniciemos a leitura de Babay Jane, a edição abre com uma Introdução de Mitch Douglas, agente literário que acompanhou Henry Farrell no processo de representação de venda dos direitos de O que terá acontecido a Baby Jane? para o teatro e, em seguida, para o cinema, relatando alguns detalhes dos bastidores dos filmes.

Resenha do livro e filme O que terá acontecido a Baby Jane? de Henry Farrell, publicado no Brasil pela DarkSide Books em 2019.

Assim que começamos a leitura de O que terá acontecido à Prima Charlotte? conhecemos a intrépida e talvez um pouco desvairada Charlotte, que se recusa a sair da Casa Hollis, prestes a ser demolida. Entre dramas familiares e segredos do passado, há um crime a ser investigado.

Depois que Baby Jane fez sucesso, Bette Davis, agora ao lado de Olivia Havilland, estrelou a adaptação do conto de Farrell para o cinema em 1964, sob o título Hush... Hush, Sweet Charlotte (Com a Maldade na Alma no Brasil).

“Onde fica a linha divisória entre a loucura e a singular excentricidade sulista?” O que terá acontecido à Prima Charlotte?

Em seguida, temos o conto A Estreia de Larry Richards, que traz a história inusitada de Larry ao se ver na sua estreia nas telas num show ao vivo, junto à uma ameaça à sua vida e de todos ali presentes.

“Um dos mais comuns fracassos humanos é que poucos de nós conseguem ver na agressividade dos outros o elemento gerador do medo, e apenas Larry conhecia a verdade.” A estreia de Larry Richards

Sem dúvida o último conto, Primeiro, O Ovo, é dos mais divertidos e trabalha a questão de realidade x fantasia. Ou sanidade e insanidade. Orvill passou por um desafio mortal no Polo Norte e encontrou lá o que ele acredita ser um ovo de dinossauro. Só que nem todo mundo consegue ver o ovo.

“Só porque ninguém levava o ovo de Orvill a sério, o mundo estava em choque um dia desses.”
Resenha do livro e filme O que terá acontecido a Baby Jane? de Henry Farrell, publicado no Brasil pela DarkSide Books em 2019.
Aleatoriedades

Já que as fotos estão repletas de rostos de bonecas, para quem não conhece, os faceplates (faces) são da boneca Blythe (versão TBL, similar à original) e Icy Doll (também similar), é só clicar aqui para conhecer um pouco sobre a boneca e sua história.

Que a Força esteja com vocês!

Retipatia

Repense, renove, rediscuta...

%d blogueiros gostam disto: