Battle Royale: Angels’ Border ♥ Takami & Ohnishi & Oguma

Retipatia
Resenha do mangá Battle Royale: Angels' Border de Koushun Takami.

Battle Royale: Angels’ Border traz de volta o universo de Koushun Takami em um mangá que seleciona um momento marco de Battle Royale para trazer à tona memórias de alguns personagens.

Battle Royale: Angels’ Border
Koushun Takami & Mioko Ohnishi & Youhei Oguma
Tradução Fábio Sakuda
2014 / 272 páginas
Editora NewPop
Disponível em Amazon
“Acho que é porque hoje você estava com um jeito de balão, que pode voar pra qualquer lugar de repente. Então eu precisava conversar algo que pudesse te segurar pra não partir.”
Resenha do mangá Battle Royale: Angels' Border de Koushun Takami.
Sobre Koushun Takami

Koushun Takami nasceu em 10 de janeiro de 1969, na cidade de Amagasaki, perto de Osaka. Formado em literatura pela Universidade de Osaka, trabalhou como repórter de política e economia. Deixou o jornalismo para se dedicar à literatura, mas não lançou nenhuma obra além de Battle Royale, que foi desclassificada na fase final do prêmio Japan Grand Prix Horror Novel pelo seu conteúdo polêmico. Mais tarde, o livro foi adaptado para dois filmes e séries de mangá.

Resenha do mangá Battle Royale: Angels' Border de Koushun Takami.
Sinopse

Em uma realidade onde o fascismo se espalhou pelo mundo, um Japão diferente do que conhecemos começou um misterioso projeto: o Battle Royale. Uma classe do ginásio é escolhida aleatoriamente, de qualquer lugar do país, e jogada em uma ilha, onde os alunos devem matar seus colegas. Somente um poderá sobreviver. Uma história jamais contada da trama, as meninas do farol, é finalmente contado em detalhes nesta quadrinização pelo autor do livro de grande sucesso. O mundo de Battle Royale, pelos olhos das garotas que se abrigaram no farol de vigilância da ilha, fazendo um pacto de proteção mútua. Mas até onde a amizade pode conter o instinto de continuar viva?

Angels’ Border: a história no universo de Battle Royale
>>>A resenha contém spoilers sobre o livro Battle Royale<<<

Battle Royale é um campo sangrento de páginas. O livro que deu origem ao mangá Angels’ Border, lançado originalmente em 1999, traz um mundo distópico em que uma classe inteira de adolescentes de quinze anos é enviada para uma ilha deserta com um único intuito: matarem uns aos outros. O banho de sangue está garantido e o estilo da história pode impressionar alguns. O verdadeiro horror está, especialmente, na capacidade humana quando colocada em uma situação extrema. Para ler mais sobre o livro é só clicar: Battle Royale.

Em Angels’ Border o autor explora alguns acontecimentos pontuais que vemos em Battle Royale, e, no caso, escolhe a chacina que ocorre no farol em que algumas estudantes resolvem se refugiar durante o jogo do governo.

Angels’ Border: personagens não explorados em Battle Royale

Aqui, algumas personagens ganham destaque e histórias sobre amizade e romance são desenroladas contrastando com o sangue e o horror que, em pouco tempo, levará a vida de vários estudantes. Uma pequena faísca que, acesa, coloca sob foco as inseguranças que a situação do jogo conduz e só pode resultar no pior.

A primeira história que iremos acompanhar é narrada por Haruka Tanizawa e conhecemos mais de sua personalidade e de sua relação com Yukie Utsumi, sua melhor amiga e amor secreto. A história não se prolonga muito e, como eventos secundários, são mostrados flashes de momentos que já sabemos ter ocorrido em Battle Royale.

Na segunda história, iremos acompanhar Chisato Matsui e seu breve, mas fugaz encontro com Shinji Mimura, um garoto popular, e com uma reputação de mulherengo que ela sabe que não deve confiar. Mas as horas que passam juntos mostra que as pessoas são muito mais do que as aparências sugerem. E, claro, como pano de fundo, temos a chacina do farol.

Angels’ Border: é indispensável ter lido Battle Royale?

O mangá tem histórias que são rápidas e gostosas de ler, mas sem dúvidas, para alguém que não leu o livro, é possível que fique um pouco perdido na narrativa e nos eventos. É bem provável que as partes que retratam as mortes que ocorrem no farol fiquem deslocadas e difíceis de relacionar com o que está sendo lido, ainda que o mangá apresente um breve relato sobre o que acontece em Battle Royale.

Além disso, as histórias narradas se assemelham às apresentações dos personagens que são feitas no próprio livro, o que faz imaginar que talvez essas histórias foram escritas ou pensadas para o enredo original do livro, mas que acabaram sem espaço. E depois, acabaram virando o roteiro para Angels’ Border.

Apesar de não chegar a engrandecer a obra em si, Angels’ Border é capaz de trazer uma leitura gostosa e que vai trazer um certo saudosismo sobre os personagens. E, claro, aquela inegável tristeza pelo destino que já sabemos que todos estão prestes a enfrentar.

Resenha do mangá Battle Royale: Angels' Border de Koushun Takami.

Que a Força esteja com vocês!

xoxo

Retipatia

9 thoughts on “Battle Royale: Angels’ Border ♥ Takami & Ohnishi & Oguma

  1. Eu gosto de histórias desse tipo, apesar de ser macabro, eu acho super interessante. Fica aquela sensação, aquela tensão, já sabendo que no final vários personagens terão morrido. Amei demais! Quero ler Battle Royale e depois Angels’ Border. A última vez que li um mangá foi na infância, presente de uma tia querida, após isso nunca mais li. Amei a resenha e tô MUITO curiosa pra ler, interessei demais, história do jeitinho que eu gosto, hehehe.

  2. Aaaa eu amo histórias assim, pode ser macabro mas eu me amarro ksksskks. Não tenho o costume de ler blogs, mas vc arrasa! Então esse é o primeiro que eu acompanho ksksk.

  3. Ontem no Insta já fiquei babando nas suas fotos(tô sendo repetitiva) mas é impossível não ficar olhando elas e pensando no seu carinho e capricho com todos nós. Preciso muito me aventurar nesse universo dos mangás, até por serem mais rápidos e sim, com assuntos bem bacanas!
    Amei e claro que espero ler!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

  4. Eu não curto muito esse gênero e tenho certo preconceito com mangás (preciso melhorar isso).
    No mais, suas fotos são lindas, apesar de me deixarem com fome kkkkk

    Ig: @milenenas

  5. Amo mangás e já queria pular logo pra leitura dele kkk. Mas como vc disse talvez fique um pouco perdida, então vou seguir seu conselho é ler primeiro o livro.
    P.s ótima resenha

  6. Achei esse mangá muito legal até porque os jovens são jogados em uma ilha para se matarem, além de despertar vários sentimento de amizades e romance pelos “competidores”, fiquei curiosa para saber se algum deles vai sair vivo ou até então consegui sair de lá. Me parece uma mangá muito interessante e com vários temas além do terror. Sua resenha como sempre está ótima e as fotos incríveis.

    @evelindanieli357

  7. Após ler a resenha, tenho procurado este livro em sebos, pois quero muito lê-lo. Eu só conhecia Battle Royale e não fazia ideia de que havia um livro disponível, eu amo quando fico sabendo que os filmes que assisti possuem livros que serviram de inspiração, assim todas as pontas soltas se reúnem.

Repense, renove, rediscuta...

%d blogueiros gostam disto: