A Garota da Capa Escarlate ♥ Parte III/VI

Em 08.12.2016   Arquivado em A Garota da Capa Escarlate, Contando Histórias, Projetos

Bom dia, tarde e noite pessoal!

a-garota-da-capa-escarlate

Terceira parte de Scarlet, A Garota da Capa Escarlate, com vocês, sem delongas nem blá blá blá hoje. Só lembrando que a parte um e dois podem ser acessadas aqui e aqui ou pelo Wattpad aqui!

Scarlet – A Garota da Capa Escarlate – Parte III

Scarlet apenas se vira, sorrindo para a avó, que acena enquanto ri para a neta.

Não demora muito para que Scarlet aviste Luko na trilha, esperando pacientemente por ela.

– Oi estranho! – Ela diz.

Ele lhe retribui com um sorriso e apenas um ‘oi’. Os dois começam a percorrer o caminho de volta para a casa de Scarlet em silêncio.

(mais…)

A Garota da Capa Escarlate ♥ Parte II/VI

Em 02.12.2016   Arquivado em A Garota da Capa Escarlate, Contando Histórias, Projetos

Bom dia, tarde e noite pessoal!

a-garota-da-capa-escarlate

Finalmente a segunda parte da versão de Chapeuzinho Vermelho está aqui para vocês! Acho que as próximas postagens não irão demorar tanto, estou planejando fazer postagens dia sim, dia não, durante todo o mês de dezembro, para colocar um pouquinho da vida em dia, antes do fim do ano!

Então, apesar de domingo não ter Scarlet por aqui, haverá post novo, é só acompanhar!

Sem mais blá blá blá, vamos à continuação, se você perder a parte I, é só conferir clicando aqui! Se quiser conhecer minhas outras histórias, é só clicar aqui ou na aba ‘Recontando Contos de Fadas‘ que fica na barra fixa do topo do blog! Boa leitura!

Scarlet: A Garota da Capa Escarlate – Parte II

Mas as palavras dela são logo entrecortadas quando Luko puxa alguns arbustos e, numa clareira banhada pelo luar é possível ver uma cabana. Nela, em si, não havia nada de fantástico ou diferente. O que faz com que Scarlet prenda a respiração é a alcateia de lobos que está em todos os lugares que seus olhos alcançam.

(mais…)

Outra noite qualquer…

Em 30.11.2016   Arquivado em Contando Histórias, Contos

outra-noite-qualquer

Ao redor, o pio da coruja é o único som que reverbera pela noite junto ao farfalhar do vento na copa das árvores.

Tudo o mais está parado, pacífico. Nenhuma alma viva à espreita, nenhum ser a volta.

Os passos dos meus pés na corrida são abafados pelo amortecedor do tênis. São praticamente imperceptíveis.

Minha respiração já está acelerada, mas nada fora do normal. Mantenho o ritmo de sempre com o calor do exercício se espalhando por todo meu corpo e a batida compassada do meu coração fazendo coro a melodia de Owl City.

O céu mostra sinais da tempestade que está por vir, mas nada que não faça jus à esta época do ano.

(mais…)

Um Conto de Halloween

Em 31.10.2016   Arquivado em Contando Histórias, Contos

halloween

Minhas mãos estão tremendo e meu coração bate acelerado. Nada, em toda minha vida, me prepararia para o que está prestes a acontecer.

Ele me encara com a aparência tenebrosa, sedenta. Dou passos trêmulos para trás, mas parece que meus pés foram feitos de concreto e é difícil para meu corpo conseguir movê-los.

Ele se adianta, e jogo tudo que está ao meu redor em seu caminho. Abajur, telefone, empurro a poltrona, jogo quadros.  Mas ele pisa em cada uma dessas coisas como se não fossem nada, como se nada representassem em seu caminho.

Minha voz se foi, não consigo emitir um som sequer e, mesmo minha boca aberta não faz diferença alguma.

(mais…)

Aurora ♥ Parte V/V

Em 30.10.2016   Arquivado em Aurora, Contando Histórias, Projetos

Bom dia, tarde e noite everyone!

Com muito amor no coração hoje é dia de compartilhar a última parte do conto Aurora. Eu sempre sinto falta dos personagens depois que termino alguma história e, com Aurora e Phillip, não poderia ser diferente. Já trabalho na próxima história há um tempo, mas sempre penso neles também. Bem, sem muitas voltas mais, aquele esquema básico para quem não viu as outras partes da história: parte I, II, III e IV.

1

Aurora – Parte V

O peso de seu coração a impedia de se mover, até que uma voz não muito alta soa ao seu lado.
– Espero que essas lágrimas não são por minha causa…

Briar Rose olha na direção de Phillip. Sua aparência está ainda abatida e cansada e seus olhos semicerrados como se desacostumados a permanecerem abertos. Mas ouvir sua voz é motivo suficiente para que um largo e sincero sorriso brote dos lábios da jovem princesa.

(mais…)

Página 6 de 71234567