Resenhas

A Verdadeira História da Ficção Científica ♥ Adam Roberts

A Verdadeira História da Ficção Científica: do preconceito à conquista das massas
Adam Roberts
Seoman / Grupo Editorial Pensamento
2018 / 704 páginas

Sobre o Autor

Adam Charles Roberts, professor de Literatura do Século XIX na Universidade de Londres, foi indicado três vezes para o prêmio Arthur C. Clarke pelas suas obras de ficção Salt (2001), Gradisil (2017) e Yellow Ble Tibia (2010); ganhou o prêmio BSFA na categoria Melhor Romance de Ficção Científica (2012) e o Prêmio Memorial John W. Campbell pela sua obra mais recente, Jack Glass, também indicado para o prêmio The Kitschies, concedido às obras mais progressivas, inteligentes e divertidas do gênero fantástico e de ficção científica. Autor de mais de trinta livros, as obras de ficção científica de Roberts são elogiadas por muitos críticos, a ponto de ele ser comparado a mestres contemporâneos do gênero, como Pel Torro, John E. Muller e Karl Zeigfreid. Ele também publicou uma série de trabalhos críticos e acadêmicos sobre temas de ficção científica e outros.

Sinopse

Numa linguagem acessível e abrangendo uma grande variedade de obras, o crítico e escritor Adam Roberts traça o desenvolvimento da ficção científica desde suas origens até sua atual disseminação na cultura popular, com seus desdobramentos no cinema, música e TV. Apresentando argumentos de que a ficção científica tem suas raízes nas viagens fantásticas da literatura grega, Roberts passa pelas suas inúmeras fases e subgêneros, da Era de Ouro a New Space Opera, para mostrar que essa é uma das grandes culturas literárias do nosso tempo. Além de uma excelente fonte de pesquisa histórica, esta é certamente uma das mais significativas obras da atualidade no campo da ficção científica e a mais completa do gênero em língua portuguesa.

A Verdadeira História da Ficção Científica

A Ficção Científica vem fascinando milhões de pessoas ao longo de várias gerações, estimulando o interesse de um público cada vez maior, o que pode ser percebido no crescente aumento de inúmeros tipos de produções relacionadas ao tema.  Dessa forma, o livro “A Verdadeira História da Ficção Científica: Do Preconceito à Conquista das Massas” é uma excelente opção de leitura para os que desejam compreender com mais profundidade a Ficção Científica.

O livro busca mapear toda a produção relacionada à Ficção Científica no Ocidente, descrevendo e discutindo as bases filosóficas e teológicas que impulsionaram o florescimento da FC até se consagrar no século XX, quando se expandiu definitivamente na cultura pop da virada do milênio.

Inicialmente, a obra foca nas possíveis definições do que seria a Ficção Científica, abordando vários conceitos e teorias no intuito de alcançar um vasto entendimento sobre o tema, a partir de definições, classificações, citações de acadêmicos, críticos e editores, além de disponibilizar as referências bibliográficas de suas citações.

“Descrever a FC publicada nas décadas de 1940-1950 como Era de Ouro é – obviamente – abrir mão de uma descrição neutra ou sem juízos de valor.”

Trazendo conceitos como o “novum” que, segundo o crítico Darko Suvin, toda obra de Ficção Científica possui, pode ser entendido como um dispositivo, artefato, ou premissa ficcional que coloca em evidência a diferença entre o mundo em que o leitor se encontra e o mundo ficcional da obra. O “novum” seria algo material como uma espaçonave, uma máquina do tempo ou um dispositivo de comunicação mais rápido que a luz, ou algo conceitual, ao se imaginar consciências e mundos estranhos, sendo o principal elemento que possibilita a reflexão sobre as condições humanas diante de uma perspectiva diferente.

O autor defende a tese de que a Ficção Científica está intrinsecamente ligada ao protestantismo e consequentemente ao capitalismo. As ideias filosóficas e teológicas dos séculos passados são utilizadas para se entender as bases e o que ocorre hoje na FC, que de acordo com o autor, surgiu das antigas tradições católicas de romances e histórias fantásticas, mas que respondia às novas ciências e aos avanços relacionados de modo complexo a nova cultura estabelecida pela Reforma.

Segundo essa definição, a Reforma se colocou contra um pano de fundo de inércia e resistência cultural e possibilitou uma mudança de pensamento no sentido de se alcançar um modo de vida mais racional, partindo de uma perspectiva relacionada à aproximação de Deus através da razão, vertente essa que possibilitou a evolução da ciência.

O livro não se restringe somente a literatura, abordando numerosas produções midiáticas que possuem relação com a FC, como filmes, séries de TV e quadrinhos. Além disso, cria um amplo painel das fases da FC, da sua criação até os dias atuais.

“(…) ao criar um novo espaço discursivo para o sublime fundamentado não nos antigos paradigmas religiosos, mas em uma lógica secularizada de materialidade mobilizada, sistemática, a FC necessariamente não se alinharia ao fascismo e a outros totalitarismos semelhantes.”

Além disso, o autor também trata dos preconceitos existentes relacionados à Ficção Científica como o fato inusitado de que vários críticos negaram que Julio Verne escrevia Ficção Científica, ao tentarem enaltecer o trabalho de Verne, ao considerá-lo um autor sério e não um simples autor de entretenimento, devido ao entendimento de que a Ficção Cientifica era uma literatura limitadora e rudimentar.

O livro discorre ainda sobre os aspectos que influenciaram a popularização da FC, como o aumento do número de pessoas alfabetizadas que não tinham fácil acesso aos livros e como essa demanda foi suprida pela criação das revistas pulps, revistas de papel barato, feitas de polpa de celulose e compostas de vários tipos de histórias, como aventura, policial, terror, fantasia e, uma das mais populares, a ficção científica. Os pulps foram avidamente consumidos pela população, acarretando em uma grande popularização da FC nos EUA e estabeleceu um estilo visual específico que foi alavancado posteriormente pelo cinema.

O livro possui uma escrita agradável, que permite uma leitura muito enriquecedora e diversas reflexões sobre o assunto, uma obra bem completa, com muitos capítulos dedicados aos autores e as obras que consolidaram a FC, incutindo o desejo no leitor de conhecer os numerosos autores citados. Entretanto, em alguns momentos, o leitor pode se confundir um pouco, se não estiver muito concentrado, devido à quantidade de conceitos, definições e informações.  Uma excelente leitura para quem quer conhecer mais a fundo sobre a Ficção Científica, suas raízes e evolução até os dias de hoje. É uma obra que pode ser frequentemente consultada e revisitada, uma ótima referência para qualquer trabalho ou discussão que se relacione com a Ficção Científica.

“Os quadrinhos, em especial os de super-heróis, foram assumindo de forma progressiva um lugar central na FC do final do século XX.”
Marcondes Rezende

Aleatoriedades
  • A Verdadeira História da Ficção Científica foi recebido em parceria com a Grupo Editorial Pensamento. Mais uma obra incrível e de qualidade publicada pelo selo Seoman (o mesmo que lançou o GirlBoss que ganhou adaptação com uma série da Netflix)!
  • As fotos com o livro foram feitas no Museum Of Me, que está em cartaz no CCBB BH e que proporciona uma experiência incrível de transformar seu perfil do Instagram, num museu. A ideia para as fotos foi do resenhista da vez (a.k.a. namorado), que não apenas leu e escreveu sobre o livro (além de me manter atualizada sobre a história da FC, é claro), mas foi o fotógrafo de uma mulher deslumbrada com a apresentação e que se esqueceu, em duas sessões, da razão pela qual estava naquele local: mostrar o livro na interação com o cenário levemente futurista. Se me dissessem há alguns anos que eu estaria em 2019 dentro de uma caixa vendo fotos que eu mesma tirei e compartilhei na internet, sem dúvidas eu iria rir muito e dizer “ah tá!”, apenas para a pessoa parar de tagarelar…
  • O livro está disponível em versão física e e-book na Amazon e no site do Grupo Editorial Pensamento!

Que a Força esteja com vocês!

xoxo

Retipatia

Repense, renove, rediscuta...