BEDA #29 ♥ Para onde vão os personagens?

Em 30.08.2016   Arquivado em Achados & Perdidos, Projetos

para onde

Bom dia, tarde e noite everyone!

Vigésimo nono dia de BEDA, antepenúltimo dia! Mal posso acreditar que o fim está tão próximo! rsrs Hoje é dia de tema livre aqui no blog e vou falar de algo bem aleatório. Essas coisas que ficam na cabeça da gente e que, de modo geral, podem não fazer sentido algum no fim das contas. Mas, vamos lá!

Talvez ao ler um livro, a história de alguns personagens é traçada apenas nas últimas páginas. Em alguns casos, isso não ocorre e você sequer sabe o destino de cada um deles. Talvez não coubesse falar ao fim da história, talvez o autor não se importasse com tais desfechos, talvez quisesse deixar o mistério no ar ou que sua imaginação cumprisse seu papel. Ou talvez ele simplesmente também não saiba o que aconteceu com eles.

São muitos poréns para pouca ou nenhuma certeza.

Ao ler um livro, em que um ou outro personagem não tem seu final dito, ou mesmo quando ele dá margem a várias suposições, é normal que o leitor fique imaginando o que, de fato, ocorreu com aquela pessoa. Claro que isso só vai ocorrer a depender da própria liberdade que o texto proporcionar. (mais…)

BEDA #16 ♥ Para Ser Escritor Parte V – Charles Kiefer

Em 16.08.2016   Arquivado em Resenhas

escritor 02

Bom dia tarde e noite everyone!

Décimo sexto dia de BEDA, e, como sempre, é dia de postagem literária aqui no Retipatia. Hoje vou dar prosseguimento às postagens do incrível livro Para Ser Escritor, de Charles Kiefer.

Como já contei em outras postagens (que você pode conhecer aqui, aqui e aqui), o livro de Kiefer é composto de vários pequenos capítulos, com dicas bem legais para quem deseja de tornar um escritor ou escritora.

O capítulo que vou falar hoje se chama ‘Adjetivar ou não é uma questão?‘ e nele, Kiefer fala como a questão de adjetivar costuma empobrecer uma escrita, ao passo que o autor está imprimindo no texto suas preferências e preconceitos, através destes. E que, o objetivo da escrita está sendo burlado com o uso contínuo e demasiado dos adjetivos. Salvo em alguns casos, como explica Kiefer, como quando utilizados por Jorge Luis Borges, é que “os adjetivos se convertem em poderosas armas estilísticas.“. E, concluindo, o autor afirma que o adjetivo deve parar de ser encarado como “apêndice do substantivo”, deixando de ser mero instrumento de apoio daquele. (mais…)

BEDA #15 ♥ Faço hora, vou na valsa

Em 15.08.2016   Arquivado em Revolucione

02 faço hora

Bom dia, tarde e noite pessoas do coração!

Nesse décimo quinto dia de BEDA, que é de tema livre, preciso espairecer. E, para isso, nada melhor que escrever. Tentar expressar em palavras o que às vezes nem mesmo nossos pensamentos conseguem colocar em ordem.

Como diria Lenine, o tempo não pára. E, por tempo, leia-se, a vida. A vida não pára, não volta, nem se apressa. Caminha cada dia de uma vez, ainda que às vezes um dia ou momento pareça passar em branco ou que sejam fugazes em demasiado, cada momento é um momento único, independente de ser bom ou ruim.

Em alguns momentos parecemos estar trilhando caminhos completamente distintos do que queremos para nossa vida e o desespero costuma bater à porta. Dá vontade de jogar todos os projetos começados na correnteza e deixar que ela os leve embora e dizer: vou recomeçar do zero. Às vezes, dá vontade de gritar para o mundo um sonoro ‘foda-se’ para tentar se livrar da opressão de sermos tudo o que não somos.

E, em alguns momentos, os sentimentos que vem sendo acumulados, guardados, ignorados, reprimidos (sim, aqueles que às vezes varremos para debaixo do tapete), precisam ser libertados. Trazidos à tona como o fôlego que um mergulhador toma após um salto em grande profundidade. (mais…)

Para Ser Escritor – Parte II ♥ Charles Kiefer

Em 10.06.2016   Arquivado em Resenhas

Bom dia, tarde e noite everyone!

Continuando os trabalhos acerca do livro Para Ser Escritor, de Charles Kiefer, para quem não conhece ou não sabe da minha jornada para desvendar o livro, confira o primeiro post sobre o livro aqui!

Sem mais delongas, o capítulo que irei comentar hoje é intitulado “A Arte Não Evolui”. Em poucas páginas o autor nos conta que fez a afirmativa que leva o título do capítulo em uma conversa entre amigos e pessoas do meio literário, recebendo, em contrapartida, uma chuva de negativas. Mas, como bem pondera o autor, nenhuma forte o bastante para contradizer sua afirmativa ou, como coloca o autor, “nenhum deles foi capaz de utilizar argumentos retóricos superiores aos de Demóstenes e Isócrates, nenhum foi capaz de modificar o meu páthos com as três grandes operações retóricas: o movere, o docere e o delectare.“. (Kiefer, p. 45).

(mais…)

Para Ser Escritor – Parte I ♥ Charles Kiefer

Em 09.05.2016   Arquivado em Resenhas

Hello people!

Como cheguei a dizer escrever em Os Ismos Nossos de Cada Dia, esse era para ser o primeiro post com “conteúdo” aqui do Retipatia. Como o assunto anterior acabou passando a frente por necessidades claras, adiado foi, mas adiado não permanecerá.

Ganhei o livro Para Ser Escritor, de Charles Kiefer, em janeiro deste ano de duas pessoas muito especiais na minha vida. Sabendo do meu amor pela escrita, elas esmiuçaram atrás desse pequeno livro, até que o conseguiram e fui presenteada. Aproveito para reforçar o muito obrigada pela ótima escolha e pelo excelente presente!

(mais…)

Página 6 de 6123456