Resenhas

Não Tão Primos – Renan Merlin ♥ Primeiras Impressões

Bom dia, tarde e noite folks!

Segundas ‘primeiras impressões‘ aqui do blog – não se preocupe que não vou contabilizar eternamente… rs – e é mais uma parceria com o autor Renan Merlin. A primeira ‘primeiras impressões‘ foi do Diário de Patt, que faz parte do livro Mais Amor, Por Favor, uma antologia publicada pela Editora Coerência.

A Obra

Título do Livro: Não Tão Primos

Autor: Renan Merlin

Editora Coerência

Sinopse:

Tudo parece sem cor. As férias começaram com um romance e acabaram como um filme de terror. Agora as aulas vão recomeçar e Bernardo terá que enfrentar os meninos que o agrediram e lidar com a nova emoção que insiste em seguir os seus passos: o medo. Apesar de tudo, Bernardo não está sozinho, Gustavo chegou para recolorir o seu mundo. Gustavo e Bernardo são meio que primos, ou melhor, Não Tão Primos. Os dias podem se tornar cinza por algum tempo, mas jamais perderão o calor, pois a famosa cidade do verão eterno não deixa que os corações fiquem frios por muito tempo. Prepare-se para aquecer e colorir o seu mundo com Bernardo e seus amigos. Seja bem-vindo a São Pietro!

Primeiras Impressões

Bernardo é um adolescente em idade escolar, com seus quinze anos, é um bom aluno e, como boa parte da escola, tem uma queda por Matheus. Quando, inesperadamente, os dois começam a fazer aula de natação juntos durante as férias, uma aproximação ocorre e, depois de beijos calorosos, a mente de Bernardo só vê um caminho possível: um romance.

Mas, a alegria dura pouco, muito pouco. Na saída do shopping em que Bernardo estava passeando com sua melhor e única amiga, a Gabi, Matheus aparece, seguido de outros dois meninos do colégio: Vitor e Jonatas. Matheus o agride verbalmente e, enquanto Jonatas segura Bernardo, Vitor lhe dá um soco no olho, que o faz desmaiar.

A agressão se junta a humilhação e Bernardo não sabe qual desses sentimentos dói mais. A volta as aulas se aproxima e tudo parece nublado, triste e aterrorizador, até que a chegada de seu primo, Gustavo, que veio para estudar no mesmo colégio que ele, promete mudar um pouco os ares.

Gustavo é filho da prima de Sara, mãe de Bernardo, o que o faz mais um primo distante, de segundo grau, segundo as contas de Bernardo… E, o que parecia ser o presságio de um ano terrível para nosso protagonista, agora promete ser um período de descobertas e muito, muito colorido!

Não se preocupe se seu coração estiver frio, pois, a partir de agora, ele começará a fica bem quentinho.

Esse pequeno pedaço de uma história que promete ser surpreende, foi descrita apenas no prólogo e nos dois capítulos iniciais. E, só com essa pequena amostra do livro, já foi possível simpatizar-se à Bernardo, não apenas à sua dor, mas também ao seu entusiasmo e sua personalidade. Ele é um sonhador, ouso dizer, mesmo que ainda não o conheça por completo.

E, toda a sensação da leitura, que é super rápida e prazerosa, é de que você quer mais. Não apenas por retratar um drama que – infelizmente – sabemos fazer parte da realidade da comunidade LGBT, mas também porque os personagens e a história cativa, já que é contada de forma leve e sem rebuscamentos desnecessários.

Merlin tem esse jeito próprio de uma narrativa descomplicada e que faz as páginas serem percorridas com rapidez e curiosidade. E, depois de ler essa pequena parte de Não Tão Primos e pensar em tantos desenrolares possíveis para essa história, só posso dizer que mal posso esperar para saber mais sobre Gustavo, o relacionamento dele com Bernardo, como ficará a questão dos garotos da escola (em especial com Matheus, já que a situação com ele chega a ser, se possível, ainda mais problemática).

Não se preocupe também se seu dia estiver cinza, aqui, você encontrará todas as cores do arco-íris para se alegrar.

Além disso tudo, o livro envolve uma temática muito boa que precisa ser discutida, sempre. Amor é amor, não importa o gênero, opção sexual ou qualquer outro fator. O preconceito leva a situações extremadas e violentas, que não devem ser permitidas e estimuladas. Precisamos de mais diálogo, mais amor ao próximo e, principalmente, respeito. Renan acertou em cheio em retratar a violência sofrida por Bernardo pelo próprio ponto de vista da vítima, já que é a voz dela que deve ser ouvida, em primeiro lugar, sempre!

O único vínculo que nos liga aqui é o amor, o maior de todos os vínculos.

Fatos rápidos e aleatórios que quero destacar:

  • É claro que, depois da leitura do livro, haverá resenha completa aqui no blog, porque eu preciso saber como essa história segue e como tudo vai terminar;
  • Tem indicação de Playlist lá no Spotify no fim do arquivo do Wattpad (Renan, você não tem ideia de como eu amo Summertime Sadness!!!);
  • Já shippo o casal que está para se formar em Não Tão Primos… rsrsrs

Se você quiser conferir o prólogo e os dois primeiros capítulos do livro Não Tão Primos do Renan Merlin, eles estão disponíveis na plataforma Wattpad, é só clicar aqui para acessar. O livro físico pode ser adquirido diretamente com o autor, em livrarias físicas ou online pela loja da Editora Coerência ou pela Saraiva.

Que a Força esteja com vocês!

xoxo

Ouvindo: Duffy – Warwick Avenue

28 Comments

  1. Oi Re. Você, como sempre, colocando as palavras de forma incrível. FiqueI bem curiosa a respeito do livro. Graças a Deus os autores tem se tornado cada vez mais adeptos aos romances homossexuais! É um asssunto interessantíssimo.

    Amei sua primeira impressão. E só com ela já quero ler o livro inteiro rs

    Beijos, Je.

    Ps: com certeza choraria igual idiota na parte da agressão. É algo que ainda me deixa muito espantada.

    1. Da parte de chorar sei que você é especialista, mas realmente essa parte é bem tensa e dá um aperto no coração, ainda mais porque sabemos que acontece na realidade.
      Obrigada linda!!!
      xoxo

  2. Muito legal este tipo de post. Nunca tinha visto nada parecido. Parabéns, ficou muito bom. Vou ficar esperando para ler a resenha.

    Beijos,

    1. Obrigada Thaís! Fazer primeiras impressões também é uma novidade para mim, mas achei super legal! 🙂
      xoxo

  3. Oi, gente, se apenas com alguns capítulos a resenha ficou assim imagine quando ler o livro todo, vou ficar aguardando ansiosa a resenha completa, e essas fotos menina, lindas demais, estou apaixonada pelo seu blog. Bjs

    1. Eheheh eu não sei ser sucinta, aí já viu, né! Quero falar de cada linha lida e cada pensamento doido que me ocorre quando estou lendo… rsrs Amo fazer fotos aqui pros posts! Fico feliz que gostou do blog!!! <3
      xoxo

  4. Adoro seu blog!!! As fotos são sempre lindas!!!!

    Ah!!! Saiu a parte dois da minha história…

    http://ironicamenteinusitado.blogspot.com.br/2017/03/ele-e-ela-ela-e-ele-parte-dois.html?m=1

    Boa semana!!!

    Bjos

    1. Obrigada Barbara, adoro fazer fotos pros posts daqui!!! <3
      xoxo

  5. Oi, Re.
    Nossa, o título da uma boa enganada, não esperava que o livro tratasse desse tema.
    Fiquei imaginando a cena da agressão e deu uma dorzinha aqui no peito. O triste que isso não é apenas uma história de um livro, são fatos que acontecem todos os dias.
    Mais uma vez preciso elogiar suas fotos, maravilhosas.
    Beijo

    Te Conto Poesia ♥

    1. Verdade Camila, a realidade, infelizmente, é muito triste. E precisamos de muita conscientização para acabar com o preconceito!
      Obrigada, eu adorei fazer essas fotos!!! 🙂
      xoxo

  6. Ain, parece ser uma história bem amorzinho *–*, obviamente depois da tempestado uhauha

    1. Ehehehe sempre, né?! >_< ehehe xoxo

  7. adorei o post. fiquei muito curiosa para ler o livro. parece muito boa a historia.

    1. Obrigada Carla, confere o livro sim! 🙂
      xoxo

  8. Oi Renata! Adorei o segundo Primeiras impressões!
    Acredito ser cada vez mais importante falarmos de um assunto como a violência motivada por homofobia. Amor é amor independente de qualquer outra coisa e o mundo precisa de AMOR! Outro ponto importante nessa obra é que por se tratar de um jovem gay temos também a questão da representatividade já que é raro encontrarmos personagens jovens que sejam gays… E existem jovens gays, não é?

    O trabalho do Renan muito me interessou pela temática abordada, por ser um assunto raramente visto na literatura!
    Aguardo a resenha!

    Beijos!

    1. Isso mesmo Aline, precisamos, além de valorizar a nossa literatura nacional, mostrar que amor é plural, e trazer representatividade para a literatura! <3
      Obrigada!!!
      xoxo

  9. Lendo as suas primeiras impressões da história me veio longo a mente o curta Eu não quero voltar sozinho e o livro Apenas um garoto. Acho importante livros que abortem a temática GLBT, pois representatividade importa muito.

    1. Com certeza, Ane! Vou procurar saber mais sobre livro e o curta! 🙂
      xoxo

  10. Adoro livros que possuem diversidade e representatividade! Especialmente quando se trata de personagens principais. <3 Confesso que não tenho o hábito de ler autores brasileiros iniciantes e preciso melhorar nesse aspecto!

    As suas primeiras impressões foram super bem escritas e eu adorei o estilo do post! Fiquei curiosa quanto à história e, certamente, irei esperar pela resenha completa.

    Beijos,
    Attraversiamo.

    1. Obrigada Vic! Sempre que eu puder vou compartilhar mais da literatua nacional, é sempre importante conhecê-la e valorizá-la! Temos muita coisa boa para ser lida!!! <3 Bora ler também!!! <3
      xoxo

  11. Oi Rê, tudo bem? O mercado de autores nacionais tem crescido muito, é bem importante abrir esse espaço em nossos blogs para divulgá-los e mostrar o que e como escrevem. Ainda não conhecia o livro e compartilho com você da curiosidade em saber como continua a história rs Sucesso para o autor. Aguardo resenha por aqui. Beijos, Érika ^^

    1. É verdade Erika, o mercado literário nacional está em grande expansão e temos muito conteúdo bacana e de qualidade por aí, precisamos sempre valorizar o nacional e lembrar as pessoas que aqui também tem muita gente talentosa. <3
      xoxo

  12. nunca tinha ouvido falar sobre este livro e suas palavras despertaram minha curiosidade. Fico muito feliz que em ver que os autores nacionais estão conseguindo uma visibilidade maior, mas ainda tem muito a se trabalhar quanto a valorização dos nossos artistas (em geral) né? Parabéns pelo post e por colaborar para a valorização da cultura do nosso país, indicando escritores brasileiros por aqui.

    1. Com certeza Julie, precisamos dar espaço nas nossas prateleiras e nos espaços de divulgação para ajudar a literatura brasileira, que é excelente e encontra vários obstáculos para ser vista no próprio mercado nacional. Eu agradeço a você também!!! <3
      xoxo

  13. Que história interessante! Fiquei muito, muito curiosa para saber o que se passa no decorrer do livro. Nunca tinha visto uma história assim. Você faz resenhas maravilhosas e uma coisa que me chamou atenção no seu blog, é que você procura resenhar sobre livros virtuais e artistas nossos assim. Isso é um diferencial muito importante. Amei ♥

    http://www.ultimobiscoito.com

    1. Oi Nayandra! Feliz que tenha gostado da primeiras impressões, tento sempre ser fiel ao que li e o que a leitura me proporcionou. E estou sempre buscando autores nacionais para ajudar a valorizar e divulgar tudo de bom que temos aqui também! <3
      xoxo

  14. Esse foi o primeiro livro que li da editora, é super amorzinho mesmo! É lindo a forma como o relato é contado e é uma perspectiva que todo mundo deveria ter.
    E como sempre, você arrasa na elaboração das fotos! Ficou show!

    Beijos,
    http://www.estantedajosy.com.br

    1. Obrigada Josy, foi bem divertido fazer essas fotos, tentando combinar com a capa do livro! E estou louca para lê-lo por inteiro! <3
      xoxo

Repense, renove, rediscuta...