100 Dias para Amar ♥ Ju Lund

Em 28.11.2018   Arquivado em Resenhas

Será que é possível encontrar o amor verdadeiro em 100 dias?

100 Dias para Amar

Autora Ju Lund

Editora PL

“Temos cem dias para achar o seu amor, para você se apaixonar.”

Sobre a Autora

Ju Lund é autora de romances jovens adultos e de fantasia, como a trilogia “Doce Vampira” e o livro “Não sei se te amo”.

Quando não está escrevendo, lendo ou brincando com seu filho, Ju gosta de relaxar assistindo filmes ou séries de TV comendo chocolate amargo em boa companhia.

Sinopse

Isa é uma garota sonhadora, que depois de uma grande desilusão amorosa resolve encontrar um verdadeiro amor.

Assim, sai à procura desse príncipe, com a ajuda do seu melhor amigo Abnel. Porém, o tempo é curto já que, em breve, ele partirá para uma longa viagem.

De encontros frustrados a um namoro de mentirinha, embarque nessa aventura junto com Isa e prepare-se para as armadilhas do destino.

100 dias para Amar

Isa deixou para trás todas as mágoas do passado, seu coração está pronto para amar. A partida do seu melhor amigo para outro país é o empurrão que ela precisava para decidir que está na hora de encontrar seu verdadeiro amor. Não que ela saiba em que casa ele vive ou se vai encontrá-lo em um restaurante ou um bar, mas está disposta a procurar.

“Já estava curada, era hora de seguir em frente. Precisava caminhar firme na direção da minha meta, porque o pensamento cria, o desejo atrai e a fé realiza.”

O único porém é que, como a viagem de Abnel é em 100 dias, esse é o prazo que ela tem para, por um acaso ou força do destino, encontrar alguém a quem possa amar.

“Porém, lá no fundo, eu percebia que, com simplicidade, sua sabedoria era transmitida. A vida era apenas uma para tudo. O que meu velho talvez não recordasse mais é que um cotovelo ralado dói muito menos que um coração partido.”

Entre vários encontros desencontrados e um namoro de mentira, Isa vai descobrir que o amor não tem hora certa para vir, que ele anda junto do acaso e que pode estar escondido nos lugares (ou nas pessoas) em que menos se espera.

“Cada palavra que sua boca dizia vinha como música para o meu coração. Seus gestos me preenchiam, era como uma maçã: deliciosamente sedutora, doce e também cheia de mistério.”

Os elementos principais da narrativa romântica estão todos pincelados nos dias que se passam, com um toque de leveza, a história passa durante os 100 dias do desafio de Isa e é assim que passamos a conhecer a protagonista, sua personalidade, as inseguranças acerca de sua carreira e o amor por sua família.

“Não basta saber o tamanho da força que você tem aí dentro. – Apontou para o meu peito. – Tem que saber o que você faria com ela.”

De outro lado, conhecemos Tobias, que já tem certeza de ter encontrado o que Isa tanto procura, mas, sem nenhuma reciprocidade. Não que ele vá desistir logo de cara, sem dúvidas, ainda que seus sentimentos sejam unilaterais, ele não é alguém que desiste à primeira dificuldade. Tobias é alguém que vai lutar para viver o amor que sente.

“Disse ele que é melhor alguém se retirar de sua vida de uma forma tranquila e deixando lembranças bonitas do que insistir e se tornar um incômodo. Ninguém pode perder o que nunca teve ou que nunca foi seu. Sendo assim, você precisa ser forte para dizer adeus e esperar que a vida te retribua com um novo olá.”

O que falta em Isa é a descoberta de que nem tudo na vida é programável, especialmente se tratando de assuntos do coração. O amor é coisa que só acomete os distraídos e deixa sua mensagem bem clara para a protagonista durante o desenrolar da trama.

“Quem seria o homem que mudaria minha vida e me faria feliz? Estava decidida a ter um grande amor, daqueles de cinema, onde a segurança de um sentimento verdadeiro me faria ver que tudo valia a pena.”

Um detalhe sobre a história, que não convenceu muito, foi a necessidade desse tal amor aparecer com alguns engodos para a Isa, que os superou facilmente, diga-se de passagem, não muito necessários à trama, que usou destes apenas para gerar o famigerado plot twist. Talvez seja o amor a razão – ou falta – de tudo, vai saber.

“Num mundo onde todos usavam relógios ou celulares para controlar os segundos, sempre achei esquisito que quase ninguém tivesse tempo para o amor.”

A história de 100 dias para amar é curtinha, tanto que possibilitou que a leitura fosse feita em um único dia, talvez, pelo tamanho, seja possível enquadrá-lo como uma novela, até pelo arco reduzido de personagens e subtramas, sem grandes dramas ou melodramas que o deixe enjoativo.

“Na vida nada acontece por acaso, nenhuma folha cai se não for para cair. Eu não poderia adiantar o destino e minha contagem só me fez abrir os olhos: não temos tempo a perder.”

De forma romanticamente descontraída, a mensagem sobre o amor é passada ao leitor, mas para quem consegue ler nas entrelinhas, há bem mais do que o apreço por balas de mel com recheio de caramelo e a busca desenfreada pelo amor com data marcada.

“Os finais felizes existem e eles são sempre apenas o começo.”

100 Dias para Amar é um bom remédio para curar ressacas literárias, recomenda-se a leitura combinada com um pacote de balas de mel com recheio de caramelo, a combinação é imperdível para os amantes do gênero!

“Não há nada nessa vida que não fique doce com uma bala de mel recheada com caramelo.”

Aleatoriedades

  • 100 Dias para Amar foi recebido em parceria com a Editora PL, que agradeço pela confiança e oportunidade!
  • Lembro que quando esse livro lançou, fiquei super curiosa. A capa me lembrava as da Jojo Moyes (ehehe não sei a razão…) e já me inspirava ser um romance fofo. Quando ele ficou disponível para leitura na parceria e escolha foi óbvia e, claro, já comecei a pensar nas fotos. Fiz várias alterações até chegar nas que estão aqui, mas adorei fazer o estilo rosa e vermelho e usar as balas de mel (que infelizmente não tem recheio de caramelo…) para compor o ‘cenário’.
  • As coisas são engraçadas, o livro tem uma playlist toda linda, mas eu consegui pensar numa música que não me saiu da cabeça durante a leitura por causa de uma das colocações da personagem: “Estava decidida a ter um grande amor, daqueles de cinema, onde a segurança de um sentimento verdadeiro me faria ver que tudo valia a pena.” Tudo que consegui cantarolar depois dessa frase foi “ai ai ai ai ai ai ai…” com a vanessa da Mata prometendo um amor desses de cinema, não vai te faltar carinho, plano assunto, ao longo do dia…

O e-book e o livro físico de 100 Dias para Amar está disponível na Amazon e no site da Editora Pl

Que a Força esteja com vocês!

Ouvindo: Vanessa da Mata – ai ai ai 

  • Eliane Santos

    Em 28.11.2018

    Muito bom! Seu blog é muito bom mesmo, estou amando ler os seus artigos..

    Já salvei seu Blog em meus favoritos.

    Estou amando seu blog ❤️ ..

  • Retipatia

    Em 28.11.2018

    Obrigada, sinta-se em casa! <3
    xoxo

  • Verônica Salles

    Em 28.11.2018

    Muito bom! Seu blog é muito bom mesmo, estou amando ler os seus artigos..

    Já salvei seu Blog em meus favoritos.

    Estou amando seu blog ❤️ ..


CAPTCHA Image
Reload Image
%d blogueiros gostam disto: