Resenhas

As Dez-Vantagens de morrer depois de você ♥ Fernanda de Castro Lima

As DEZ-vantagens de Morrer Depois de Você
Fernanda de Castro Lima
Editora Verus
“Tudo sempre dá certo até o dia em que dá errado.”

Sobre a autora

Fernanda de Castro Lima nasceu em Santo André, na Grande São Paulo. Formada rádio e TV, trabalhou em diversas emissoras, entre elas TV Cultura, Band, MTV Brasil, SBT e Globonews, como produtora e editora de texto. Foi também repórter visual na Editora Abril. Atualmente trabalha como editora de texto para várias produtoras, além de se dedicar à escrita, ao filho, Gabriel, e à cachorra, Sofia. As dez-vantagens de morrer depois de você é seu primeiro livro.

Sinopse

Coisas mágicas acontecem quando a gente se abre para o mundo.

Gabriela Muniz tem dez desafios a cumprir, um mais desconcertante que o outro. Saltar de paraquedas é só o começo ― ela ainda vai ter que distribuir abraços a desconhecidos, aprender a dançar, cantar para uma multidão, entre outros itens da lista que sua amiga Júlia deixou para ela. A ideia surgiu em uma tarde em que as duas não tinham muito o que fazer: inventar dez coisas para a amiga cumprir caso a outra morresse. E que fossem coisas absurdas, já que, aos dezessete anos, a morte era algo muito, muito distante.

Mas, quando Júlia sofre um terrível acidente, resta a Gabriela a memória de sua melhor amiga ― e a lista de desafios, que agora terão de ser cumpridos. Entre situações que tiram a pacata Gabriela completamente da zona de conforto ― é sério que a Júlia incluiu “Se apaixonar” na lista? ―, ela talvez aprenda que a vida pode ser mais leve quando vivida com alegria e intensidade, e que coisas mágicas acontecem quando a gente se abre para o mundo.

As DEZ-vantagens de morrer depois de você

Algumas pessoas dizem que a vida não anda, ela voa… tudo acontece mais rápido do que se pode imaginar!

Gabriela e Júlia  são melhores amigas desde sempre, e para você pode parecer exagero, mas elas estão sempre juntas, praticamente irmãs, de pais e mães diferentes. As duas se completam e, pelo visto, também se bastam. Não abrem espaço para outras pessoas se aproximarem, fazer parte dessa amizade é praticamente impossível… Fabinho que o diga!

“Tenho medo de esquecê-la. De ir apagando da memória os detalhes, como a mania de enrolar no indicador os cachinhos de cabelo enquanto o olhar vagava e a mente viajava, ou a forma estereotipada até, de colocar as mãos na cintura e bater o pé direito no chão quando estava irritada. E tantos outros gestos e trejeitos que vão sendo, de pouco em pouco, borrados.”

Mas Júlia se foi, uma fatalidade, ela ainda tinha tanto o que viver…

Gabriela se sente sem chão. Como seguir a vida com esse buraco, esse vazio que sente no peito?

Agora Gabriela tem dez envelopes, dez tarefas a cumprir deixadas por Júlia… quem diria que seria preciso abri-los tão cedo?

A regra é clara, cada envelope só pode ser aberto após cumprir o desejo do anterior. A cada envelope Gabriela aumenta suas certezas de que sua melhor amiga era louca!

Lidar com a morte nunca é fácil, independentemente da idade de quem vai ou de quem fica. Como seguir em frente com tamanha ausência?!

A cada tarefa deixada por Júlia os desafios de Gabriela só aumentam. É claro que Júlia não ia pedir que a amiga apenas caminhasse pela Avenida Paulista…, – sim na Paulista porque a história de passa em São Paulo, Brasil – um desafio deve tirar o desafiado de sua zona de conforto, e pelo visto, Júlia entendia muito bem sobre isso. Novas amizades, velhas novas amizades, um novo mundo se abre e com isso vem o medo, o desespero de que tudo mude demais. Vemos uma outra Gabriela surgir, um pouco mais aberta para novas possibilidades, mas ainda não tão segura de si. Certezas viraram dúvidas, o que faz com ela perceba que a barra está pesada demais para que dê conta sozinha.

Nesse ponto posso dizer que a maneira que a autora abordou o assunto foi bem certeiro. Por muitas vezes aqueles que precisam de ajuda não conseguem perceber a necessidade, e o conselho de amigos e parentes, pra ver se a pessoa se liga, não funciona. Para mim, enquanto a própria pessoa não perceber que ela precisa de ajuda, nada pode ser feito, a não ser esperar…

“Falar sobre o luto é falar sobre o pior momento da vida, porque é a compreensão do fim. Por isso, então, me deixe o silêncio.”

Em As dez-vantagens de morrer depois de você a autora nos mostra que apesar do trauma e do luto, continuamos vivendo. A vida de quem fica não pára, e por isso, não deve ser desperdiçada.

O duplo sentido do título é justamente para dar essa ideia, uma desvantagem porque significa que alguém muito especial partiu, e as dez vantagens representam um recomeço, um novo ciclo que se inicia.

Não leia o livro se você acha que encontrará uma receita para a felicidade após a perda de alguém tão especial quanto Júlia para Gabriela. O livro tenta mostrar que é possível ser feliz de novo, e que a memória de quem se foi estará sempre presente na vida de quem ficou.

“As frustrações e as decepções vão surgir de qualquer maneira. Se não for por causa de outra pessoa, vai ser por causa da ausência de outra pessoa.”

Narrado em primeira pessoa, o livro faz com que você se sinta na pele de Gabriela a todo momento, suas alegrias, suas tristezas, suas angustias… e na medida que as coisas acontecem a gente se pega perguntando o que vem a seguir, qual o próximo passo, ou melhor, qual o próximo desejo de Júlia?!

Fernanda de Castro Lima misturou capítulos longos e capítulos curtos, e isso não atrapalha nem um pouco a história, mas eu, particularmente, prefiro quando seguem um certo padrão no tamanho. Mas, quando um livro prende sua atenção e te chama para a leitura, faz com que você fique curioso com o que vem a seguir, e o tamanho dos capítulos acaba não sendo de grande importância.

Confesso que me surpreendi com o último desejo de Júlia… sua danadinha, você pensou em tudo mesmo!

“Pego o envelope. É branco. Não sei se tem algum significado, não sei se foi de propósito, mas é a cor da paz.”

Por hoje é só pessoal!

Fetipatia

Aleatoriedades
  • As DEZ-Vantagens de Morrer Depois de Você foi recebido em parceria com o Grupo Editorial Record / Editora Verus eeee é a estreia da colunista Fetipatia aqui no blog!
  • Para as fotos da vez, tentamos (sim, foi trabalho conjunto entre irmãs ‘tipatia’ ehehe), colocar elementos que remetessem à história, como os envelopes das tarefas deixadas por Júlia e a mensagem de free hugs!
  • O livro está disponível para compra na Amazon e, comprando pelo meu link, você contribui com o blog sem gastar nada a mais com isso!

Que a Força esteja com vocês!

xoxo

Retipatia

Repense, renove, rediscuta...