Para Ser Escritor – Um Conselho de Mario Quintana ♥ Charles Kiefer

Em 23.03.2017   Arquivado em Resenhas

Bom dia, tarde e noite folks!

Disfarçando as evidências e negando as aparências, a resenha de hoje é de um capítulo do livro Para Ser Escritor, do autor Charles Kiefer, publicado pela Editora LeYa. Um livro muito amor que fala sobre uma das minhas paixões: a escrita!

Sinopse: Ninguém nasce escritor, torna-se escritor, afirma o autor neste livro de textos rápidos, mas consistentes. Escritor consagrado, publicado também na França e em Portugal , Charles Kiefer possui mais de 30 títulos, alguns com dezenas de reimpressões. Recebeu prêmios importantes, como o Afonso Arinos, da Academia Brasileira de Letras, e o Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro. Além de tudo isso, é, também, professor. E, nos últimos 25 anos, tem ensinado a arte da escrita a milhares de pessoas. Nesta obra, as variadas facetas do processo criativo, os mecanismos de funcionamento do sistema literário, os problemas éticos e sociais da vida autoral são discutidos com rigor e ternura, repetindo na escrita a forma de atuação do escritor-professor em sala de aula. Se você deseja conhecer melhor o universo da escrita, ou se tem, também, pretensões literárias, não pode deixar de ler esta obra.

(mais…)

BEDA #18 ♥ TAG Literária: Escritores

Em 19.08.2016   Arquivado em Projetos

Bom dia, tarde e noite everybody!

Nesse quente décimo oitavo dia de BEDA, em que eu já parei de explicar o que o BEDA é e só “linko” o post explicativo à palavra BEDA (porque link vem do verbo linkar e a gente conjuga mesmo!), é dia de tema literário aqui no blog!

Para dar aquele help na hora do que postar, a Lady Luly, do Sweety Luly (é só Luly que vocês verão lá, sou eu quem chamo ela de Lady Luly ou a abreviação disso, LL, – inclusive coloquei o redirecionamento direto para TAG para que, depois de ler esse post, possam ir lá conferir o dela também! -, me taggeou (tá vendo, se a gente pode conjugar ‘TAG’ é claro que pode conjugar ‘link’ também…), na ‘TAG Literária: Escritores’. Fiquei deveras contente e hoje selecionei o dia para responder com amor e carinho.

(mais…)

BEDA #16 ♥ Para Ser Escritor Parte V

Em 16.08.2016   Arquivado em Resenhas

Bom dia tarde e noite everyone!

Décimo sexto dia de BEDA, e, como sempre, é dia de postagem literária aqui no Retipatia. Hoje vou dar prosseguimento às postagens do incrível livro Para Ser Escritor, de Charles Kiefer.

Como já contei em outras postagens (que você pode conhecer aqui, aqui e aqui), o livro de Kiefer é composto de vários pequenos capítulos, com dicas bem legais para quem deseja de tornar um escritor ou escritora.

escritor 02 (mais…)

BEDA #4 ♥ Para Ser Escritor Parte III e IV

Em 04.08.2016   Arquivado em Resenhas

Bom dia, tarde e noite everyone!

Quarto dia de BEDA é dia de falar de livros novamente! A meta é que seja um dia de livros (e daí qualquer postagem que envolva livros e/ou literatura) e um dia livre (que daí entra o que me der na cabeça!). Se quiser conhecer mais sobre o BEDA, é só clicar aqui.

20160804_120210

Dando continuidade aos trabalhos há muito iniciados e um pouco paralisados, hoje vou falar de mais um capítulo do livro Para Ser Escritor, de Charles Kiefer. Cada post fala um pouquinho desse livro maravilhoso. E, aqui no blog, eu compartilho com vocês um pouquinho das impressões de cada capítulo, que aborda sempre um tema diferente (para conhecer as outras postagens, é só clicar aqui e aqui!).

(mais…)

Para Ser Escritor – Parte II

Em 10.06.2016   Arquivado em Resenhas

Bom dia, tarde e noite everyone!

Continuando os trabalhos acerca do livro Para Ser Escritor, de Charles Kiefer, para quem não conhece ou não sabe da minha jornada para desvendar o livro, confira o primeiro post sobre o livro aqui!

Sem mais delongas, o capítulo que irei comentar hoje é intitulado “A Arte Não Evolui”. Em poucas páginas o autor nos conta que fez a afirmativa que leva o título do capítulo em uma conversa entre amigos e pessoas do meio literário, recebendo, em contrapartida, uma chuva de negativas. Mas, como bem pondera o autor, nenhuma forte o bastante para contradizer sua afirmativa ou, como coloca o autor, “nenhum deles foi capaz de utilizar argumentos retóricos superiores aos de Demóstenes e Isócrates, nenhum foi capaz de modificar o meu páthos com as três grandes operações retóricas: o movere, o docere e o delectare.”. (Kiefer, p. 45).

(mais…)

Página 1 de 212