Outra noite qualquer…

Em 30.11.2016   Arquivado em Contando Histórias, Contos

outra-noite-qualquer

Ao redor, o pio da coruja é o único som que reverbera pela noite junto ao farfalhar do vento na copa das árvores.

Tudo o mais está parado, pacífico. Nenhuma alma viva à espreita, nenhum ser a volta.

Os passos dos meus pés na corrida são abafados pelo amortecedor do tênis. São praticamente imperceptíveis.

Minha respiração já está acelerada, mas nada fora do normal. Mantenho o ritmo de sempre com o calor do exercício se espalhando por todo meu corpo e a batida compassada do meu coração fazendo coro a melodia de Owl City.

O céu mostra sinais da tempestade que está por vir, mas nada que não faça jus à esta época do ano.

(mais…)

Longo, Forte e Teso

Em 28.11.2016   Arquivado em Contando Histórias, Contos

ristorante

Assim como cada mecha de meu cabelo
Longa, forte e tesa

Assim como cada gesto e olhar seu
Longo, forte e teso

Assim como cada minuto ao seu lado
Longo, forte e teso

Assim como a vida
Longa, forte e tesa

(mais…)

Aurora ♥ Parte I / V

Em 18.10.2016   Arquivado em Aurora, Contando Histórias, Projetos

Bom dia, tarde e noite pessoal!

Setembro voou e foi mês de Cinderella aqui no blog (para quem ainda não conhece, é só clicar aqui), e, convenhamos, mais da metade de outubro já foi, mesmo parecendo que o mês começou ontem. Estive totalmente sem tempo de atualizar o blog, por isso só rolou o post do projeto 6 on 6, no dia 6.

Agora, para matar o jejum e, mantendo a vibe de recontar contos de fadas, irei compartilhar com vocês a última história que reescrevi: a Bela Adormecida! Yey! Produtividade a mil ultimamente e, adianto que estou trabalhando na próxima história (que será compartilhada no mês de dezembro! Dedos cruzados para que dê tudo certo!)!

Claro que nessa versão da princesa adormecida muitas alterações foram feitas e, nesta, em especial, com o título. Ao invés de o tradicional ‘A Bela Adormecida’ será intitulada ‘Aurora’.

Eu sempre leio o maior número de versões que consigo encontrar do conto de fadas que vou reescrever, tanto para me inspirar quanto para conhecer algumas versões mais antigas dos contos, que são cheias de diferenças para as versões Disneyísticas (leia-se, versões ‘felizes para sempre’). Além das pesquisas pela internet afora, tenho um livro intitulado ‘Contos de Fadas de Perrault, Grimm, Andersen e Outros’, da Editora Zahar. Ele contém várias versões antigas dos contos de fadas mais famosos e é ótimo como fonte de versões não Disneyísticas (não que estas também não sirvam como referência.). (mais…)

Cinderella ♥ Parte VIII/VIII – Final

Em 30.09.2016   Arquivado em Cinderella, Contando Histórias, Projetos

Bom dia, tarde e noite everyone!

Última postagem desse setembro Cinderelístico! rsrsrs Feliz demais em compartilhar essa história com vocês e dos feedback que tenho recebido a respeito da história! E já adianto que mês de novembro será mês de uma outra princesa muito querida aqui no blog! Quem quiser seguir o blog para receber as atualizações, é cadastrar seu e-mail no campo na lateral aqui do post, intitulado ‘Receba as Novidades do Retipatia’.

E, como sempre, para quem quiser ler a história, do início ao fim, toda ‘juntinha’, é só acessar a página intitulada ‘Cinderella‘. Ou, se preferir ver as postagens parceladas, vai clicando: primeira parte, segunda parte, terceira parte, quarta parte, quinta parte, sexta parte e sétima parte.

Sem mais delongas, com vocês, o final:

(mais…)

Cinderella ♥ Parte VII/VIII

Em 26.09.2016   Arquivado em Cinderella, Contando Histórias, Projetos

Bom dia, tarde e noite people!

Penúltima parte da história da nossa querida Cinderella saindo do forno! Para quem quiser conferir as postagens anteriores, é só clicar: primeira parte, segunda parte, terceira parte, quarta parte, quinta parte e sexta parte! Ou, se preferir ler tudo do início até esta penúltima parte, basta acessar a página do Wattpad que já contém toda a história, clicando aqui!

Cinderella – Parte VII

Dali a dois dias o rei e a rainha retornam da viagem, nesse tempo, Ella não voltou a ver Matteo. Ele não teria como visita-la, a guarda era reforçada e cavalariços não andavam dentro do castelo e a jovem também não fora procurá-lo novamente.

– Ella, vossa majestade está chegando. – Diz Josephine, enquanto Ella estava debruçada na torre do rei, tentando ver os cavalos e carruagens que vinham de volta do casamento.

– Posso dizer uma coisa, Cinderella? – Pergunta Josephine.

– Claro que sim, Josephine, sempre. – Ella não deixa o foco de seus olhos nas carruagens quando responde.

(mais…)

Página 5 de 71234567