Resenha + Sorteio ♥ Crônicas de Amor e Ódio: The Kiss of Deception

Em 06.07.2016   Arquivado em Projetos, Resenhas

Bom dia, tarde e noite everyone!

Hoje vou compartilhar a primeira resenha literária do Retipatia, feita com muito amor e carinho, do incrível e inesquecível Crônicas de Amor e Ódio: The Kiss of Deception.

“Não há volta, a escolha foi feita por mim”, respondi. “Deste momento em diante, para o bem ou para o mal, este é o destino que terei de viver.” p. 24

Para quem não viu o post anterior (quem quiser saber mais é só clicar aqui), eu participei de um Projeto de Leitura bem legal, do blog Nuvem Literária, em que a meta era ler 100 páginas por semana. Como o livro tem 400 páginas, foi bem tranquilo. Na verdade, mais que tranquilo, o livro é empolgante e viciante e não dá vontade de parar nas 100 páginas da semana, tanto que as últimas 100, li em apenas um dia!

A ideia inicial era fazer um post para cada parte do livro que eu fosse lendo, mas acabou que isso aconteceu apenas com a primeira parte por diversas razões. O importante é que, agora, fiz uma resenha completinha do emocionante The Kiss of Deception.

Para quem não conhece, segue a sinopse, que vem impressa na própria contracapa do livro:

A força feminina é a grande estrela neste romance de Mary E. Pearson. Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas – menos para a protagonista dessa história. Morrighan é um reino imerso em tradições e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro? O primeiro volume das Crônicas de Amor e Ódio evoca culturas do nosso mundo e as transpõe de forma magnífica. Através de uma escrita apaixonante e uma convincente narrativa, o romance de Pearson é capaz de nos fazer repensar todos os estereótipos aos quais estamos condicionados. É um livro sobre a importância do amor e como ele pode nos enganar, e de uma protagonista em busca do seu verdadeiro destino e da liberdade a qualquer custo.

A autora, Mary E. Pearson, é uma premiada escritora do sul da Califórnia, conhecida por seus outros sete livros juvenis – entre eles a série popular The Jenna Fox Chronicles. Mary é formada em artes pela Long Beach State University, e possui mestrado pela San Diego State University. Aventurou-se em trabalhar como artista por um tempo, até receber o maior desafio que a vida poderia lhe proporcionar: ser mãe. Adora longas caminhadas, cozinhar e viajar para novos destinos sempre que tem a oportunidade. Atualmente, é autora em tempo integral e mora em San Diego, junto com seu marido e seus dois cachorros. (Para quem quiser saber mais sobre a autora, acesse marypearson.com).

20160702_112746

“E se a gente não pode confiar em uma pessoa no amor”, acrescentei, “não se pode confiar nela para nada.” p. 152

Com uma narrativa intimista, sob as sensações e pensamentos da protagonista, Pearson nos leva até o Reino de Morrighan, para o momento em que a Primeira Filha da Casa de Morrighan, Princesa Arabella Celestine Idris Jezelia está sendo preparada para seu matrimônio, que deverá selar um acordo de paz entre seu reino e o reino de Dalbreck.

A história não seria muito diferente das das demais princesas dadas em casamento não fosse a força e determinação de Lia, como a heroína prefere ser chamada, em traçar seu próprio destino. E assim, a princesa e sua amiga Pauline fogem no dia do casamento, em direção à charmosa cidade chamada Terravin.

A fuga enseja a fúria do Reino de Dalbreck, com o qual seria firmado o acordo de paz, e a curiosidade e inveja do príncipe ao qual Lia fora prometida. O jovem então, parte em uma jornada solitária para localizar a princesa. Ao mesmo tempo, o reino distante de Venda, que está em constante conflito com os reinos de Dalbreck e Morrighan, vê a fuga da princesa como circunstância suficiente para enviar um assassino, para findar qualquer chance de restabelecimento da paz entre os reinos.

Instaladas em Terravin, nossa princesa e sua amiga começam a trabalhar em uma taverna, servindo mesas, ajudando na cozinha e desempenhando tarefas cotidianas. Nada do que se espera de uma princesa, mas Lia está empenhada em provar e conquistar uma vida que seja fruto do seu esforço e trabalho, mais importante ainda, de suas escolhas.

Numa noite no trabalho, Lia é surpreendida por dois rapazes jovens que se hospedam na estalagem. Um se intitula Kaden e o outro, Rafe. A narrativa é então audaciosa, perspicaz e inteligente, mantendo seu curso principal através dos passos de Lia e mostrando, por vezes, os pensamentos do ‘assassino’ e do ‘príncipe’. Depois passando entre Rafe e Kaden, quando estes aparecem em Terravin, e nos revelando um pouco dos pensamentos de cada um, mas sem afirmar quem é quem, deixando apenas pequenos e singelos indicativos de qual deles é o assassino e qual é o príncipe, alongando o mistério e a curiosidade de quem lê.

Ainda que ambos os forasteiros se mostrem defensivos por ora, a estadia de ambos se alonga e, com isso, Lia começa a conhecer mais e mais cada um deles. Sua afeição por Rafe cresce e o sentimento de ambos é recíproco. Mas nessa encruzilhada que só o amor sabe bem traçar, Kaden também demonstra claramente possuir sentimentos intensos em relação à princesa.

“As regras da razão curvam-se à magia todos os dias”… p. 154

As trivialidades do dia a dia da pequena cidade entram em polvorosa com a aproximação do Festival da Libertação, em que se é possível conhecer mais sobre o passado e história de Morrighan. Assim como mais se é descoberto acerca das Primeiras Filhas de Morrighan, que possuem um dom, que pode se manifestar de várias maneiras. Lia, por sua vez, acredita não possuir dom algum, apesar de ouvir vozes em sua mente que a todo tempo a dizem o que fazer, ajudando-o em sua jornada.

Nesse meio tempo, Lia, que possui fortes laços fraternais, encontra com seu irmão, que apesar das ordens de procurá-la, apenas a visita, preocupado em saber se sua irmã está bem e trazendo boas novas sobre a gravidez de sua esposa.

Quando enfim chega o Festival, os rapazes tem a oportunidade de duelarem sob a fachada das disputas realizadas em celebração. Depois de vencer vários adversários, Rafe é derrotado por Kaden, e a indisposição entre ambos é quase palpável. E Lia compartilha um momento alegre ao dançar com Kaden, até que ambos são interrompidos por Rafe, quem não sai dos sonhos e pensamentos da princesa.

O término do festival trás a ideia de que, em breve, ambos os forasteiros irão partir de Terravin e, assim, o prazo do assassino para terminar seu serviço está acabando, da mesma maneira que o príncipe se decide por contar a verdade para Lia.

Mas o destino surge como uma lança impondo suas vontades com o retorno do irmão de Lia, em estado ensandecido, pela recente morte de sua jovem esposa, deixando a princesa em estado de torpor. A culpa pela morte da esposa do irmão e de seu filho, pelos bárbaros vendanos, só tem um motivo: o enfraquecimento do reino pela quebra da aliança que seria formada com Dalbreck.

A princesa agora vê apenas uma escolha em seu caminho: retornar para Morrighan, implorar o perdão de seu pai, o rei, e aceitar o casamento com o príncipe de Dalbreck. Sua amiga Pauline não aceita que Lia parta sozinha a ambas seguem o caminho que tão arduamente trilharam juntas.

No caminho de volta, uma emboscada intervém as duas viajantes e este é o momento em que lhe é revelado quem é o príncipe e quem é o assassino (não se preocupe, me vangloriei por dias por ter acertado mas não vou dizer quem é quem, use sua perspicácia durante a leitura! rsrsrs). Tratarei de ambos apenas como assassino e príncipe a partir de agora.

“Até mesmo nós somos culpadas de não nutrirmos os dons, e os dons que não são alimentados encolhem e morrem.” p. 314

Pauline é liberta pelo assassino e seus acompanhantes vendanos porque está grávida. Lia segue então, a jornada longa e árdua até Venda com o assassino e os outros assassinos de seu bando, tendo que viver em condições ruins as quais todos são submetidos durante os diversos climas dos locais pelos quais eles passam.

O príncipe, por sua vez, descobre a verdade do que ocorreu a Lia e, não esperando o séquito real que ia em seu encontro o alcançasse, parte seguindo os rastros de Lia e dos assassinos.

Agora, Lia se vê numa encruzilhada, tentando encontrar uma forma de escapar dos assassinos, aprender mais da língua deles e sobreviver em meio ao sentimento de traição para com seu captor.

Como um bálsamo dado à um ferimento, Lia e os assassinos param em um acampamento nômade, dando a oportunidade a todos de restabelecerem suas forças. É um momento em que Lia tem a chance de aprender um pouco mais sobre seu dom, com a anciã do acampamento. Lia começa a praticar e centrar-se, até descobrir que os assassinos que a acompanham são os responsáveis pela morte de sua cunhada e do bebê. A descoberta inflama ainda mais o ódio que vários deles possuem pela princesa, e vice-e-versa. E, a única coisa que a mantêm viva é o fato de que o assassino afirma que ela possui o dom e que assim, será um ótimo presente para o Kozimar (rei de Venda).

O príncipe continua em sua jornada, mas logo se dá conta de que será impossível alcançá-los antes que cheguem a Venda. Assim, a melhor estratégia é chegar a Venda, antes deles.

Partindo do acampamento, Lia tem a chance de escapar dos vendanos. Ela tenta se esconder na floresta, mas as sombras e a natureza a fazem recuar. Quando Lia tenta encontrar um modo de fuga, se vê acima de uma encruzilhada, um pequeno destacamento de soldados de Morrighan, que ela reconhece pelo standard, fazerem parte do séquito de confiança de seu irmão, estão prestes a alcançar um exército vendano. Apesar de sua tentativa, o destino dos soldados de Morrighan já estava selado.

Os assassinos enfim encontram Lia e vão então ao encontro do exército que acabara de dizimar seu irmão e os outros cavaleiros de Morrighan. E neste momento, mais um marco do crescimento e desprendimento de Lia em relação a sua vida anterior é trespassado, enquanto ela enterra cada um dos soldados de Morrighan abatidos em batalha.

É escoltada pelo numeroso exército vendano que Lia chega aos limites de Venda, e o príncipe, que a aguardava, se vê sem saída, já que contava com o elemento surpresa para que seus homens surpreendessem o pequeno grupo de assassinos que vendanos que fizeram de Lia prisioneira.

“Mas lembre-se, criança, de que todos nós podemos ter as nossas próprias histórias e os nossos próprios destinos e, às vezes, uma sorte aparentemente ruim, mas todos também fazem parte de uma história maior. Uma história que transcende o solo, o vento, o tempo… e até mesmo nossas próprias lágrimas.” p. 348

E o que o príncipe, o assassino e nossa já amada princesa farão nessa encruzilhada, deixo para você descobrir ao ler seu exemplar de The Kiss of Deception.

Os personagens do livro são completamente marcantes, mas dentre eles, o assassino é, provavelmente, o mais enigmático de todos. Talvez Lia também o fosse, mas como a história se passa sob seu ponto de vista, é mais fácil conhecê-la. O assassino, por sua vez, mantém vivo seus sentimentos por Lia e continua a crer que está salvando sua vida ao levá-la para Venda. Possui um passado confuso e claramente seu ódio pela realeza não vem pelo tratamento que a realeza de Venda dispensa à ele. Seus sentimentos são profundos e demonstram uma história muito mais intrigante. Várias são as suposições possíveis diante dos pequenos vislumbres que temos e é claro que ele esconde muito mais do que aparenta. Tenho a sensação de que ele não nasceu em Venda, talvez em outro reino, que o maltratou muito durante a infância. Mas isso, já sou eu divagando e especulando… rsrsrs

Nosso príncipe é um pouco o garoto mimado que Lia imagina ao supor que tipo de homem deixaria que o pai arrumasse um casamento para ele. Mas ainda assim, ele também se vê envolto em vários sentimentos distintos em relação à Lia e aos seus deveres como príncipe. E não deixa de ser enigmático e interessante.

A protagonista, nossa Princesa Lia, é uma mulher forte, que se descobre mais a cada escolha que a vida lhe impõe e lhe permite fazer. É curiosa e audaciosa. Representa a luta feminina pelo empoderamento e capacidade de escolha de seu próprio destino. Traz questionamentos que se aplicam até mesmo nos dias atuais. E Lia, é muito mais do que uma princesa, é heroína capaz de trazer mudanças não apenas em sua vida ou destino, mas no destino de todos os reinos de Morrighan, Dalbreck e Venda, ela representa a ponte que precisamos ser para sermos melhores e vivermos em um mundo melhor.

A leitura de The Kiss of Deception é empolgante e, a cada linha, um novo pensamento surge à mente do leitor, nunca saciando a sede e o ímpeto de virar a próxima página. A história é, não apenas inspiradora, mas também revigorante. O fim do primeiro livro só traz mais curiosidade acerca de sua continuação.

Infelizmente ainda não há previsão de lançamento do segundo volume das Crônicas de Amor e Ódio pela DarkSide Books, Editora responsável pelo lançamento de The Kiss of Deception em português aqui no Brasil. Felizmente, o volume dois, que se chama The Heart of Betrayal, em inglês, já está em pré-venda em várias livrarias online, com previsão para 31 de agosto. Eu já encomendei o meu e quero saber quem mais está empolgado para a continuação?

“Tomar a vida de outra pessoa, ela havia sussurrado, até mesmo sendo alguém culpado, nunca deve ser fácil. Se fosse, seríamos somente um pouco mais do que animais.” p. 358

Sendo esta a primeira resenha aqui do Retipatia, vou inaugurar a sessão de reclassificação dos livros que leio:

♥ Amores da vida, do tipo que me faz ler de pé enquanto espero o ônibus! (Veja o significado das demais Reclassificação de Livros!).

Maasss não é só a reclassificação que será inaugurada com a resenha de The Kiss of Deception, o primeiro giveaway da Retipatia! Yeah, uhulll!!!!!

O prêmio??? Nada mais, nada menos que um lindo exemplar novinho de Crônicas de Amor e Ódio: The Kiss of Deception para aumentar sua coleção literária!

Para participar, é bem simples, basta clicar no link do quadrinho a seguir e cruzar os dedos! As regras são simples, basta clicar e seguir direitinho:

a Rafflecopter giveaway

Boa sorte!!!

♥Ouvindo Playlist The Kiss of Deception da Retipatia, composta por músicas da Loreena Mckennitt (queria falar qual música me lembra qual parte da história, mas isso seria o mesmo que fazer uma sessão especial de spoilers…)

xoxo

  • Fernanda

    Em 06.07.2016

    Adorei isso! Já estou participando!!!! =D

  • Luly

    Em 06.07.2016

    Adorei o “sorteio de estreia” do blog, Rê! Acho que esse livro te tocou tanto e de tantas formas que não poderia ser diferente, só de ler sobre ele já fiquei mega curiosa com a história!

  • tanise

    Em 06.07.2016

    AMEI a resenha!
    e claro que to participando! ♥

  • Kelly Mathies

    Em 06.07.2016

    Já havia visto algumas resenhas desse livro pela internet, mas a sua tá tão completinha ♥ Esse livro me chamou bastante atenção, primeiro pela capa linda e depois pela história. Parece ser bem apaixonante, sem contar que tudo que falou pareceu ser tão sincero e de coração que me cativou mais ainda. Adorei o sorteio também.

  • Isabel Santos

    Em 06.07.2016

    Esse livro está me perseguindo pra eu colocá-lo na minha lista kkkk

  • Flavi – Memorias de uma Guerreira

    Em 06.07.2016

    Não sou muito de ler romances, mas o tema deste parece bem atrativo!
    Vou participar do sorteio! 😛

  • Andreia

    Em 06.07.2016

    Ai,como eu queria me propor a ler um livro até o final e realmente chegar até o final dele.

  • Luciana de Andrade

    Em 06.07.2016

    Também inaugurei recentemente minha categoria de resenhas no blog, e estou cobrindo alguns sociais e culturais. Gostei muito da resenha, e também das imagens, achei lindas mesmo. Me interessei pela temática do livro e sua abordagem me deu vontade de ler.bjs Estou na correria mas vou voltar para ver o sorteio.rsrs
    http://www.pilateandosonhos.com

  • Daniella Dias

    Em 06.07.2016

    Que interessante sua primeira resenha.
    Eu achei muito bem detalhada.
    Parabéns!

    Desejo muito sucesso ao blog e ao sorteio.

    bjO

    Dany
    http://www.brechodanylins.com.br

  • Aline Callai

    Em 06.07.2016

    Já participando porque tenho a impressão que esse livro é incrível! A sua resenha me convenceu ainda mais!
    Espero que eu ganhe haha
    Parabéns pela primeira resenha, ficou bem detalhada.
    Beijos
    https://blog-mundodalua.blogspot.com.br/

  • Andressa Silva

    Em 06.07.2016

    Menina, que resenha maravilhosa!!! Tão completa, tão recheada. Adorei!! E amei a história. Muito cativante e apaixonante. Sem falar que a capa do livro é linda. Gostei muito!! ❤

  • Debora Montes

    Em 06.07.2016

    Nossa! Amei! Quero muito ler agora! rsrsrs Fui lendo e imaginando um filme já…
    Beijinhos!

  • Dud’s

    Em 06.07.2016

    Muito boa a resenha, muito completa e estruturada! Vou tentar participar também <3

  • Isabela Luccas

    Em 06.07.2016

    Chateada pq não tenho insta e queria participar :'( mas a resenha ta diva mesmo <3

  • irisvandaoliveira

    Em 06.07.2016

    Que resenha maravilhosa, flor. Estou simplesmente morrendo querendo este livro e confesso que não sabia que iria ter uma continuação. Me desanimei um pouco por não ter uma data de lançamento e nem previsão 🙁 Mas a história é bem interessante e não vejo a hora de ler. Esta diagramação, a editora realmente arrasou demais!

  • Lucas Corrêa Souto

    Em 06.07.2016

    Amei a resenha!! Parabéns!!

  • Anna Araújo

    Em 06.07.2016

    Muito legal a resenha! Quero muito ganhar esse livro.

  • Laís

    Em 06.07.2016

    Amei a resenha!!! quero muuuuuito ganhar o livro, já participei de varios sorteios e não ganhei, estou torcendo para ganhar nesse!!! kkkkk

  • Amo Desenhos Disney

    Em 06.07.2016

    Oi parabéns pela resenha bem escrita…já li e amei cada página.
    Pretendo ler a continuação!

  • Vinicius Lopes

    Em 06.07.2016

    Adorei a resenha quero muito ler

  • Hanna Marques

    Em 06.07.2016

    Eu quero!!!❤️

  • Resultado Sorteio The Kiss of Deception | Retipatia

    Em 06.07.2016

    […] Para quem não está muito por dentro, o sorteio foi em comemoração da primeira resenha do blog, que foi sobre o livro das Crônicas de Amor e Ódio: The Kiss of Deception, de Mary E. Pearson (você pode conferir clicando aqui). […]

%d blogueiros gostam disto: